Conecte-se agora

Diploma universitário ganha versão digital

Publicado

em

O objetivo é reduzir custos e processos que demoram

Com o objetivo de reduzir os custos e desburocratizar os processos, o diploma digital acaba de ser lançado pelo Ministério da Educação (MEC).  As instituições de ensino superior, públicas e privadas, tem o prazo de até 2021 para se adequarem a esta nova modalidade do documento. 

Com isso, a estimativa é que mais de 8,3 milhões de alunos sejam beneficiados, agilizando, portanto, a conclusão dos processos, organização de dados, assinaturas, além dos constantes deslocamentos do aluno até a unidade de ensino. 

O lançamento do diploma digital aconteceu na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), junto ao Ministério da Educação (MEC), em Brasília. “O documento mais aclamado do mundo acadêmico ainda é em formato físico. O Diploma Digital visa a garantir simplificação para um processo que hoje é muito moroso”, destacou em nota o secretário da Educação Superior do MEC, Arnaldo Lima. 

No processo atual, o diploma físico fica pronto em até 90 dias. Com a nova versão digital, a intenção é que o documento seja entregue em menos de 15 dias aos graduandos. A coleta de dados online é assegurada pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI).

Sobre o projeto piloto

As fases de teste e registro do diploma foram realizadas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Em comparação, o levantamento de custo para implementação do certificado físico custa R$ 390,26, já a versão digital, R$ 85,15. Em 2018, as Universidades Federais formaram mais de 150 mil alunos. Nesta quantidade, a economia é de cerca de R$ 48 milhões ao ano.

Confira alguns benefícios da Cerificação Digital

 – As assinaturas serão digitais e em lote;

– O acesso ao documento pode ser feito a partir de celulares e computadores;

– A instituição de ensino irá disponibilizar o documento através do seu site;

– A versão digital é semelhante ao diploma tradicional.

 

*Matéria produzida com informações do MEC

Agência Educa Mais Brasil  

 

Propaganda

Acre

CNM vê cenário sombrio para finanças das prefeituras no Acre

Publicado

em

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) descreve um cenário sombrio para as finanças das prefeituras neste começo de ano.

Segundo a CNM, o ano de 2020 começa com informações muito preocupantes para os atuais gestores municipais com o aumento do piso nacional do magistério público de 12,84% e a perspectiva real de queda da transferência do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte de receita para grande parte dos municípios.

Por meio da Portaria Interministerial 3/2019, publicada dia 23 de dezembro, recalculado o valor aluno-ano – conforme previsto na Lei 12.738/2008 –, determinando o percentual de aumento do piso nacional, o qual passou a ser R$ 2.886,15 para a carga horária de 40 horas. Segundo cálculos da equipe técnica da CNM, o impacto estimado na despesa de pessoal pode alcançar R$ 32 milhões para o Estado do Acre, o que poderá ter grande influência nos limites de gasto total com a folha de pagamento imposta pela Lei Complementar 101/2000 (LRF), fato este ainda mais preocupante por ser o último ano de mandato dos atuais gestores. São mais de R$ 8 bilhões no país.

Mas, além desse impacto do piso, o FPM no começo deste ano está com um comportamento negativo, ou seja, estão sendo transferidos menos recursos que no mesmo período do ano passado. Nos primeiros dois decêndios de janeiro, o FPM está menor em 8,45%, ou seja, menos R$ 464,8 milhões. E, de acordo com a previsão da STN, o repasse do FPM do terceiro decêndio será de R$ 2.619.168.000, em valores líquidos para todo o país.

Se esse valor se concretizar, o mês de janeiro fechará com um total repassado de R$ 8,309 bilhões, valor que apresenta uma queda de 15,2% se comparado com o valor executado no mesmo mês do ano passado.

Para o mês de fevereiro, há uma expectativa de crescimento de 27,5% em relação a janeiro e queda de 1,6% em relação a fevereiro do ano passado. Já para março, o valor do repasse do FPM do mês deve ser 23% menor do que fevereiro, mas, em consideração a março do ano passado, se espera um crescimento de 1,2%. Se a estimativa da STN se concretizar, deixará de ser repassado ao FPM o valor de R$ 1,569 bilhão.

Ainda de acordo com o informativo da STN, observa-se o seguinte comentário: “Conforme informações fornecidas pela Receita Federal arrecadações atípicas ocorreram no 3º decêndio de 2018 e no 2º decêndio de janeiro de 2019, influenciando negativamente esta comparação anual da distribuição dos Fundos de janeiro/2020 com janeiro/2019, além disso, a comparação mensal de janeiro/2020 ante dezembro/2019, é também impactada negativamente pela arrecadação semestral do chamado “come-cotas” que ocorre no início dos meses de julho e dezembro.

“A partir dessas projeções e estimativas, a CNM e o conjunto dos gestores municipais comunicam à sociedade e aos demais Entes da Federação (União e Estados) a extrema dificuldade que assola a gestão, além de informar também a população em geral, no intuito de que entendam nossa situação”, alerta a CNM.

Continuar lendo

Cotidiano

Carnaval de rua no município de Capixaba começa no dia 22 de fevereiro

Publicado

em

A Prefeitura de Capixaba já está convidando população de Capixaba e região para o carnaval de rua da cidade que estará acontecendo entre os dias 22, 23, 24 e 25 de fevereiro na rua Cecilia Boaventura.

O nome do carnaval deste ano é “Capixaba na Alegria da Folia 2020”.  A prefeitura considera esse tipo de evento importante para a cultura economia do município.

“Coloque sua máscara, vista sua fantasia e venha cair na folia”, convida a prefeitura.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas