Conecte-se agora

Marco da terceirização da saúde pode ser votado na última semana de trabalho na Aleac

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

A última semana de trabalho na Assembleia Legislativa do Acre antes do recesso marcado para o dia 13 dezembro promete ser intensa nos debates e nas votações. Isso porque o governo do Acre deve enviar na próxima segunda-feira, 8, o polêmico projeto de lei cria o Instituto de Saúde do Acre, autarquia que será criada para acomodar os servidores do Pró-Saúde. O que poderia ser um alívio para os mais de 1.000 servidores que correm o risco de perder seus empregos, está sendo questionado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (Sintesac).

O presidente do Sintesac, Adailton Cruz, afirmou que o governo do Acre usa a proposta com a desculpa de “salvar os trabalhadores do Pró-Saúde”, mas sim abrir e regulamentar o processo de terceirização da saúde no Estado. “No projeto de lei há previsão de ceder servidores do quadro da Sesacre para esse Instituto e os servidores do Pró-Saúde que foram demitidos continuarão demitidos, não retornam. e os que estão na ativa continuarão na mesma situação de hoje com jornada exorbitante e péssimas condições de trabalho”, argumentou.

Além do Sintesac, outro sindicatos ligados a Saúde devem se mobilizar para pressionar os deputados a retirarem o projeto de pauta, já que existe a sinalização que ele já seria votado na terça-feira, 9.

Cruz afirmou ainda que esse Instituto que o governo quer criar gerenciará todas as unidades de saúde do Estado, inclusive assumindo os recursos financeiros, sem qualquer controle ou responsabilidade, além de gerenciar a vida funcional dos servidores de carreira da Sesacre. “Além de não ter segurança de que vai melhorar a assistência, os servidores do Estado, onde a maioria são considerados irregulares, podem ser demitidos a qualquer momento. Com isso não haverá mais carreira de servidor público e nem concurso público, não haverá mais Plano de Carreira, Etapa Alimentação porque toda mão de obra ser suprida por esse instituto que terá poder de contratar diretamente. Então é um retrocesso imenso, um risco imenso, inclusive com a criação de uma curral eleitoral”, salientou.

Procurado por ac24horas, o líder do governo, deputado Gerlen Diniz (Progressistas) afirmou que o projeto deve ser enviado a casa legislativa, mas quem decidirá se vai ser votado é o presidente da Aleac, Nicolau Junior. “Falei há pouco com o Secretário Alysson, e o mesmo me informou que deve ser enviado para a ALEAC na próxima semana um PL que trata da saúde. Quanto à possibilidade de ser votado na próxima semana, quem decide é o Presidente da ALEAC”, pontuou.

FOTO: SÉRGIO VALE

Vice-presidente da Comissão de Saúde da Aleac, o deputado Jenilson Leite (PSB), já começou a mobilizar servidores nas redes sociais. “Na última semana de trabalho legislativo o governo Gladson apronta mais uma cilada ao nosso povo. O projeto que cria o Instituto de Saúde do Acre deverá ir para ALEAC na terça-feira para votar terça ou quarta, que nada mais é do que a terceirização da saúde. Para que serve tantos cargos comissionados na SESACRE se não for pra cuidar da gestão? Vai ter luta”, criticou o parlamentar.

PROJETO DE LEI

Sugestão de lei

COMPARATIVO

Redação comparativa sobre a reforma da previdencia

 

 

 




Propaganda

Destaque 3

Após 30 mortes em 18 dias, petição on-line pede intervenção federal na Segurança do Acre

Publicado

em

Na noite deste domingo (19) foi dado início a uma petição on-line no site https://secure.avaaz.org/ pedindo intervenção federal na Segurança Pública do Acre, e tem ganhado força nas redes sociais. Em menos de três horas no ar, a petição já ultrapassa 400 assinaturas.

A mobilização é parte de um clamor popular diante das notícias de roubos diários em casas, comércios, ruas e nos pontos de ônibus, além de sequestros, decapitações, mortes e chacinas como a que ocorreu na noite deste sábado (18), em que seis pessoas foram assassinadas em um Bar, na Transacreana, em Rio Branco.

O autor da iniciativa, o vereador Emerson Jarude (Sem partido), criou a petição pedindo ao Presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) para realizar uma intervenção federal na Segurança Pública do Estado do Acre.

“Em menos de 10 anos, Rio Branco se tornou uma das capitais mais violentas do Brasil. Por isso, pedimos a sua ajuda para assinar esta petição e encaminhar para o maior número de pessoas possíveis. Precisamos expor a atual situação do Acre e pedir ao Presidente Jair Bolsonaro que intervenha por nós o mais rápido possível. Os acreanos pedem INTERVENÇÃO FEDERAL NA SEGURANÇA PÚBLICA DO ACRE, JÁ”, defendeu.

Quer assinar? Clique aqui




Continuar lendo

Destaque 3

Campeonato Carioca: dos grandes, apenas Fluminense consegue vencer na 1ª rodada

Publicado

em

Dos principais campeonatos estaduais do país, apenas o Carioca teve início neste final de semana.

E a primeira rodada não foi nada interessante para a grande parte dos chamados clubes grandes do Rio de Janeiro.

O atual campeão, Flamengo, que optou por jogar a competição com jogadores sub-20, já que o elenco principal ainda está de férias e vai fazer pré-temporada em Portugal, não saiu do zero a zero contra o Macaé em jogo realizado no sábado, 18.

Já o Botafogo, nem um empate conseguiu. O time da estrela solitária perdeu por 1 a 0 para o Volta Redonda.

No domingo foi a vez do Vasco estrear e também sair de um empate sem gols contra o Bangu.

O único time do Rio considerado grande a vencer na estreia foi o Fluminense que ganhou do Cabofriense por 1 a 0.

Os demais campeonatos estaduais mais importantes do país, paulista, gaúcho e mineiro, começam neste próximo meio de semana.

Já o campeonato acreano só tem início no dia 2 de fevereiro.




Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas