Conecte-se agora

Bandidos invadem casa e fazem parentes de deputado reféns

Publicado

em

Dois criminosos armados invadiram, no começo da madrugada desta quarta-feira, 25, a residência do empresário Pedro Leite Silva, o Pedro Tarauacá, cunhado do deputado estadual Manoel Moraes (PSB) e irmão da vice-prefeita de Xapuri, Maria Auxiliadora.

De acordo com o boletim registrado pela guarnição da Polícia Militar que atendeu a ocorrência, a família chegava da igreja na qual congrega, um pouco depois da meia-noite, quando, já na área interna, foi surpreendida por um dos bandidos, que anunciou o assalto. O segundo ladrão já estava dentro da residência.

Sob a mira de um revólver, a esposa de Pedro, Mircéia, que estava com os três filhos do casal, sendo o mais novo um de bebê colo, foi obrigada a informar a localização do dinheiro que havia na casa, o que ela atendeu prontamente.

De posse de uma quantia estimada pelo empresário entre R$ 14 mil a R$ 18 mil, os criminosos fugiram levando ainda um telefone celular da marca Iphone, do filho mais velho, Lucas, que foi abandonado ao lado da Promotoria de Justiça e recuperado pela polícia.

O empresário, que tinha ido deixar um funcionário em casa, chegou à sua residência instantes após a fuga dos bandidos. Segundo o relato da PM, a família permaneceu trancada por cerca de 15 minutos.

Foi averiguado ainda que os criminosos invadiram a residência retirando o miolo de uma fechadura.

Por telefone, o empresário Pedro Tarauacá disse ao ac24horas que a família está bem, superando o susto, e que está agradecido pelo fato de ninguém ter sofrido qualquer tipo de violência física. Ele não quis falar sobre maiores detalhes do caso.

A Polícia Civil trabalha nas investigações desde as primeiras horas desta quarta-feira, sem nenhum resultado, ainda, sobre a autoria do crime. Esse foi o segundo assalto à mão armada ocorrido no ano contra empresários em Xapuri.

Em janeiro passado, o lojista Cícero Alencar, dono de um supermercado e lojas de móveis e material de construção, foi baleado durante um assalto ocorrido no escritório de um de seus estabelecimentos. O bandido também foi baleado por um policial que chegava no momento do crime, indo a óbito posteriormente.

População preocupada com insegurança na cidade

O ano em Xapuri também foi marcado por uma série de roubos, arrombamentos de agências bancárias, casas lotéricas, correios e lojas comerciais.

Em razão disso, uma audiência pública sobre a situação da insegurança na cidade foi convocada pela Câmara de Vereadores no mês de novembro passado.

Entre os encaminhamentos tomados naquela ocasião está a criação de um Conselho Municipal de Segurança Pública, que será composto por membros de diversos setores da sociedade e esferas administrativas.

Também foi assumido um compromisso por parte da Polícia Militar com o reforço do policiamento do bairro Sibéria, isolado do centro da cidade pelo rio Acre. A situação naquela comunidade é crítica quanto à falta de policiamento, segundo os moradores.

Ainda na audiência pública, o inspetor superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Acre, Getúlio Mário Gomes Azevedo, afirmou que há previsão de o posto da PRF no Entroncamento da BR-317 com a Estrada da Borracha seja reativado no começo de 2020.

Outra novidade relacionada à melhoria da segurança em Xapuri é um projeto idealizado pelos poderes executivo e judiciário para o monitoramento eletrônico de pontos estratégicos da cidade por meio de câmeras de alta definição. A iniciativa privada terá participação no projeto por meio da Associação Comercial de Xapuri.

Propaganda

Destaque 6

Lei anticrime entra nesta quinta (23) em vigor; veja o que muda

Publicado

em

Começa a vigorar nesta quinta-feira (23) a Lei 13.964/2019, conhecida como pacote anticrime, aprovada pelo Congresso e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 24 de dezembro do ano passado.

Houve 25 vetos à matéria aprovada pelo Congresso. O pacote reúne parte da proposta apresentada no início deste ano pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e trechos do texto elaborado pela comissão de juristas coordenada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Entre os pontos que foram vetados estão o aumento de pena para condenados por crimes contra a honra cometidos pela internet e o aumento de pena para homicídios cometidos com arma de fogo de uso restrito, que poderia envolver agentes da segurança pública.

Nessa quarta-feira (22), o vice-presidente do STF, ministro Luiz Fux, decidiu suspender a aplicação do mecanismo do juiz de garantias pela Justiça, até o plenário da Corte julgar o mérito da ação, o que não tem data para ocorrer.

O que muda:

Tempo de prisão

Como é: o tempo máximo de cumprimento da pena restritiva de liberdade era de 30 anos.

Como vai ficar: a pessoa condenada poderá ficar presa por até 40 anos. Se a sentença passar desse período, as penas devem ser unificadas.

Legítima defesa

Como é: o policial poderia agir apenas na iminência de que o criminoso fosse atentar contra a vida da vítima;

Como vai ficar: o agente da lei pode agir caso entenda que a vida da vítima de um sequestro, por exemplo, está em risco.

Prisão preventiva

Como é: é decretada no curso da investigação ou processo, e não tem período de término.

Como vai ficar: permanece sem um prazo máximo, mas deve ser revisada a cada 90 dias. E deve ser fundamentada em fatos recentes.

Material genético

Como era: o suspeito ou condenado não era obrigado a ceder material para o banco genético;

Como fica: a não aceitação da coleta de material passa a constituir falta grave, o que pode gerar punições, como dificuldade para progredir de regime;

Lavagem de dinheiro

Como era: a investigação deveria se limitar à coleta de provas e depoimentos.

Como fica: nova lei permite a realização de ação controlada e da infiltração de agentes nas investigações do crime de lavagem de capitais.

Acordo de não persecução

Como é: não tem previsão legal; Como será: acusado por crimes com pena inicial menor que quatro anos poderá fazer acordo, confessando o crime em troca de benefícios.

Continuar lendo

Destaque 6

Governo anuncia investimentos nas aldeias indígenas do Acre

Publicado

em

FOTO: INTERNET

O Governo do Acre anunciou nesta quinta-feira (23) os investimentos que devem ser feitos nas comunidades indígenas ao longo deste ano, a começar pelos projetos que devem atender a 145 agentes agroflorestais indígenas, grupo que faz a interlocução entre as aldeias e o poder público.

O Governo do Estado também prevê a realização do pagamento de cerca de R$ 400 mil a 14 organizações indígenas contempladas no edital de incentivo aos festivais nas aldeias.

O maior investimento deve ocorrer no plano de gestão de gestão territorial das terras indígenas. A previsão é que sejam aplicados R$ 8 milhões que se destina a 35 povos indígenas começando por cinco reservas que segundo o Governo do Estado nunca foram contempladas com algo semelhante.

(Aldeia FM)

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas

welcome image