Conecte-se agora

Petecão rebate segurança: “peçam uma pizza na Cidade do Povo”

Publicado

em

FOTO DA INTERNET/REPRODUÇÃO

As declarações do senador Sérgio Petecão (MDB), ao Blog do Jornalista Luis Carlos Moreira Jorge, o Crica, no ac24horas, neste final de semana, de que tem “medo de entrar nos bairros com tanta violência” não foram recebidas da melhor forma pela cúpula da segurança pública do governo do Acre que resolveu se manifestar e alfinetar a atuação do parlamentar no Congresso Nacional.

Usando como argumento dados do Monitor da Violência, de que o Acre está entre os três estados que mais reduziu os números de mortes entre os meses de janeiro a setembro desse ano, mais de 35% a menos que o ano anterior, e que essa redução não está somente nos homicídios, mas também no número de furtos, mais 11% a menos. “Importante frisar que ainda não estamos com os números que desejamos, mas muito temos feito para diminuir o cenário que herdamos de governos passados, um estado com o título de terceiro mais violento do país e Rio Branco como a capital mais violenta do Brasil, condição que será revertida esse ano”, argumentou em nota a linha de frente da SEJUSP, liderada pelo secretário Paulo Cézar Farias. afirmando ainda que mais policiais estão na rua, inclusive realizando operações constantes.

Apesar de apontar os supostos dados positivos, o comunicado da Segurança afirma que “fazer segurança pública não depende apenas das forças policiais do estado, mas da união de todos, como preceitua a Constituição Federal quando diz que a segurança pública é direito e responsabilidade de todos, isso inclui, é claro, nosso legislativo federal e o senador Sérgio Petecão poderia ajudar”, frisou.

A nota pontua que em 2019 a Segurança do Acre não recebeu nenhuma menção de recursos das emendas de bancada, bancada essa presidida por Petecão. “Observamos com carinho o interesse da senadora Mailza Gomes e do deputado Alan Rick em nos ajudar com suas indicações individuais, ainda assim os recursos são pequenos frente a situação financeira do estado e do tamanho de nossos desafios”, explicou.

Além de alfinetar, os gestores da segurança ainda sugeriram como o senador acreano poderia ajudar. “Outra forma do senador ajudar, e poderia fazê-lo com bem mais rapidez por ser o primeiro secretário da mesa diretora do Senado, seria mudando as leis que hoje são responsáveis pela soltura de criminosos nas audiências de custódia ou nas progressões de penas. Durante todo esse ano, esperávamos mudanças legislativas que não aconteceram e muitos de nossos policiais tiveram que prender a mesma pessoa por duas ou três vezes pelo mesmo crime ou por crimes piores que os anteriores”, destacou.

“Observamos que ao longo da trajetória parlamentar no Congresso Nacional, Petecão não se preocupou em apresentar projetos de lei que mudassem a realidade das punições penais em nosso país, pelo contrário, o senador votou favorável à lei de abuso de autoridade que amordaça as atividades policiais, o judiciário e trata com brandura criminosos, mesmo com intensos pedidos do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para votar contra”, enfatizou o comunicado.

“Aceitamos as críticas do senador e as consideramos importantes, mas pedimos para que faça a sua parte no senado federal e ajude a sociedade a ver sentenças mais duras contra criminosos. Ajude a sociedade a ver menos recursos para campanha eleitoral (que contou o voto do senador Petecão para aumentar) e tenhamos mais recurso para educação, saúde e seguranca pública. Acreditamos que a resposta ao cenário que herdamos está sendo dada, mas criar uma sociedade com menos violência é necessário o envolvimento de todos, sem cores partidárias ou oportunismo político como é o caso, momento em que se avizinha as eleições para prefeitos; assim, mais do que criticar, faz-se necessário que nossas autoridades se faça a seguinte pergunta: o que eu fiz durante esse ano para melhorar a segurança do meu estado? Só conseguiremos a segurança que queremos a com a união de todos”, finalizou.

Além de Paulo Cézar, o documento também é assinado pelo Coronel Ulysses Araújo (Comandante da PM), Carlos Batista da Costa (Comandante dos Bombeiros), José Henrique Ferreira (Diretor-Geral da Polícia Civil), Lucas Gomes (Diretor do Iapen) e Rogério Oliveira (Presidente do PT).

Petecão responde nota da SEJUSP: “Não podemos cometer os erros do passado”

Ao tomar conhecimento da manifestação da cúpula da segurança, Petecão afirmou em publicação em sua página no facebook que “não podemos cometer os erros do passado”. Ele revelou que em conversa informal com o colunista do ac24horas, fez um comentário onde fazia uma mea culpa de sua ausência nos bairros. “Pois os últimos episódios de violência tinham me assustado . E confessei ao jornalista que estava com medo de andar nos bairros . Isso é crítica ?, e eu que sempre tive uma relação muito próximo com o povão. Lembro de um episódio quando tive que usar a tribuna do senado para dizer umas verdades ao então Senador Jorge Viana exatamente porque naquele momento Rio Branco vivia uma situação muito parecida com a que estamos vivendo hoje, e ele tentava esconder”, argumentou.

“Amigos fazer notas com a assinatura de toda segurança do estado não resolve , ainda bem que o ministro Sérgio Moro não assinou , eu também sou governo , comandantes , eu sou aquele Petecão que lutou para não perdermos a nossa emenda de bancada , vocês esqueceram já, que proporcionou muita festa de entregas , carreatas e trouxe até o ministro MORO ao nosso estado. Se vocês acham que está bom , chame um taxista para levá-los até o Taquari , peça uma pizza lá na Cidade do Povo , peça para o caminhão da Gazin levar um fogão lá no Cabreuva , aquela Cena daquele homem pulando em cima de um ladrão armado na moto representa o desespero da nosso povo. Façam com toda sinceridade , vocês que assinaram a nota , tá tudo bem , tá normal , temos paz ?”, questionou Petecão.

Petecão ainda aconselhou que os gestores da segurança tenham humildade e reconhecer que estamos atravessando um dos piores momentos da segurança do nosso estado . “Enquanto eu estiver na política e não puder mais expressar a minha opinião , é o sentimento do povo , aí é melhor largar. Saibam que por enquanto podem contar comigo , esse governo lutei muito para eleger . Diferente de alguns que faziam duras críticas ao nosso governador. Atenção !!!! Peço a os meus amigos que não curtam , não publiquem , para não perderem seus empregos. Quero pouca coisa , só que a velha PAZ volte a reinar em nosso estado. E pode ter certeza desprovido de qualquer INTERESSE como foi dito na nota , eu ainda estou pronto para ajudá-los , contem comigo”, finalizou.

Anúncios

Acre

Bocalom reafirma fala e diz que se baseou em artigo científico

Publicado

em

Até então escondido e se manifestando por meio de porta-voz, o candidato Tião Bocalom (Progressistas) publicou um vídeo neste sábado, 28, para se manifestar acerca das declarações que deu em entrevista recente ao jornalista Washington Aquino, da TV 5, onde afirmou que as crianças não têm tanto problema com a Covid-19.

Na entrevista à TV 5, Bocalom também defendeu a imunização de rebanho para Rio Branco se livrar da Covid-19. “A gente sabe que precisamos pegar covid também pra poder ficar imunizado”, afirmou.

No vídeo deste sábado, 28, o progressista reafirmou a fala sobre a covid-19 em relação às crianças, mas destacou que se baseou em um artigo científico para tal assunto. “Eu não sou homem de fugir das minhas responsabilidades e dos meus atos. Agora eu defendo a verdade, eu falo a verdade, e essa frase do covid foi dito por mim, mas eu apenas me embasei em um artigo científico escrito por pediatras de São Paulo. E o nosso adversário, está usando a força da máquina distorcendo todos os fatos”, destacou Bocalom.

Por fim, Bocalom afirmou que nessa situação se sente vítima e que não acredita que as pessoas realmente acham que ele colocaria a vida de crianças e idosos em perigo.

“Eu estou sendo vítima, sinceramente, não posso acreditar em sã consciência, que alguém acha que eu seria a favor de colocar a segurança das nossas crianças e famílias em risco. Saúde é um tema que trato com muita responsabilidade afinal estou a mais de 5 anos lutando pela saúde da minha esposa, que se encontra na UTI além é claro de ter perdido o meu filho que tinha apenas 12 anos de idade com leucemia por tanto meus amigos, eu sei muito bem o que é lutar contra doenças”, encerrou.

video

Continuar lendo

Acre

Bocalom e Socorro Neri votam no mesmo horário neste domingo

Publicado

em

As respectivas assessorias dos candidatos à prefeitura de Rio Branco que disputam neste 2º turno, Tião Bocalom e Socorro Neri (PSB) divulgaram na manhã deste sábado, 28, o local de votação e o horário em que cada um vai votar na capital.

Às 9 horas deste domingo, 29, a candidata à reeleição pelo PSB, prefeita Socorro Neri (PSB), irá votar na Delegacia do Ministério do Trabalho, no Centro de Rio Branco. Neri estará acompanhada do governador Gladson Cameli e do candidato a vice-prefeito Eduardo Ribeiro (PDT).

O candidato Tião Bocalom (Progressistas) vai votar na Escola Serafim da Silva Salgado, na Baixada da Sobral, às 9 horas.

Continuar lendo

Acre

Gladson pede aprendizado de convivência com a Covid-19

Publicado

em

O governador Gladson Cameli aproveitou a entrevista coletiva do Pacto Acre Sem Covid nesta sexta-feira (27) para mandar um recado aos integrantes do comitê que coordena as ações contra o novo coronavírus no Acre.

Segundo a assessoria do governo, Gladson pediu que toda a população aprenda, neste momento, a conviver com o vírus, sem abrir mão das medidas sanitárias de proteção, como o uso de máscaras, limpeza das mãos e distanciamento social.

Durante este momento do avanço da pandemia em todo o mundo, o governo do Acre, com o apoio do governo federal, realizou um investimento que considera “histórico” na área de saúde pública, com a criação de 90 leitos de UTI e 352 leitos clínicos destinados ao combate da Covid-19, junto a dois hospitais de campanha, além da oferta atual de ampla testagem.

“Entretanto, mesmo com tamanho avanço em tão curto tempo, os cuidados pessoais e coletivos seguem necessários para que o sistema não corra risco de no futuro entrar em colapso”, diz o governo ao avalizar a mudança de fase de amarela para verde no risco da Covid-19 no Acre.

Continuar lendo

Acre

Renovação com empresa gestora do Into depende de decreto estadual

Publicado

em

A presidente do Conselho Regional de Medicina do Acre, Leuda Dávalos, se reuniu nessa quinta-feira (26) com o secretário de Saúde, Alysson Bestene para tratar sobre a situação da administração do Instituto de Traumatologia do Acre (INTO) e também sobre as irregularidades constatadas durante fiscalização no Hospital do Idoso.

Durante a reunião, o CRM demonstrou a preocupação em como vai ficar a gestão do Into, hospital de referência para atendimento de pacientes com Covid-19 em Rio Branco, após o término do contrato com empresa Medial, em 31 de dezembro. Essa informação foi repassada ao CRM pelo médico oncologista Hilton Rinaldo Sales Picclei, diretor da empresa, em reunião no último dia 19 de novembro.

Alysson disse que existe recurso para a manutenção do contrato com a Medial e que tudo vai depender da prorrogação do decreto de situação de emergência por conta da pandemia de Covid-19, que tem a validade até o final deste ano.

Segundo ele, o recurso é referente à verba emergencial para o combate à pandemia e, quando houver a prorrogação no decreto estadual, o contrato também deve ser renovado.

Outro ponto discutido na reunião foi com relação às diversas irregularidades encontradas no Hospital do Idoso durante fiscalização do CRM ocorrida no último dia 13 de novembro. Entre as falhas encontradas pela equipe está a falta de vaga de UTI para os pacientes intubados; várias enfermarias da unidade que estão com problemas no ar-condicionado e, por isso, não estão sendo utilizadas, deixando o hospital sem vaga para internação; balas de oxigênio vazias e problemas nas instalações e banheiros.

Após ouvir o relato da presidente, o secretário afirmou que a unidade de saúde é vinculada à Fundação Hospitalar do Acre, que recebe recurso do governo do Estado para fazer a manutenção e devida administração do hospital. Por isso, ele propôs que uma reunião seja marcada o quanto antes com a gerência da Fundhacre para debater o assunto.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas