Conecte-se agora

Educadores pretendem não retomar ano letivo em 2020

Publicado

em

Após o governo judicializar e impedir a última deliberação de greve dos educadores, a categoria espera o prazo de 90 dias para voltar a reivindicar algumas propostas. Entre elas a data base de 2019 e a redução do pedágio para efeito da aposentadoria. Uma das maneiras apresentadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac) é a não retomada do ano letivo no início de 2020.

A diretoria do Sinteac tem percorrido as escolas públicas para que a categoria suspenda a greve que foi judicializada e delibere a não retomada do ano letivo. “Os trabalhadores em educação decidiram por não retomar o ano letivo de 2020, para cobrar do governo do Estado a apresentação de uma contraproposta da data base da categoria de 2019 e a redução do pedágio para efeito da aposentadoria”, escreveu a sindicalista Rosana Nascimento.

Nascimento destaca que desde o início deste ano tem tentado negociar junto ao governo tais reivindicações. “A categoria optou por cruz os braços por tempo indeterminado, caso o governo do Estado não apresente, até o fim deste mês, a contraproposta da data base da categoria”.

Eles afirmam que a nova gestão da Secretaria Estadual de Educação (SEE) não se prontificou em apresentar uma contraproposta do reajuste salarial, que foi discutido durante o ano de 2019. “O orçamento aprovado, pelo governo do Estado para o próximo ano não contempla o reajuste salarial dos servidores da educação”, diz Rosana. “Como a única arma dos trabalhadores é a força de trabalho, os servidores da educação optaram pela paralisação definitiva para reivindicar os seus direitos”, garante a sindicalista.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas