Conecte-se agora

Rocha rebate Petecão e diz que vice-governo só teve influência de Gladson Cameli

Publicado

em

Após o senador Sérgio Petecão (PSD) afirmar em entrevista ao programa Gazeta Entrevista que não acredita na relação do vice-governador Major Rocha (PSDB) com a nota pública emitida pela cúpula da Segurança Pública do Estado, Rocha deixou transparecer que sim, que pode ter tido relação com a nota e fez cair por terra o argumento do senador acreano.

Petecão destacou que foi um dos principais influenciadores de Gladson Cameli (Progressistas) para que Rocha se tornasse parte do governo como vice. Além disso, garantiu que sua parceria política com o vice não permitira um impasse dessa magnitude.

Ocorre que na madrugada desta sexta-feira, 13, Rocha usou as redes sociais para rebater, mesmo que sem citar nomes, o que fora dito pelo parlamentar. Apensar de não endereçar o recado, o vice-governador dá a entender que seria para Petecão, por se defender do suposto apadrinhamento político.

“Entendo que não podemos vislumbrar padrinhos ou “vítimas” onde esses não existem. Minha participação na chapa majoritária se deveu ao convite feito pelo então Senador Gladson Cameli”, pontuou Rocha.

Ainda segundo Major, na oportunidade, “o PSDB havia apresentado o nome da hoje Deputada Federal Mara Rocha para disputar uma das vagas ao Senado. Depois de analisar o convite e a conjuntura política daquele momento, em nome da unidade, o PSDB decidiu retirar nossa candidatura ao Senado e aceitar compor a chapa majoritária”, garantiu.

Ao que parece, Petecão pode ter arrumado um impasse sem precedentes ao criticar a segurança pública do estado. Após ser repreendido por uma nota pública assinada por todos os representantes de instituições de segurança, agora o vice-governador endossou a represália.

“A verdade é que o partido trabalhou muito para eleger o Governador e os nossos dois Senadores, como de fato ocorreu. O resto é esperteza, fanfarronice e munganga”, completa Rocha.

Anúncios

Acre 01

Da acessibilidade, Leds e meio ambiente, o dia de Socorro Neri sob o olhar do ac24horas

Publicado

em

O ac24horas esteve nesta última semana de campanha no segundo turno das eleições 2020 acompanhando as agendas dos candidatos a prefeitura de Rio Branco, Tião Bocalom (PP) e Socorro Neri (PSB). Sob o olhar diferenciado do videomaker Kennedy Santos, os prefeituráveis mostraram como é o dia de um candidato majoritário que disputa a cadeira mais importante do município pelos próximos 4 anos. Acompanhe na íntegra:

video

Continuar lendo

Acre 01

Do café preto, quibe e carreata pela cidade, o dia de Bocalom sob o olhar do ac24horas

Publicado

em

O ac24horas esteve nesta última semana de campanha no segundo turno das eleições 2020 acompanhando as agendas dos candidatos a prefeitura de Rio Branco, Tião Bocalom (PP) e Socorro Neri (PSB). Sob o olhar diferenciado do videomaker Kennedy Santos, os prefeituráveis mostraram como é o dia de um candidato majoritário que disputa a cadeira mais importante do município pelos próximos 4 anos. Acompanhe na íntegra:

video

Continuar lendo

Acre 01

Socorro Neri exonera diretora-presidente do Saerb ligada aos irmãos Correia, do Podemos

Publicado

em

Na caneta, a prefeita Socorro Neri (PSB) deu o troco nos irmãos Correia, Railson Correia [vereador] e o ex-deputado Raimundinho Correia, o “Raimundinho da Saúde”, presidentes da Executiva Municipal e Estadual do Podemos, ao exonerar nesta terça-feira, 24, a diretora-presidente do Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb), Maria Josilene de Lima Pontes, que estava no cargo desde março deste ano.

A exoneração foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). A exoneração de Maria Josilene de Lima Pontes foi motivada, após os irmãos Correia anunciarem apoio a Tião Bocalom (Progressistas).

Quem assume cumulativamente o cargo de diretor-presidente do Saerb é José Herivelton de Holanda Trindade, que vai ficar respondendo pelo órgão por tempo indeterminado.

Continuar lendo

Acre 01

O dilema do PT

Publicado

em

O PT, que mandou e desmandou no Acre por cerca de 20 anos, aparentemente vive um verdadeiro dilema. Principalmente os remanescentes que são ideológicos até a medula: Votar no adversário tradicional da Florestania, Tião Bocalom, ou na prefeita Socorro Neri, parceira política da eleição de 2016 e 2018, mas que largou os companheiros a própria sorte?

Pouco importa para onde vão os votos do PT. A eleição está praticamente definida e o desempenho do partido nas urnas no 1º turno foi pífio na capital. A soma dos fatores não altera o produto.

Particularmente acredito que a maioria dos petistas anula o voto, vota em branco ou se abstém. Porém, alguns estão com gosto de sangue na boca e querem cravar no “Boca” por pura vingança. Também por via das dúvidas: Vai que a Socorro Neri ganha, sabe-se lá, coisas sobrenaturais acontecem.

Quando o PT diz que os filiados votarão de acordo com suas convicções é só discurso. Segundo as “convicções”, que fundamentam o PT, nenhum dos dois merece os votos. Nem Bocalom, muito menos Socorro Neri.

Para completar, com a onda do antipetismo quebrando na praia o dilema do PT não é escolher entre Bocalom e Socorro Neri. O buraco é mais embaixo. A questão é que o presidente do partido, Cesário Braga, não quer contar, passa por 2022. Por enquanto, ele vai comendo sardinha e arrotando caviar com a eleição dos quatro prefeitos petistas. Três do Alto Acre e um do Juruá. (Até rimou).

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas