Conecte-se agora

Estudo mostra avanços e desafios na implantação do ensino de inglês no Acre

Publicado

em

Este ano de 2020 marca a data em que o ensino de inglês se torna obrigatório na educação básica brasileira. Sobretudo por esforços no passado, o Acre se encontra em situação intermediária na implementação dessa política, segundo o estudo Políticas Públicas para o Ensino do Inglês, da organização internacional British Council, que apurou aspectos como nível de estrutura e formação de professores em escolas estaduais brasileiras.

A Medida Provisória 746/2016, que instituiu o novo ensino médio, conferiu ao inglês, a partir de 2020, o status de única língua estrangeira obrigatória para o ensino fundamental II e o ensino médio. No rankeamento da nota concedida pela British Council, o Acre é o 11o mostrando vários avanços e ao mesmo tempo grandes desafios.

Como exemplo de avanço, no Acre e em apenas outros três Estados a matriz curricular de inglês é totalmente voltada para o uso da língua como uma prática social. De outro lado, 82,3% dos professores de inglês tem formação universitária, um dos menores percentuais do País, e, além disso, 79,4% não são do quadro efetivo e trabalham por contrato temporário.

apresenta organização a partir de objetivos, conteúdos, sugestões de atividades e avaliação, traz discussão filosófica sobre a importância do ensino de língua estrangeira para a formação dos alunos e aborda a possibilidade de ações docentes em parceria com outras disciplinas, por intermédio de temas transversais

Nos anos finais do ensino básico, a proporção de alunos por professor é uma das altas no País: 333 estudantes por docente. Nos anos iniciais, a proporção é menos pesada para o professor mas ainda assim alta.

As salas lotadas e a sobrecarga de turnos de trabalho, apontados como problemas para a atividade de docência em inglês pelos técnicos e professores entrevistados, encontram reflexo em dados do Censo Escolar 2017. As médias de alunos por docente de línguas – calculadas a partir de dados sobre o número de matrículas nas escolas públicas e o número de professores de inglês por UF – são de 143 estudantes por professor no ensino fundamental (EF) e 178 no ensino médio (EM).]

174 turmas nas cidades de Rio Branco, Brasiléia e Cruzeiro do Sul (123 turmas de inglês com até 25 alunos/turma); local dedicado apenas ao centro de línguas; iniciativa desenvolvida integralmente pelo estado; cerca de 3 mil alunos (E.F. II e E.M., sendo cerca de 60% a 70% das vagas para língua inglesa e as demais para espanhol, italiano, francês e Língua Brasileira de Sinais (Libras); vagas abertas a todos os alunos da rede (e para a comunidade, caso sobrem vagas).

O texto está aberto à inclusão de informes dos interessados em ampliar o debate acerca da difusão do inglês no Acre.

Acesso o estudo: https://www.britishcouncil.org.br/sites/default/files/final-publicacao_politicaspublicasingles-compressed.pdf

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas