Conecte-se agora

Chef dá dicas de como fazer uma ceia de Natal barata

Publicado

em

Mais um mês de dezembro está chegando ao fim e uma das prioridades na mesa dos acreanos é a tradicional Ceia de Natal. Ocorre que um agravante tem preocupado as famílias: a alta no preço dos produtos nos supermercados. Por isso, o ac24horas procurou o chef de cozinha acreano Natalino dos Santos para dar dicas preciosas de como manter a refeição de Natal gastando pouco.

Segundo o especialista na cozinha, é perceptível a elevação nos preços do peru e demais aves à venda nessa época do ano, como o Chester e Fiesta. “Está tudo bem caro, então a dica é substituir essas proteínas pelo frango simples mesmo. Montar uma Ceia com frango recheado, vinagrete e farofa. Não tem erro”, diz Natalino.

O chef esclarece que já caiu por terra a prerrogativa de que a Ceia precisa, necessariamente, de um peru assado na mesa. “As pessoas não estão mais gastando muito, por isso o cardápio de Natal também vem mudando. Não é mais obrigatório ter o peru na mesa. A ave vem sendo substituída por frango, carne suína e até mesmo pelo churrasco bovino”, explica dos Santos.

Entretanto, com a alta no preço da carne bovina, ele diz que é mais provável que os acreanos substituam o peru pelo frango ou o suíno – uma carne mais rica em proteína do que a carne vermelha.

Ceia com R$ 120

Nos supermercados de Rio Branco, o preço do peru varia de R$ 18 a 20 reais o quilo. O pernil de R$ 15 a R$. Já o frango está custando em torno de R$ 7 a R$ 9 o quilo. As cestas de Natal com 15 itens apresentam preço de R$ 60 reais, já as com 20 itens, algumas chegam a R$ 230. De acordo com o cozinheiro, é possível montar uma Ceia completa em casa gastando no máximo R$ 120.

“O segredo é pesquisar. Usar a segunda e a terça-feira para procurar, já que são os dias da semana com promoções de frutas e verduras nos mercados. Os produtos da Ceia têm uma variedade de preços significativa, então, quem quer economizar, deve pesquisar”, pontua Natalino dos Santos.

Segundo o chef, a receita do frango recheado é simples e pode se adequar ao paladar e costume de cada família. “Pode fazer um mel com açúcar e passar por cima do frango no momento de assar. O arroz natalino, branco com uva passas, também é barato e simples de fazer. As uvas passam estão com preço baixo este ano”.

Na mesa, as frutas tradicionais da Ceia podem ser substituídas por frutas da estação ou produtos mais “em conta”, como a melancia e o melão. “Outro meio de economizar no prato principal é usar o lombo suíno recheado no lugar do frango”.

O mesmo pode ser feito com a sobremesa. “A famosa Taça da Felicidade também pode ser feita com outras frutas mais baratas que o kiwi, o morango e o pêssego”. “É exatamente o que vou fazer em casa. Um salpicão e um frango assado recheado”, diz o chef.

As dicas sugeridas por Natalino podem fazer uma compra de até no máximo R$ 120. “Servem perfeitamente para uma família de quatro ou cinco pessoas. Assim, a pessoa vai gastar em torno de R$ 100 a 120 fazendo uma ceia de frango recheado, vinagrete, farofa e uma sobremesa, com os produtos mais baratos”, garante.

Mesmo com alta nos preços, nos supermercados, a expectativa dos gerentes é de boas vendas neste Natal. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) afirma que a cesta de 15 itens mais procurados pelos consumidores durante o Natal ficou 3,19% mais cara este ano se comparada a 2018. Mas nem por isso os consumidores pensam em deixar de comemorar a data.

“O importante é se reunir com a família e celebrar o nascimento de Jesus. A mesa farta ou não importa. O que não pode faltar no Natal é a comunhão com as pessoas mais queridas e a esperança de um dia melhor”, salienta o aposentado Raimundo Nonato Feitosa, de 68 anos, que tem pesquisado os preços nos supermercados em busca de uma Ceia que caiba no bolso da família.

Anúncios

Acre

Com gol aos 50 minutos, Rio Branco estreia com vitória na Série D

Publicado

em

Foi no sufoco, mas o Estrelão começou com o pé direito sua caminhada no Campeonato Brasileiro da Série D neste sábado, 19. A partida também marcou a estreia do técnico Celso Teixeira, que teve apenas dois dias para preparar a equipe.

Jogando contra o Independente do Pará no estádio Arena Acreana, o Rio Branco foi melhor durante toda a primeira etapa. Mesmo assim, teve dificuldades para abrir o placar. Somente aos 36 minutos e contando com a sorte foi que o time acreano saiu na frente. O azar foi do zagueiro do time paraense Natan que acabou marcando contra.

O Rio Branco poderia ter ido para o intervalo com o placar ainda maior. Aos 49 minutos, Marcos cobrou pênalti, mas parou no goleiro Renan Paredão do Independente.

Na segunda etapa, o sufoco. Aos 27 minutos, a arbitragem marcou pênalti para o time paraense. Raygol foi para cobrança e marcou gol de empate.

Quando tudo caminhava para o sentimento de frustração, já nos acréscimos, aos 50 minutos veio o alívio. Linyker, de cabeça, deu a vitória ao time estrelado, que fez uma enorme festa logo após o gol.

Com a vitória, o Rio Branco larga na frente do Grupo 1 do Campeonato Brasileiro da Série D. Os demais representantes do Acre na competição jogam neste domingo, 20. Enquanto o Galvez, campeão acreana, recebe o Fast do Amazonas, às 5 da tarde, na Arena Acreana, o Atlético estreia fora de casa contra o Ji-Paraná. A partida acontece às 2 da tarde, horário do Acre.

Crédito da foto: Alberto Casas

Continuar lendo

Acre

Gladson Cameli confere obras que vai inaugurar em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

O governador Gladson Cameli conferiu neste sábado, 19, em Cruzeiro do Sul, as obras dos equipamentos de cultura e esportes que compõem a Avenida Cultural que ele vai inaugurar no dia 28 de setembro, aniversário da cidade. Trata-se do Teatro dos Nauas, Centro Cultural Corbélia Lima e Ginásio Alailton Negreiros. Na entrada da Avenida está sendo erguido um portal.

Outro compromisso de Cameli foi com o prefeito de Cruzeiro do Sul, Clodoaldo Rodrigues. Este é o primeiro encontro institucional do governador com o recém-empossado gestor do município . Eles firmaram parceria para melhorar a infraestrutura de Cruzeiro com ênfase nas melhoria de ruas. Segundo Cameli, a união entre Estado e prefeitura otimiza recursos, compartilhamento de projetos e definição de obras estratégicas para o município.

“Quando o governo e a prefeitura trabalham juntos, só quem ganha é a população. Desde o início da nossa gestão, firmamos parcerias com todas as prefeituras e aqui em Cruzeiro do Sul não foi diferente. Temos muitos projetos que queremos executar aqui e o apoio do prefeito Clodoaldo é muito importante para que possamos melhorar a vida das pessoas. Sabemos que o desafio é grande, mas com muito trabalho e seriedade, nossos objetivos de melhorar a vida da população, gerar mais emprego e renda serão alcançados”, declarou.

Clodoaldo Rodrigues destacou que só com a parceria do governo prosseguirá com os investimentos que Cruzeiro do Sul necessita para melhorar a área de infraestrutura.

“Saio muito satisfeito dessa reunião e com a garantia do governador de novas parcerias com a Prefeitura de Cruzeiro do Sul para que possamos dar continuidade aos serviços de melhoria de infraestrutura em nosso município. O governo é o nosso principal parceiro e o governador Gladson Cameli só reafirmou seu compromisso de ajudar a nossa gestão”, disse.

 

Continuar lendo

Acre

Deixados para trás: Belo Jardim, um bairro abandonado em Rio Branco

Publicado

em

O bairro Belo Jardim, formado a partir de invasão no fim dos anos 80, é um prato cheio para os oportunistas políticos que buscam se eleger na próxima eleição e nas outras seguintes no Acre. Com pouco mais de 8 mil famílias, de acordo com contagem da Associação de Moradores, vive dias de “esquecimento” pela atual gestão. Aliás, esquecimento foi a frase mais ouvida pela reportagem do ac24horas que percorreu as vielas da região por três dias.

Basicamente, segundo os moradores, o bairro tem uma lema até pejorativo: “no verão, poeira, no inverno, lama”. A pauta sugerida pela própria comunidade é uma forma de chamar a atenção das autoridades.

As reclamações são as mais variadas, desde a precariedade das ruas, à falta d’água, fato recorrente que atinge principalmente a parte mais afastada do bairro.

Durante o tempo que Kennedy Santos esteve pela região, conheceu a rua Tancredo Neves, que está sendo recuperada pelos próprios moradores. O dinheiro é fruto de vaquinha organizada entre eles. Confira a reportagem na íntegra:

video

Continuar lendo

Acre

Instável, produção de leite cai 2,9% no Acre no 2º trimestre

Publicado

em

No Acre, no segundo trimestre de 2020, a aquisição de leite cru feita pelos estabelecimentos que atuam sob algum tipo de inspeção sanitária federal, estadual ou municipal foi de 2,93 milhões de litros.

Este resultado significa um aumento de 27,6% em relação ao 2° trimestre de 2019, e retração de 2,9% em comparação com o 1º trimestre de 2020.

Regularmente, os 2° trimestres são períodos de menor captação, devido à etapa de entressafra nas principais bacias leiteiras do país, conforme avaliação do Fórum Permanente de Desenvolvimento do Acre.

Além da sazonalidade, a pandemia da Covid-19 influencia pesadamente na economia leiteira. Tanto que os afiliados ao Projeto Balde Cheio, coordenado por várias instituições, entre elas a Ufac, adequaram a rotina de trabalho para possibilitar a continuidade da atividade produtiva durante a pandemia e reduzir prejuízos.

Mesmo com todo esforço e políticas específicas, a cadeia leiteira guarda complexidades. Como exemplo, praticamente nada mudou em uma década: em 2010 foram inspecionados 10 mil litros e em 2019, 11 milhões -mas chegou a 14 milhões em 2012, segundo o Anuário do Leite 2020, produzido pela Embrapa.

A produção total chegou a 70 milhões de litros em 2008 mas caiu para 43 milhões em 2018, que são os dados disponíveis no Anuário.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas