Conecte-se agora

Clima de pegação toma conta da Parada Gay em Rio Branco

Publicado

em

Assim que o trio elétrico tocou a primeira música no início da noite deste domingo, 15, o público rapidamente tratou de colocar pra jogo todas as coreografias de dança referência na comunidade LGBT.

Ao som de “Eu não Espero o Carnaval Pra Ser Vadia”, da artista ícone do público Gay, Pablo Vittar, o clima de azaração começou a tomar conta da Avenida Getúlio Vargas.

Sem se importar com os olhares julgadores do dia a dia comum, o público aproveita a festa para compartilhar beijos e abraços.

O trio elétrico segue até o Novo Mercado Velho, onde a festa terá continuidade.
incidente atrasou o começo do percurso. A organização pediu desculpas pelo ocorrido com a saída atrasada do trio.

O trajeto segue até o Novo Mercado Velho, onde a festa continua.

Anúncios

Acre

Alto Acre tem 10% dos casos de covid-19 confirmados no Acre

Publicado

em

Os municípios da regional do Alto Acre – Brasiléia (832), Xapuri (481), Epitaciolândia (387) e Assis Brasil (340) – superaram nesta segunda-feira, 3, os 2 mil casos do novo coronavírus, com 35 mortes por complicações decorrentes da infecção por covid-19.

O total de 2.040 casos registrados nos quatro municípios corresponde a aproximadamente 10% do total confirmado em todo o estado (20.339). Os dados acima são informados pelos boletins das secretarias estadual e municipais de saúde.

Com os novos números, a regional passou a ter os dois municípios com maior incidência da doença. Assis Brasil é o primeiro, com taxa de 4.584,1 casos por grupo de 100 mil habitantes, seguido por Brasiléia, com 3.166,1 casos por 100 mil/hab.

Xapuri também subiu no ranking da incidência de covid-19 no Acre, passando para o 9º lugar com taxa de 2.359,9 casos por 100 mil/hab. Epitaciolândia é o 15º colocado com incidência de 2.026,0 por grupo de 100 mil/hab.

De acordo com o Boletim Sesacre, os novos casos registrados em Brasiléia nas últimas 24 horas foram 39. Em Xapuri, foram confirmados 27 novos casos nesta segunda-feira. Assis Brasil teve aumento de 12 e Epitaciolândia de 16.

Alguns números divulgados pelo boletim diário do Departamento de Vigilância em Saúde da Sesacre diferem dos informados pelos boletins municipais por conta da maneira diferenciada como os dados são processados nas duas esferas.

Continuar lendo

Acre

Petecão diz que não acredita na chapa com Socorro e Minoru

Publicado

em

O senador Sérgio Petecão (PSD) avaliou o cenário político para 2020 e fez suas observações acerca da chapa PP/PSD, do apoio de Gladson à reeleição de Socorro Neri (PSB) e uma possível filiação do governador ao PSDB de João Dória e Mara Rocha. As declarações foram dadas na tarde desta segunda-feira, 03, em entrevista ao jornalista Itaan Arruda, do Gazeta Entrevista.

Petecão colocou a candidatura do ex-prefeito Tião Bocalom (Progressistas) e de Marfisa Galvão (PSD) como irreversível e disse que gostaria muito de contar com apoio de Gladson Cameli, mas “irá respeitar”, caso Gladson decida fazer uma aliança com Socorro Neri (PSB).

“Eu gostaria muito de ter o governador apoiando a nossa aliança PP/PSD. Sinceramente, eu não acredito que o Gladson vá deixar de apoiar a nossa chapa até porque é do partido dele. O Bocalom dispensa comentários, e ele sempre esteve na nossa luta. Não irei criar qualquer tipo de problema com o Gladson por conta de uma aliança que ele irá fazer fora do nosso palanque, mas vamos aguardar”, avaliou.

O senador destacou que Tião Bocalom e Marfisa já estão em ritmo de pré-campanha visitando os bairros de Rio Branco e escutando a população pensando em um projeto para Rio Branco.

“O Bocalom não pode fazer campanha ainda por conta da Justiça Eleitoral, mas posso garantir que ele tem andado muito com a Marfisa. Estou com uma expectativa muito positiva. Eu acho que vai dar certo o projeto Bocalom”.

Possibilidade Neri e Kinpara ou vice-versa

“Sinceramente, não acredito nessa aliança. O PSDB tem dito que a candidatura do Minoru é irreversível. A Socorro disse pra mim que é candidata à reeleição e é irreversível. Agora é lógico que uma chapa Socorro e Minoru ficaria uma chapa muito forte, mas agora estamos preocupado com a chapa Bocalom e Marfisa”, pontuou Petecão.

Ao ser questionado se a ida de Gladson para o PSDB pode atrapalhar a relação do Acre com o Governo Federal, Petecão afirmou que sim e destacou uma “briga pública entre Dória e Bolsonaro” já pensando nas eleições presidenciais de 2022.

“Eu não conversei com o Gladson sobre essa possível ida dele para o PSDB. Lógico que hoje o governador precisa muito do Governo Federal e, é lógico, que essa ida dele para o PSDB iria atrapalhar, e muito, a relação com Bolsonaro, pois essa briga do Dória com o Bolsonaro é pública! Eu quero acreditar que o Gladson vai permanecer no PP e apoiar o Bocalom”, reforçou o senador.

Continuar lendo

Acre

Fórum da Educação decide manter suspensão das aulas no Acre

Publicado

em

Em reunião do Fórum Estadual da Educação, que ocorreu na tarde desta segunda-feira, 3, na sede da secretaria de Educação do Acre, ficou decidida a manutenção da suspensão das aulas presenciais durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). Embora tenha se cogitado inicialmente que o retorno das atividades escolares de forma presencial no Acre poderia ocorrer em setembro deste ano, a ideia foi descartada após representantes da classe educadora se posicionarem unânimes contra retorno das aulas enquanto ainda houver risco de contaminação da doença.

Agora, as atividades escolares de maneira presencial ficaram suspensas novamente por tempo indeterminado. O gestor da pasta da Educação, professor Mauro Sérgio, argumentou que a secretaria “não sabe o que pode acontecer caso os estudantes voltem às escolas. Não queremos tomar uma decisão que possa causar algo negativo para a saúde pública do nosso estado. O foco é dar segurança para alunos e profissionais e seus familiares”.

O estudante Richard Brilhante, membro do Fórum, também se posicionou contra o retorno presencial e comemorou a decisão. “De forma muito responsável, entendeu [Fórum] que as aulas presenciais continuam suspensas por tempo indeterminado. Ainda assim, levanta a preocupação com as aulas remotas, pois considera que deve existir um investimento maior, para atingir mais estudantes”, destacou.

De acordo com o governo do Acre, o objetivo do Fórum é justamente encontrar caminhos para a continuidade da vida escolar nesse momento de pandemia. A professora Fátima Miranda, representante do Conselho Estadual de Educação e da Câmara de Educação Básica, votou de forma contrária ao retorno das atividades. Para ela, é necessário que haja uma “articulação entre os órgãos de saúde e educacionais (da rede pública e privada), para discussão de um plano que possibilite o retorno das atividades, mas somente quando for possível o retorno seguro a todos os professores e estudantes”, concluiu.

Continuar lendo

Acre

Criança pilota jet ski e faz manobras perto de banhistas no Rio Acre

Publicado

em

Cenas de irresponsabilidade e desrespeito foram flagradas na tarde desse domingo, 3, quando o Estado já se aproximava dos 20 mil casos de contaminação pelo novo coronavírus. Além da aglomeração de pessoas nas margens do Rio Acre, mais precisamente na região da Praia da Base, na capital acreana, uma criança foi filmada pilotando um jet ski sozinha ao longo do rio. O veículo aquático é liberado apenas para adultos com habilitação específica.

As imagens foram captadas pela equipe de reportagem da Rede Amazônica e transmitidas no Jornal do Acre nesta segunda (3). As cenas impressionam ainda mais pelo fato de a criança praticar diversas manobras arriscadas, como ‘cavalo de pau’, bem próxima aos banhistas.

Com a chegada do verão amazônico, muitas famílias têm procurado amezinhar o calor aos finais de semana em balneários e margens do Rio Acre, mesmo em meio à pandemia da Covid-19. O risco de contaminação não tem impedido as aglomerações pela capital e também no interior do Estado.

Para pilotar um jet ski, é obrigatório ter mais de 18 anos e possuir o Arrais, uma carteira de habilitação náutica que habilita o adulto a conduzir as referidas motos aquáticas. O mesmo vale para as lanchas. Ocorre que a atividade de recreação começa a oferecer perigo quando conduzida por crianças ou pessoas desabilitadas para navegação. Em caso de fiscalização, quem for pego pilotando esses veículos sem habilitação pode acabar detido e ter o veículo e a carteira apreendidos.

Tragédia

Em janeiro de 2019, uma colisão entre motos aquáticas provocou a morte da jovem Maicline da Costa, de 26 anos, quando um dos condutores teria realizado a manobra chamada “cavalo de pau”, que acabou fazendo com que houvesse perda de controle do veículo. A mulher teve uma das pernas arrancadas e morreu após chegar ao hospital. O acidente ocorreu na região da Gameleira, no Rio Acre, em Rio Branco.

Risco de afogamentos

O Rio Acre estava marcando 2,10 metros nesse domingo. A baixa no nível do rio faz com que as pessoas também se arrisquem nadando de um lado para o outro do manancial, favorecendo o risco de afogamentos. No ano passado, o Corpo de Bombeiros do Acre registrou 33 mortes dessa natureza, sendo 25 atendidas pelo batalhão que abrange Rio Branco, Bujari, Porto Acre, Senador Guiomard e Plácido de Castro e o restante nas demais cidades do interior.

Foto: Reprodução Rede Amazônica/Jornal do Acre

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas