Conecte-se agora

Gladson reúne cúpula do Governo para debater situação dos rios

Publicado

em

O governador Gladson Cameli alterou a viagem ao município de Jordão agendada para a manhã desta segunda-feira (23) para debater com técnicos e secretários a cheia dos rios do Estado do Acre. Gladson irá à tarde para o Jordão.

Gladson está especialmente preocupado com a situação em Rio Branco, onde o rio subiu consideravelmente nas últimas horas e está perto da cota de transbordamento, que é 14 metros. Ele deve decidir qual medida adotar caso haja previsão de agravamento.

Nos últimos 14 anos, apenas em quatro não houve inundação em Rio Branco.

Anúncios

Acre

Condutora colide contra carro e capota na avenida Getúlio Vargas

Publicado

em

Foto: Natal Chaves

Um grave acidente resultou num capotamento e deixou uma pessoa ferida na tarde desta segunda-feira, 23, na Avenida Getúlio Vargas em Rio Branco. De acordo com informações de populares que presenciaram o acidente, a condutora do veículo Hyundai i30, de cor prata, trafegava na avenida no sentido bairro-centro quando perdeu o controle da direção e colidiu com o condutor de um veículo, um Onix de cor vermelha que trafegavam no sentido contrário.

Com o impacto, o veículo Hyundai capotou e a condutora sofreu escoriações. A ambulância do serviço de atendimento móvel de urgência (Samu) foi acionada, prestou os primeiros atendimentos e conduziu a mulher ao pronto-socorro de Rio Branco em estado de saúde estável.

Policiais militares do Batalhão de Trânsito (BPtran) estiveram no local e isolaram a área para os trabalhos de perícia. Os veículos envolvidos no acidente foram removidos e avenida foi liberada.

Continuar lendo

Acre

MPAC denunciou quase 2 mil membros de facções criminosas

Publicado

em

Através do Grupo de Apoio Especial no Combate ao Crime Organizado GAECO, o Ministério Público do Acre estima que já levou à responsabilização mais de 1,7 mil pessoas identificadas como integrantes de facções criminosas no estado do Acre, entre 2018 e 2020. Na última ação, o MPAC participou nos dias 18 e 19 de novembro, de audiência de instrução na qual pediu a condenação de 45 réus presos na “Operação Calebe”, pelo crime de participação na organização criminosa “Bonde dos 13 (B13)”, a maioria no município de Feijó.

O promotor de Justiça Ildon Maximiniano, representante o MPAC na audiência, pediu a condenação de todos os réus ouvidos. A Operação Calebe foi deflagrada em Julho de 2020, por meio da Delegacia de Polícia Civil de Feijó, trabalho coordenado pelo delegado Valdinei Soares da Costa.

“Na audiência, ficou comprovada a atuação dos réus na Organização Criminosa Bonde dos Treze, No momento resta, ainda, a alegação de dois advogados de defesa, para, então, aguardarmos a sentença do juiz”, explicou o promotor de Justiça Ildon Maximiniano.

Continuar lendo

Acre

Justiça nega pedido de liberdade e mantem Ícaro e Alan presos

Publicado

em

Um novo pedido de liberdade feito pelas defesas de Ícaro José da Silva Pinto e Alan Araújo de Lima foi negado pela 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco e Auditoria Militar na última semana. Ambos os motoristas envolvidos no atropelamento que matou Jonhliane de Souza, de 30 anos, permanecerem presos preventivamente. O acidente aconteceu no dia 6 agosto, enquanto a jovem percorria a Avenida Antônio da Rocha Viana numa motocicleta e Ícaro dirigia uma BMW que a atingiu.

O Ministério Público do Acre (MP-AC) denunciou Ícaro e Alan no dia 16 de setembro por homicídio, racha e mais dois crimes acessórios, como fuga e omissão de socorro. Para o MP, o racha foi uma das principais condutas verificadas pela investigação da polícia.

A vítima do acidente foi atingida pela BMW em alta velocidade, que era dirigida por Ícaro Pinto. A suspeita é Alan Lima também fazia parte de um racha no momento em que Jonhliane foi atingida.

Continuar lendo

Acre

Unimed suspende atendimentos sem urgência e vira alvo do MPAC

Publicado

em

A promotoria de justiça em defesa do consumidor, chefiada pela promotora Alessandra Garcia Marques, abriu nesta segunda-feira, 23, um Inquérito Civil contra a Unimed Rio Branco, após a decisão de suspender todos os procedimentos eletivos, ou seja, aqueles não considerados de urgência e emergência.

Na quarta-feira, 18, a Unimed afirmou que o motivo se dava devido ao cenário da rede hospitalar assistencial que encontra a indisponibilidade de leitos, especialmente para as internações dos beneficiários infectados pela Covid-19.

Em outro trecho, a Unimed alegou que a decisão tinha por objetivo “proteger os beneficiários de risco de contágio da doença dentro da Unidade”.

A promotora pontuou que é incumbência da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), dentre outras, exercer o controle e a avaliação dos aspectos concernentes à garantia de acesso, manutenção e qualidade dos serviços prestados, direta ou indiretamente, pelas operadoras de planos privados de assistência à saúde.

Por fim, a promotora solicitou explicações acerca do fato por parte da UNIMED, e acionou a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para que tome conhecimento dos fatos e adote as providências cabíveis.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas