Conecte-se agora

Mega-Sena: último concurso regular do ano vale R$ 2,5 milhões; veja como apostar

Publicado

em

Mega-Sena terá realizado hoje em São Paulo o seu último sorteio regular do ano. Após uma bolada de R$ 40 milhões ter saído para uma aposta da cidade de Franca (SP) na última quinta-feira (19), o concurso 2219 tem prêmio estimado em R$ 2,5 milhões.

O evento de hoje está marcado para as 20h (horário de Brasília) e será transmitido ao vivo pela internet, no canal oficial da Caixa no YouTube, e com possibilidade de exibição simultânea pela RedeTV!. Na edição passada, além do prêmio máximo que saiu para o interior de SP, o banco informou que 42 apostas levaram R$ 64.678,28 cada uma na faixa da quina, enquanto outras 3.345 foram contempladas na quadra com prêmios individuais de R$ 1.160,14. Os números sorteados na ocasião foram 06-16-22-38-48-52.

A partir de amanhã (22), as lotéricas credenciadas e os canais eletrônicos da Caixa vão vender apostas da Mega-Sena exclusivamente para a Mega da Virada, marcada para o dia 31 de dezembro às 20h.

A Mega da Virada 2019 terá prêmio estimado em mais de R$ 300 milhões, projeção na qual entram os valores já acumulados durante o ano (R$ 93,3 milhões até agora), a arrecadação com as vendas específicas da edição especial (ainda não divulgada pelo banco), o percentual acumulado normalmente para concursos com finais “5” e “0” (R$ 12 milhões até aqui) e também o que ficar acumulado após o sorteio de hoje, se não houver vencedor. No último sorteio do ano, o prêmio não acumula e é distribuído nas faixas menores (quina e quadra) se ninguém acertar a sena.

Como posso participar da Mega-Sena 2219?

Você precisa fazer uma aposta de seis a 15 números nas lotéricas credenciais pela Caixa, ou no site especial de loterias do banco. Participam do próximo concurso todas as apostas registradas até as 19h de hoje.

Quanto custa apostar na Mega-Sena 2219?

Depende de quantos números você pretende colocar no jogo. A aposta mínima custa R$ 4,50, e você tem direito de escolher seis dezenas de 1 a 60. Se quiser colocar um número a mais para aumentar as chances de acerto, o preço do jogo sobe para R$ 31,50. No cenário mais caro, com 15 números no volante, a aposta chega a custar R$ 22.522,50.

E quais são as minhas chances de ganhar na Mega-Sena 2219?

Isso também varia de acordo com a quantidade de dezenas na sua aposta. Com a menor (R$ 4,50), com seis números, a chance de acertar todas as bolinhas sorteadas e faturar o prêmio maior é de uma em 50.063.860. Jogando uma dezena a mais (R$ 31,50), a probabilidade aumenta. Passa a ser de uma em 7.151.980. Quem estiver disposto a pagar mais de R$ 22,5 mil na aposta com 15 dezenas terá uma chance em 10.003 de cravar tudo e ficar milionário.

Como funciona o bolão que a Caixa vende nas lotéricas?

Esses bolões são organizados pelas próprias lotéricas credenciadas pela Caixa. São apostas em grupo com preço mínimo estipulado em R$ 10 no caso da Mega-Sena. A cota mínima obrigatória por participante é de R$ 5. Nessa modalidade, pode existir uma taxa de serviço adicional de 35% do valor da cota. O bolão da Mega-Sena permite de duas a 100 cotas. Em cada bolão, é possível fazer dez apostas diferentes.

Como faço para participar da Mega da Virada 2019?

Caixa está vendendo desde o dia 11 de novembro as apostas paralelas da Mega da Virada, que neste ano tem prêmio inicialmente estimado em R$ 300 milhões e não acumula. É necessário usar um volante exclusivo desse sorteio disponibilizado pelo banco para as apostas presenciais nas lotéricas. A partir de amanhã, as lotéricas e os canais eletrônicos vão vender apenas apostas da edição especial.




Propaganda

Destaque 3

Justiça suspende Sisu e obriga MEC a provar que erro em notas do Enem foi sanado

Publicado

em

Por

Uma decisão liminar da Justiça Federal determina que o processo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) seja suspenso assim que as inscrições forem encerradas, o que significa que os resultados não podem ser divulgados na segunda-feira (27). Além disso, determina que o governo comprove que o erro na correção das provas do Enem 2019 foi totalmente solucionado. A decisão é da 8ª Vara Cível Federal de São Paulo e foi obtida em ação movida pela Defensoria Pública da União (DPU).

De acordo com a decisão, os dois pontos da decisão liminar são:

1-Determina “aos réus que comprovem documentalmente que a revisão ex officio das notas das provas nas quais foram identificadas falhas foram consideradas para a readequação das notas de todos os candidatos no ENEM, em razão da teoria da resposta ao item, indicando-se quais eram os parâmetros antes e depois da revisão; e que todos os solicitantes de revisão tiveram seu pedido atendido, ainda que a nota não tenha sido alterada, e que foram adequadamente informados de tal decisão”.

2 – Determina que o Inep deve “SUSPENDER o processo de seleção do SISU, a partir do dia seguinte ao término do prazo de inscrição, previsto no cronograma original do MEC, até posterior decisão judicial”.

A assessoria da Defensoria Pública da União esclareceu que o segundo aspecto da liminar impede a divulgação dos resultados seja feita como previsto na segunda-feira (27). A Defensoria explicou ainda que, após MEC e Inep terem sido intimados, eles têm cinco dias para cumprir o determinado sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

O Ministério Público Federal (MPF) pediu nesta sexta-feira, 24, à Justiça Federal que suspenda as inscrições do primeiro semestre de 2020 dos três programas de acesso ao ensino superior – Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e Programa Universidade para Todos (Prouni).

O MPF informa ter solicitado que a suspensão seja aplicada até que seja feita uma auditoria no resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, sugerida por especialistas em avaliação educacional. O MPF prevê ainda multa diária no valor de R$ 10 milhões caso as medidas não sejam cumpridas.




Continuar lendo

Destaque 3

Ministério Público Federal pede à Justiça suspensão do Sisu, Fies e Prouni por erros no Enem

Publicado

em

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça a suspensão das inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) por causa dos erros na divulgação de notas do Enem. A Procuradoria também pede que os calendários do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Financiamento Estudantil (Fies) sejam alterados, pois usam as notas do exame.

O MPF demanda que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) realize nova conferência das notas dos candidatos. A ação foi apresentada nessa sexta-feira, 24, à Justiça Federal em Minas Gerais, estado da maior parte dos candidatos com erros na correção da prova reconhecidos pelo governo.

O ministro da Educação, Abraham Werintraub, informou no sábado, 18, que participantes receberam notas erradas.

O Ministério da Educação disse que o problema atingiu 5.974 participantes, que tiveram as notas alteradas. Mas 172 mil candidatos encaminharam mensagens ao Inep com queixas sobre o desempenho.

Caso sejam descumpridas as medidas, o MPF pede que seja aplicada uma multa diária no valor de R$ 10 milhões. A Procuradoria-Geral Federal (PGF), órgão da Advocacia-Geral da União, atua em 18 processos relativos ao caso. Já houve duas liminares concedidas e três ações foram indeferidas. Esta, no entanto, é a primeira ação civil pública registrada.

O MPF já havia recomendado ao MEC a suspensão do Sisu. A ação solicita medida de urgência diante dos danos irreversíveis que podem ser causados aos estudantes — visto que as inscrições para o Sisu foram iniciadas na terça-feira (21) e vão até domingo (26).

O MPF argumenta que o Inep, após identificar falhas, fez uma análise sem considerar todas as reclamações recebidas. O Inep garante que todos os 3,9 milhões de participantes tiveram seus resultados revisados.




Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas

welcome image