Conecte-se agora

Mara Rocha pede a ministra Tereza Cristina mais fiscais do MAPA para agilizar exportação

Publicado

em

A Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, recebeu, na noite dessa segunda-feira (09), representantes do Estado do Acre para tratar sobre a questão da Aftosa no Estado, além da criação da AMACRO, reunião dos recortes territoriais dos estados do Amazonas, Acre e Rondônia, visando um melhor aproveitamento dos potenciais de desenvolvimento dessas unidades federativas.

A reunião contou com a presença do Vice-Governador, Major Rocha, da deputada federal Mara Rocha (PSDB/AC), do senador Márcio Bittar (MDB/AC), do Secretário de Produção e Agronegócios – SEPA, Dr. Edivan Maciel, do deputado estadual Luiz Gonzaga e do Superintendente do Incra no Acre, Sr. Sérgio Bayum.

Na ocasião, a deputada Mara Rocha encaminhou solicitação à Ministra para aumentar o número de funcionários nos postos de fiscalização fitossanitária do Acre.

“Esta é uma demanda dos produtores acreanos que exportam produtos para a Bolívia e o Peru. Eles estão sendo prejudicados pela falta de profissionais do MAPA para realizar a fiscalização fitossanitária e análise visual da carga, bem como o desembaraço da documentação para a exportação, lembrando que estamos tratando de mercadorias perecíveis, que podem se perder em função da demora na fiscalização”, informou a parlamentar.

A Ministra informou que há uma falta de servidores mas que tentará encontrar uma solução que atenda à demanda dos exportadores do Acre.

Ainda na reunião o Dr. Edivan Maciel tratou sobre as demandas da SEPA para garantir um tratamento adequado à questão da aftosa. Segundo o Secretário, o Governo de Estado do Acre está reformando a infraestrutura básica da Secretaria e solicitou o envio de veterinários do Ministério para auxiliar no trabalho de cumprimento dos protocolos internacionais.

Sobre o assunto a Ministra garantiu que os Estados do Acre e Rondônia serão atendidos com profissionais que irão garantir o cumprimento das exigências internacionais de controle da aftosa na região norte.

“Essa ajuda, prometida pela Ministra, nos ajudará a tornar o Acre uma área livre de aftosa sem vacinação. O Governo do Estado está reformando nossas estruturas, estamos conseguindo material e insumos para trabalhar e, com a chegada dos médicos veterinários, nosso Acre estará apto para entrar no mercado de carne”, afirmou o Secretário de Produção e Agronegócios.

Propaganda

Destaque 4

Governo determina que agentes de segurança cedidos para órgãos voltem aos locais de origem

Publicado

em

Com a necessidade cada vez mais urgente de dá uma resposta à sociedade no enfrentamento a violência, o governo vai aumentar o efetivo das forças de segurança.

A solução imediata adotada é buscar todos os agentes socioeducativos, bombeiros militares, policiais penais, civis e militares que estão “emprestados” para outros órgãos ou poderes que voltem para seus locais de origem.

O quantitativo não é pequeno. Segundo levantamento da Secretaria de Segurança Pública cerca de 240 servidores estão nessa condição.
Do montante, se destacam os policiais militares. Com a decisão, o PM vai receber de volta um reforço de 153 policiais que estavam cedidos e que voltam às ruas de Rio Branco e do interior.

“Diante da necessidade, solicitamos a compreensão no sentido de adotar medidas que viabilizem o retorno de servidores aos seus órgãos de origem e, com isso, fortalecermos o trabalho da segurança, dando continuidade a uma prestação de serviço público essencial e de excelência”, destaca o secretário de segurança pública, Paulo Cézar.

Com informações da  Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo

Destaque 4

Delegacia de Mâncio Lima funciona dentro de sala de 5 metros quadrados em quartel da PM

Publicado

em

A falta de condições de uma estrutura para os agentes da polícia civil na delegacia de Mâncio Lima, no interior do Acre, virou alvo de denúncia. Atualmente, a Polícia Civil do município está trabalhando de forma improvisada em uma sala de 5 metros quadrados cedida pelo quartel da Polícia Militar.

No município, apenas sete agentes de polícia intercalam suas escalas para atender a população.

Segundo informações, a delegacia não possui celas para manter os acusados de cometer crimes presos, onde são levados para Cruzeiro do Sul que fica a pouco mais de 33 km de distância. Os agentes têm que dividir o espaço com as armas, drogas e outros produtos apreendidos durante as investigações.

Indignado, o deputado estadual Roberto Duarte (MDB) que passava no local em agenda de fiscalização, falou em suas redes sociais que é dessa forma que a Segurança Pública do Acre trata as polícias que deveriam ser fortalecidas para combater o crime organizado.

Para Duarte, chegou o momento de o Estado parar de transferir suas responsabilidades para o Governo Federal.

“Chega de terceirizar a responsabilidade da segurança pública que é responsabilidade do Estado para o Governo Federal. É hora de assumir os erros e buscar os acertos antes que seja tarde”, disparou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas