Conecte-se agora

Policiais da região norte são capacitados pelo Gefron/AC

Publicado

em

Comandante do Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron) diz que o Grupo representa um novo momento na segurança pública: “é hora de ir pra cima depois de um modelo de quase 20 anos que não deu certo”

Participam da terceira edição do Curso de Unidades Especializadas de Fronteira, 38 policiais militares, civis e rodoviários federais do Acre, Rondônia, Amazonas, Amapá, Pará, Roraima e Goiás, em Cruzeiro do Sul. O curso é promovido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública

O coordenador do curso é o Tenente Rômulo Modesto, que comanda o Grupo Especializado de Fronteira (Gefron/AC) que conta com 32 policiais militares, civis e bombeiros.

Entre as instruções do curso em Cruzeiro do Sul estão: patrulhamento embarcado, abordagem fluvial e rural, sobrevivência na selva e área ribeirinha, tiro, natação e identificação de artefato explosivo.

O curso começou no dia 18 de novembro e será encerrado nesta sexta-feira (13) resultado da vinda do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro no Acre.

O Gefron tem por missão combater crimes transfronteiriços como tráfico de drogas, armas e pessoas.

Segundo o tenente Rômulo, o curso “representa o novo jeito de fazer segurança pública depois de um modelo de quase 20 anos que não deu certo. Nós não saímos de casa para matar, mas vamos agir com rigor e vamos pra cima. O resultado deverá ser sentido em dez anos” afirmou.

O Grupamento de Fronteira atua desde agosto no Acre, com confronto armado, morte de traficantes no Rio Juruá e apreensão de 11 quilos de entorpecentes no Alto e Baixo Acre.

No dia 10 de novembro, o Gefron e o COE de Cruzeiro do Sul, mataram dois traficantes identificados como Loirinho e Isaac, no Rio Juruá. Os dois, que estavam armados com uma pistola 45 e espingarda 12, foram mortos com tiros de fuzil 762.

É o fuzil 762 que o Gefron usa em operações fora das cidade. Em área urbana utiliza carabinas 556.

Segundo o tenente, o Grupamento acreano, deverá receber novas armas, “com grande poder de fogo como as que são usadas pelo crime organizado. Na operação no Juruá, um dos ocupantes do barco estava com uma pistola 45. Nós temos que responder à altura as injustas agressões”, afirmou.

De acordo com Rômulo, a integração é a palavra do momento na segurança pública, por isso as forças estaduais, estarão cada vez mais, atuando com a Polícia Federal, Rodoviária Federal e Exército.

“Onde se viu antes Polícia Militar atuar em fronteira? Esse novo entendimento sobre a segurança precisa ser acompanhado pelo legislativo, com leis mais duras”, ponderou.

O Acre é o quinto Estado do Brasil a ter o Grupamento de Fronteira e o primeiro da região Norte. Segundo o Tenente Rômulo, foi uma decisão do governo do estado com total suporte do governo federal .

Os integrantes foram selecionados por meio de edital. Se inscreveram 80 candidatos e apenas 32 concluíram todas as etapas e seleções. Em 2020, o efetivo será ampliado.

A sede do Gefron fica em Rio Branco e de acordo com o coordenador, uma das características do grupo é o rápido e fácil deslocamento.

As ações previamente planejadas são avaliadas e autorizadas pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça. O Secretário Estadual de Segurança, Paulo César, tem autonomia para decisões sobre deslocamentos do Grupo.

A Operação Hórus, que já teve fases no Alto Acre e Juruá, desde o dia 9, atua de novo no Alto e Baixo Acre.

O tenente Rêmulo, tem 26 anos de polícia militar do Acre e já foi capacitado no PEFRON Pará, na Unidade Especializada de Fronteira do Mato Grosso do Sul e no Departamento de Operações de Fronteira DOF.

 

Anúncios

Na rede

MDB e PSDB formam chapa para eleição da prefeitura em Mâncio Lima

Publicado

em

A dobradinha MDB, de Vagner Sales e PSDB, possível novo partido do governador Gladson Cameli, que tem chapa na disputa da prefeitura de Cruzeiro do Sul, também foi formada em Mâncio Lima. A professora e ex-vereadora Isete Pinheiro, que iria disputar a prefeitura de Mâncio Lima pelo PSDB, retirou o nome para ser vice do pré-candidato Chicão do MDB.

Ela aposta na força das lideranças dos dois partidos como garantia de real possibilidade de vitória nas eleições de 15 de novembro. “Nomes como do vice-governador Major Rocha, deputadas Federal Jéssica Sales e Mara Rocha, Flaviano Melo, o Márcio Bittar têm peso e buscamos compor com o PSD do Petecão, formando uma chapa muito forte. Vamos fazer um plano de governo bem arrojado, pois teremos a maior bancada federal do Acre, para conseguir as emendas”, disse.

Em Cruzeiro do Sul, o MDB vai de Fagner Sales, filho do Leão do Juruá, Vagner Sales e o PSDB apresentou o presidente da Associação Comercial do Alto Juruá, Luís Cunha. O acordo foi firmado pelo vice-governador Major Rocha, quando ainda era tucano.

Continuar lendo

Na rede

Aprovados cobram resultado do julgamento sobre direito de serem contratados em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Os aprovados no concurso da prefeitura de Cruzeiro do Sul, que foi cancelado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), fizeram uma passeata durante a manifestação no centro da cidade pedindo que o Tribunal de Justiça julgue o mandado de segurança apresentado pela prefeitura, que pede o direito de contratar os aprovados alegando que não ultrapassou o limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal. O prefeito Ilderlei Cordeiro participou do ato.

O concurso foi realizado em dezembro do ano passado e em 5 de março, no dia em que a prefeitura empossou os professores, o Tribunal de Contas do Estado determinou a suspensão de todos os atos do concurso. A prefeitura recorreu ao Tribunal de Justiça que ainda não emitiu decisão do Pleno.

Ranieli Dias, uma das aprovadas, cobra uma decisão, já que todos foram aprovados por mérito e muitos pediram demissão de antigos empregos. “Contratação já é o que queremos”.

O também aprovado, professor Francisco Silva, destaca que o Ministério Público já deu parecer favorável às contratações dos aprovados no certame. “Que prefeitura, Justiça, e Tribunal de Contas se entendam e resolvam esse problema que não é nosso. Queremos trabalhar”.

Ilderlei é solidário

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, participou do ato dos concursados em frente à Catedral e da caminhada. Citou que na justificativa entregue ao TCE, comprova que o município estava substituindo provisórios por concursados, portanto não ultrapassaria o limite de contratação de acordo com Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Não estamos aumentando a folha de pagamento e sim substituindo. Então pedimos ajuda aos tribunais para que haja celeridade neste caso porque provamos estar dentro dos limites legais para contratação destes 511 pais e mães de família. Fiz questão de estar com eles neste momento difícil para dizer que sou solidário a esta causa porque tudo foi feito dentro da legalidade por eles e pela prefeitura de Cruzeiro do Sul”, concluiu.

Continuar lendo

Na rede

Ex-coordenador de saúde do Juruá entra em coma após complicações da Covid-19

Publicado

em

É considerado gravíssimo o quadro de saúde do ex-coordenador da regional de saúde do Juruá, Roberto Holanda, que está entubado com Covid-19 no Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul. Há informações de que Holanda será transferido de avião ainda na noite deste domingo, 2, para Rio Branco, por meio de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea.

Segundo os médicos, 80 % dos pulmões de Holanda estão comprometidos. O biólogo que responde atualmente pela subsecretaria municipal de Saúde de Cruzeiro do Sul, foi coordenador de saúde no Juruá.

Nesse domingo, o boletim da Sesacre divulgou que já há cerca de 2 .735 casos confirmados de pessoas com Covid-19 em Cruzeiro do Sul.

Continuar lendo

Na rede

Polícia prende grupo que apostava R$ 3 mil em rinha de galos no Juruá

Publicado

em

A Polícia Militar de Cruzeiro do Sul prendeu na noite deste sábado, dia 1° de agosto, um grupo de homens que faziam apostas de R$ 3 mil em brigas de galo. Os suspeitos foram pegos numa localidade no Ramal Igarapé da Onça.

De acordo com informações, na rinha, os galos brigavam entre si até a morte, o que é considerado crime ambiental. Segundo a assessoria de Comunicação da PM, o crime está previsto na lei n° 9.605, no Art. 32: “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos tem pena de detenção, de três meses a um ano, e multa”.

Os envolvidos foram encaminhados para a Delegacia Geral de Polícia Civil para os procedimentos legais.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas