Conecte-se agora

Cunhado de Gladson pode substituir Ribamar na Casa Civil e 1º escalão deve sofrer nova reforma

Publicado

em

A saída de Ribamar Trindade do cargo de secretário da Casa Civil do governo do Acre para retornar a ao Tribunal de Contas do Estado, não como Conselheiro, mas sim como assessor de conselheiro, pegou todos que orbitam o Palácio de Rio Branco com surpresa, até mesmo o governador Gladson Cameli, que nesta terça-feira, 7, ainda tentou convencer “o homem forte” de sua gestão a desistir do pedido de demissão.

Apesar de aparentar confiança na manutenção de Trindade no cargo, Cameli já trabalhava com um “Plano B”, caso não obtivesse êxito. O governador teria convidado o Superintendente da Sudam, Paulo Roberto Correia da Silva, seu cunhado, para substituir substitui-lo.

Apesar de desenvolver um “trabalho crucial” na Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia, órgão ligado Ministério do Desenvolvimento Regional, Paulinho, como é chamado carinhosamente por familiares e amigos, é o homem responsável nos últimos anos de alocar R$ 1,8 bilhões em recursos para o Acre, por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte – FNO. Somente em 2020, o irmão da primeira-dama do Estado, Ana Paula Cameli, deve gerenciar a liberação de pelo menos R$ 20 milhões para infraestrutura, compra de equipamentos e capacitações.

O ac24horas procurou Paulo Roberto para falar sobre a possibilidade de assumir a Casa Civil e num primeiro momento afirmou que “apenas o governador pode falar a esse respeito”. Questionado se estaria aberto ao convite, o Superintendente da Sudam afirmou que tem uma missão a ser cumprida no órgão, porém, “mas o governador é alguém a quem tenho muita consideração”, dando a entender que estaria aberto a proposta. Os mesmos questionamentos foram feitos ao governador que preferiu adotar o silêncio como estratégia.

Outro nome que também é cogitado para assumir o cargo de Chefe da Casa Civil é Ricardo França, chefe da representação do governo do Acre em Brasília, responsável por travar uma guerra silenciosa com Ribamar Trindade nos corredores da Casa Azulada que gerou uma série de desgastes para ambos os lados. Um terceiro nome levantado nos corredores é o do Controlador-Geral do Estado, Luís Almir, o Tetê, que já foi secretário-particular do governador.

A reportagem apurou que a saída de Ribamar do cargo chave do governo foi crucial para que Cameli tome medidas mais duras com relação ao primeiro escalação de seu governo. Com exceção da detentora da chave do cofre, Semirames Dias, que comanda a secretaria da fazenda, todos os demais membros do primeiro escalão podem perder seus cargos. Uma série de reuniões acontecem desde a decisão de Ribamar e outras devem ser marcadas nas próximas horas e dias para que os secretários apresentem o resumo das suas gestões em 2019 e novas metas para 2020.

OS BASTIDORES DA SAÍDA DE RIBAMAR

Como ac24horas havia adiantado, a reunião entre Trindade e Gladson durou pouco mais de uma hora no Palácio Rio Branco na tarde desta terça-feira, 7. O ac24horas apurou que na oportunidade Cameli voltou a reiterar o seu desejo de contar com Ribamar no cargo, porém o gestor estava irredutível, tanto que revelou ao governador que estaria voltando ao Tribunal de Contas, órgão em que trabalhava antes de se tornar membro do primeiro escalão do governo. Trindade agradeceu Gladson “por tudo” e que sua saída não significa um rompimento e que o considera como “melhor amigo”.

Longe dos holofotes desde que veio a tona um suposto desentendimento entre ele e o chefe do Palácio Rio Branco em meados de dezembro, Ribamar saiu do gabinete de Cameli sem conversar com ninguém, o que deixou o clima da incerteza no ar. Ele estava fora do Estado acompanhado de sua família, curtindo férias e deveria decidir o seu futuro nesta primeira semana de 2020, o que o fez.

O ac24horas questionou, por telefone, o governador Gladson Cameli sobre o teor do encontro com Trindade e a manutenção de secretário da Casa Civil, porém o chefe do executivo foi sucinto: “Ainda não decidimos”, sem repassar mais detalhes. A reportagem tentou por diversas vezes falar com Trindade durante o dia, mas não obteve êxito e logo em seguida foi informada que Trindade não iria se manifestar sobre a saída.

Ribamar chegou a entregar no dia 20 de dezembro uma carta de demissão a Cameli pontuando uma série de motivos para o seu desligamento, mas foi convencido a tomar a decisão após as festas de final de ano.

O estopim para a crise palaciana também se deu quando o governador revelou ao ac24horas sobre a falta de entendimento entre as principais cabeças pensantes da gestão: Semírames Dias (Sefaz), Maria Alice (Seplag) , Thiago Caetano (Ex-Seinfra), e o próprio Ribamar.

Anúncios

Destaque 4

“Pode chorar”, posta Marcus Alexandre após vitória de Bocalom em cima de Socorro Neri

Publicado

em

Com 100% das urnas apuradas, o ex-prefeito Marcus Alexandre (PT) usou as redes sociais neste domingo, 29, para mandar indireta para a prefeita Socorro Neri (PSB) seu desafeto político, que foi derrotada pelo candidato do Progressista, Tião Bocalom

Nas redes, Marcus compartilhou a música “Vou festejar” de uma das maiores vozes da Música Popular Brasileira, Beth Carvalho.

“Chora. Não vou ligar (não vou ligar). Chegou a hora, vais-me pagar. Pode chorar, pode chorar”, diz a letra.

Continuar lendo

Destaque 4

Senadora Mailza Gomes acompanha Bocalom e Marfisa na votação em Rio Branco

Publicado

em

A senadora Mailza Gomes (Progressistas) acompanhou o candidato a prefeitura de Rio Branco, o também Progressista Tião Bocalom na manhã de hoje em sua ida à votação do segundo turno das eleições municipais no escola Serafim da Silva Salgado, na Baixada da Sobral e a vice, Marfisa Galvão (PSD) no Colégio Estadual Lourenço Filho, ambos na capital acreana.

Em seguida acompanhou o voto do senador Petecão (PSD) na escola Maria Angélica, no 2º Distrito. Quem também acompanhou o voto dos candidatos foi o deputado estadual do PP, José Bestene.

Mailza, uma das principais apoiadoras da candidatura de Bocalom, disse estar confiante na vitória. “Fizemos um trabalho bonito. Bocalom fez uma campanha limpa, propositiva, comprometida com as pessoas. Tanto no primeiro quanto no segundo turno esteve junto com o povo, foram dias intensos, caminhamos muito pela cidade, a cada ida nos bairros, nas ruas, o povo mostrava que quer o Bocalom e a Marfisa. As urnas vão dizer a vontade do rio-branquense, que anseia por mudanças para nossa capital acreana”, afirmou a senadora.

Continuar lendo

Destaque 4

Gol vende passagens ida e volta de Rio Branco para Cruzeiro do Sul por apenas R$ 292

Publicado

em

A partir de 6 de fevereiro do ano que vem a Gol vai oferecer voo direto aos sábados de Rio Branco para Manaus.

As companhias aéreas decidiram prorrogar a próxima segunda-feira (30/11) as promoções da Black Friday 2020. Nos voos sem escalas da Gol entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul é possível viajar no mês de dezembro deste ano pagando apenas R$ 292,32, valor com todas as taxas incluídas. Essa promoção é uma boa oportunidade para quem não suporta as viagens cansativas de carro ou de ônibus entre as duas cidades.

Para quem está no Acre uma das formas de garantir economia é comprando as passagens na Black Friday para viajar a partir de fevereiro de 2021. Para embarque no Acre em dezembro e janeiro do ano que vem os preços estão um absurdo. Nos voos de Rio Branco para Brasília há opções de compra de passagens aéreas de ida e volta por R$ 704,02, além de voos de ida e volta para São Paulo por R$ 859,07 e Rio de Janeiro a partir de R$ 870,75. Esse valores são para viagens a partir de fevereiro.

Rio Branco vai ganhar voo direto para Manaus

A partir de 6 de fevereiro do ano que vem a Gol vai oferecer voo direto aos sábados de Rio Branco para Manaus. Nesta Black Friday é possível comprar passagens de ida e volta entre as duas capitais por R$ 606,28. A Gol atende o Acre com voos sem escalas de Rio Branco para Cruzeiro do Sul e Brasília. Já a LATAM Brasil tem voos escalas da capital do estado para Brasília e São Paulo (Guarulhos).

Nos voos de Porto Velho para Manaus há opções de ida e volta por R$ 618,62 e para Cuiabá a viagem sai por R$ 701,46. Todas as passagens dessa promoção estão com as taxas incluídas. Na Black Friday 2020 você pode reservar o hotel para o destino que pretende viajar com descontos especiais. Basta fazer a reserva no link abaixo. Mas atenção! Seja rápido! São poucos assentos e diárias em hotéis com descontos especiais.

Passagens aéreas de ida e volta com taxas incluídas nos voos saindo de RIO BRANCO

Partindo de Rio Branco (valores de ida e volta)

Garanta aqui as passagens para Cruzeiro do Sul a partir de R$ 292

Garanta aqui as passagens para Brasília a partir de R$ 704

Garanta aqui as passagens para São Paulo a partir de R$ 859

Garanta aqui as passagens para Rio de Janeiro a partir de R$ 870

Garanta aqui as passagens para Manaus a partir de R$ 606

Garanta aqui as passagens para Porto Velho a partir de R$ 991

Passagens aéreas de ida e volta com taxas incluídas nos voos saindo de PORTO VELHO

Partindo de Porto Velho (valores de ida e volta)

Garanta aqui as passagens para Manaus a partir de R$ 622

Garanta aqui as passagens para Cuiabá a partir de R$ 701

Garanta aqui as passagens para Brasília a partir de R$ 872

Garanta aqui as passagens para São Paulo a partir de R$ 978

Garanta aqui as passagens para Rio de Janeiro a partir de R$ 920

Garanta aqui as passagens para Belém a partir de R$ 664

Garanta aqui as passagens para Curitiba a partir de R$ 974

Garanta aqui as passagens para Porto Alegre a partir de R$ 993

Garanta aqui as passagens para Recife a partir de R$ 835

Faça aqui a sua pesquisa e garanta desconto para outras cidades na compra das passagens aéreas

Comprou as passagens? Faça aqui a reserva do hotel com descontos especiais

Lei aqui outras notícias sobre viagens e promoções

Continuar lendo

Destaque 4

Gladson deverá repactuar espaços de partidos no governo com uns ganhando e outros perdendo

Publicado

em

O governador Gladson Cameli aguarda apenas o resultado do segundo turno das eleições em Rio Branco para realizar sua reforma administrativa e também a repactuação de espaços de partidos em seu governo. Apesar de não admitir publicamente, assessores palacianos afirmam que o chefe do executivo já trabalha com a possibilidade do candidato a Progressista Tião Bocalom vencer o pleito do próximo domingo, 27.

“Ele aguarda apenas a oficialização do resultado e deverá oferecer toda a estrutura necessária para que Bocalom possa fazer uma boa transição e iniciar uma boa gestão. Não vai existir má vontade por parte do chefe. Ele sabe que é importante ter uma boa relação com o prefeito eleito, independente de quem seja”, relatou ao ac24horas um assessor próximo.

Acusado por partidos aliados que o ajudaram a chegar ao poder nas eleições de 2018, principalmente pelo vice-governador Major Rocha, de conceder maiores fatias dos cargos e dos espaços a partidos inexpressivos, como o Solidariedade, da deputada federal Vanda Milani, Cameli deverá fazer mudanças bruscas já que não pode nomear mais pessoas devido a Lei de Responsabilidade Fiscal e por também priorizar a nomeação de concursados, como agora o cadastro de reserva da Polícia Militar.

Nos bastidores, o Solidariedade é apontado por ter mais de 150 cargos e duas secretarias, Esse tamanho seria abatido para menos da metade com o intuito de harmonizar as forças dentro do governo. O partido perderia uma das secretarias, mas é bem provável que o grupo que coordena o Instituto de Meio Ambiente do Acre seja trocado, ficando sobre a órbita da família Milan apenas a Secretaria do Meio Ambiente.

Outra mudança que deve se confirmar é a saída do médico veterinário Edivan Maciel pelo governo entender que ele não é um indicação do PSDB, mas sim por supostamente ter ligações fortes com o pecuarista Assuero Veronez, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Acre (FAEAC), tido no Palácio Rio Branco como “persona no grata”. No lugar de Edivan, existe a possibilidade do deputado Luiz Tchê (PDT) pedir licença do mandato para assumir a pasta e abrir vaga para que o suplente Gemil Junior assuma a vaga de deputado para criar mais espaços para o PDT dentro do governo. Aliás, existe a possibilidade que caso não assuma a SEPA, o PDT deverá ficar com outra secretaria, o que ainda não está definido pela cúpula do governo.

As secretarias que detêm maior poder de execução, como Sefaz, Seinfra, Sedur, Seplag continuarão sob a batuta de escolhas pessoais do governador e não deverá ter aparentemente mudanças. Outra autarquia que deverá ser alvo da caneta do governador será o Detran, que deverá passar para o comando político do deputado estadual Pedro Longo e seu grupo político.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas