Conecte-se agora

Governo não paga fornecedor e pacientes do Acre que fazem TFD não podem voltar para casa no natal

Publicado

em

Imagina você ser portador de uma doença grave, não ter tratamento no estado onde mora e ter que viajar para outro lugar em busca da cura ou de uma melhor qualidade de vida. Imaginou?

Agora imagina ir para fazer esse tratamento, receber alta médica e não conseguir voltar para casa por falta de passagens aéreas.
É o que acontece no momento com vários pacientes que estão fora do Acre por meio do Tratamento Fora de Domicílio (TFD).

O ac24horas recebeu diversas reclamações de pacientes e familiares que preferem não se identificar, denunciando que alguns estão desde a última segunda-feira, 16, com alta médica, mas o setor de TFD da Secretaria de Saúde do Acre não libera as passagens. “O nosso dinheiro está acabando e ninguém diz nada. Estamos com medo de passar o Natal longe de cada e ainda passar necessidade em outro estado, onde não conhecemos ninguém”, afirma uma acompanhante.

A situação é confirmada pela direção do TFD. Segundo o gerente do setor na Sesacre, Júlio Cesar Paiva. O problema, explica ele, é ainda de dívidas da gestão do ex-governador Sebastião Viana que ainda não foram quitadas. “Nós temos dívidas da gestão anterior com o fornecedor de passagens aéreas. A gente vinha pagando o que gastamos este ano, mas não foi possível ainda quitar o débito da gestão passada. O fornecedor achou por bem não entrar no próximo ano com dívida ainda de 2018 e por isso suspendeu o fornecimento de passagens aéreas”, diz.

Segundo Júlior César, a dívida é superior a R$ 100 mil, mas que a Sesacre está buscando alternativas para resolver o problema. “Estamos reunidos, buscando uma alternativa para apresentar um calendário de pagamento da dívida do ano passado para que o fornecedor libere o fornecimento de passagens novamente para podermos trazer esses pacientes de volta”, diz Júlio César.

Propaganda

Cotidiano

Detentos engoliram celulares durante mudança de pavilhão em Sena Madureira

Publicado

em

A polícia encontrou celulares no estômago de detentos em processo de transferência no presídio Evaristo de Moares, em Sena Madureira, nesta quarta-feira (22).

Os presos tentavam levar os celulares para outro pavilhão. O caso ocorreu em meio à remoção do bloco de observação para o pavilhão dos presos provisórios.

De acordo com a equipe de plantão, durante as remoções de rotina em que os detentos que cumpriram o período de triagem são transferidos para o pavilhão dos presos provisórios, os policiais penais identificaram a atitude suspeita dos reeducandos V. S. R. e E. C. M, que demonstravam intenso nervosismo.

Os detentos foram encaminhados até o aparelho de scanner corporal, onde foi identificado a presença de dois celulares na região do estômago. Um dos reeducandos conseguiu expelir o eletrônico por meio de vômito. Já o outro será encaminhado para o hospital da cidade para avaliação médica e realização de procedimentos.

Continuar lendo

Acre

Aparelho usado para radioterapia deve voltar a funcionar no Acre

Publicado

em

A Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), o Hospital de Câncer do Acre, deverá receber algumas intervenções para melhorar os serviços oferecidos no estado. É o que garante a secretaria de Saúde após uma visita do secretário da Casa Civil, José Ribamar Trindade, e do secretário Alysson Bestene à unidade, feita nesta quarta-feira (22).

De acordo com o governo, o acelerador linear, equipamento usado para o tratamento de pessoas com câncer, estava parado há mais de um ano, mas em pouco tempo deverá estar funcionando. Até então, os pacientes que precisam fazer radioterapia precisavam viajar para outros estados para cumprir o tratamento.

O Acre foi contemplado pelo Ministério da Saúde com um dos 80 aceleradores enviados pelo país, que não estava em funcionamento porque as adequações no controle de umidade da sala não tinham sido feitas.

Os exames do acelerador linear, que vão permitir que sejam feitas as radioterapias no estado, serão retomados a partir do final de fevereiro, e as cirurgias na Fundhacre também devem ser impulsionadas, passando dos atuais 16 procedimentos cirúrgicos diários para até 30.

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas