Conecte-se agora

Fenômeno em Portugal gerou trégua nas chuvas no Acre, diz Friale

Publicado

em

As chuvas devem voltar nesta quarta-feira (8) ao Acre após serem pouco registradas desde o último domingo. De acordo com o estudioso do clima Davi Friale, as chuvas pararam no Acre porque um centro de alta pressão atmosférica, com baixa umidade do ar, formou-se a oeste de Portugal. Os ventos gerados por esta alta pressão entraram pelo norte da América do Sul, mais precisamente pela Venezuela, Guiana e Suriname, e atravessaram Roraima, norte, oeste e sul do Amazonas e todo o Acre, principalmente o Vale do Juruá.

“O tempo quente e seco predominou a partir de segunda-feira, inclusive, na maior parte do Amazonas e da região de selva do Peru, com ventos intensos soprando da direção noroeste, como, também, foi previsto e anunciado por nós. Nesta terça-feira (7), o dia foi bastante seco e ensolarado no Acre, no Amazonas e na região de selva do Peru, mas continuava chovendo forte em áreas de Rondônia, de Mato Grosso, de Goiás e da Bolívia”, disse Friale.

No entanto, diz Friale, foi a formação de um centro de baixa pressão atmosférica na Argentina que facilitou a incursão deste ar seco, vindo, com ventos intensos, das proximidades do arquipélago português dos Açores. “As chuvas, no Acre e regiões vizinhas, começarão a retornar a partir desta quarta-feira, mas apenas com pancadas rápidas no leste e no sul acreano. A intensidade das chuvas aumenta um pouco no fim desta semana”, prevê o climatologista.

Entretanto, já na próxima semana, a formação de dois sistemas atmosféricos, a Alta da Bolívia (AB), desta vez sobre o estado de São Paulo, e o Vórtice Ciclônico em Altos Níveis (VCAN), aproximadamente sobre o norte do Ceará, dará início a um novo ciclo de chuvas intensas na região.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas