Conecte-se agora

Ilderlei Cordeiro doa terreno ao Estado para construção da Casa da Mulher Brasileira

Publicado

em

Mais uma conquista para o movimento de mulheres e políticas públicas de empoderamento. O prefeito Ilderlei Cordeiro oficializou nesta quinta-feira, 19, a doação do terreno para que o Estado construa a Casa da Mulher Brasileira.

A documentação do terreno foi entregue pessoalmente pelo prefeito à secretária de Estado de Assistência Social, Claire Cameli, e a Isnailda Gondim, coordenadora Estadual de Políticas para Mulheres, do Instituto de Assistência e Inclusão Social.

“Esse é um passo muito importante para a garantia dos direitos das mulheres e nós fazemos questão que Cruzeiro do Sul conte com a estrutura da Casa da Mulher Brasileira”, destaca Ilderlei.

A Casa da Mulher Brasileira será um centro de atendimento humanizado e especializado no atendimento à mulher em situação de violência doméstica. O espaço vai reunir o Juizado Especial, voltado para o atendimento a mulher; o Núcleo Especializado da Promotoria, o Núcleo Especializado da Defensoria Pública, a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, além de brinquedoteca, oferecer apoio psicossocial e capacitação.

O Centro compõe ações do Programa Mulher Viver Sem Violência, do Ministério da Mulher Família e Direitos Humanos, promovido pela Secretaria Nacional da Mulher, que através de emenda parlamentar da senadora Mailza Gomes realizou convênio com a Secretária de Estado de Assistência Social, Direitos Humanos e Políticas para Mulheres, viabilizando a construção do órgão no Juruá.

Propaganda

Na rede

Juíza se defende contra pedido de suspeição feito por Ilderlei

Publicado

em

A juíza Mirla Regina, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AC), apresentou sua defesa em relação ao pedido de suspeição feito pela defesa do atual prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (Progressistas) contra a sua pessoa.

A defesa da juíza foi encaminhada para a Presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Denise Bonfim, e foi publicada no Diário Oficial do TRE, desta terça-feira (28).

A defesa de Ilderlei Cordeiro alegou no pedido de suspeição que a magistrada (Mirla Regina), fez a ‘antecipação pública de voto’, e que isso “soou de fácil percepção interpretativa, inclusive, na imprensa acreana que veiculou matérias anunciando um suposto ‘fôlego’ do Prefeito Ilderlei Cordeiro para a permanência de mais alguns dias no cargo eletivo”.

Em sua defesa, Mirla Regina, relatou que o recurso feito pela defesa de Ilderlei não visa a condenação do recorrente, como ele próprio alega, pois tal condenação já foi objeto da decisão de primeiro grau, restando somente a análise do julgado pela corte eleitoral.

“Sobremais, os fatos alegados pelo excipiente (Ilderlei) não se amoldam a nenhuma das hipóteses previstas nos arts. 144 e 145 do Código de Processo Civil nem no art. 192 do RI-TRE/AC para que se reconheça como fundada a suspeição desta relatora (Mirla Regina), pois não há elementos probatórios concretos hábeis a demonstrar a sua parcialidade, sendo o incidente inoportuno e protelatório”, afirmou.

Mirla argumentou que mesmo que sua decisão já estivesse logicamente formada na data em que o processo estava pautado para julgamento, 02/12/2019, alegou que o voto em nenhum momento representaria a decisão final, uma vez que poderia vir a ser alterado pelo julgamento da Corte Eleitoral, porquanto a juíza Mirla Regina representa apenas um voto num colegiado de sete membros.

A magistrada alegou que a argumentação de Ilderlei é insuficiente e não se fez acompanhar de qualquer prova substancial, inequívoca e robusta.

“Nenhum fato concreto em relação a esse aspecto foi apontado, ficando tudo no campo da mera suposição. Suposição essa firmada em presunções infundadas e publicações da imprensa local, sem nenhum suporte fático que lhe confira sólida sustentação”, afirmou.

Continuar lendo

Na rede

Criminoso invade antiga delegacia e rouba armas e celular

Publicado

em

Os ladrões não poupam nem os órgãos da Segurança Pública. Na noite desta segunda-feira, 27, a antiga Delegacia de Polícia de Cruzeiro do Sul, atual sede do Instituto de Criminalística, foi invadida e roubada.

Segundo o coordenador da Segurança no Juruá, delegado Marcos Vinicius, foram roubadas uma arma de fabricação caseira tipo garrucha, uma espingarda e munição antigas além de e um celular.

O delegado cita que não há câmeras de segurança no local e nem próximas. Pegadas de uma única pessoa foram encontradas. Impressões digitais foram coletadas no local, como tentativa de identificação do ladrão . “As pegadas são pequenas e a pessoa agiu sozinha. Estamos investigando”, explica o delegado.

Como resposta ao roubo, Marcos Vinicius afirma que o local passará a ter escala noturna de policiais civis para garantir a segurança da antiga delegacia.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas