Conecte-se agora

Iapen é condenado a pagar R$ 75 mil para família de agente morto com 10 tiros

Publicado

em

A Justiça acreana determinou esta semana que o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) pague a quantia de R$ 75 mil para a família do agente penitenciário Anderson Albuquerque Guimarães, assassinado com 10 tiros em fevereiro de 2015, no bairro da Paz, após ordem de execução de uma facção criminosa em Rio Branco.

O crime, segundo informou o delegado Alcino Junior à época, foi praticado por seis pessoas e teria sido motivado por retaliação, após detentos terem reclamado aos parceiros de crime supostos maus-tratos no presídio.

A decisão ocorre após o Juiz de Direito Anastácio Lima de Menezes, da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Rio Branco, reconhecer que a morte de Anderson teria ligação direta com seu ofício. O processo de ação de responsabilidade civil por danos morais, aberto pela viúva do agente, pedia indenização no valor de R$ 286.200,00 (duzentos e oitenta e seis mil e duzentos reais).

Anderson morreu aos 29 anos e foi velado no dia de seu aniversário. Ele deixou família, a esposa e um filho de apenas dois anos à época. “Isto posto, julgo procedente o pedido de indenização por danos morais para condenar o Instituto de Administração Penitenciária do Acre a indenizar a parte autora em R$ 75 mil”, sentenciou o juiz no dia 02 de dezembro de 2019.

Ao ac24horas, o Iapen afirmou que ainda está no prazo para o órgão recorrer à decisão, mas não disse se iria ou não pedir revisão da sentença.

A polícia conseguiu chegar aos suspeitos do crime após quatro meses de investigação. Quatro pessoas foram presas por envolvimento e duas tiveram o mandado de prisão expedido, mas estavam foragidas. No ano de 2015, uma série de assassinatos a agentes penitenciários foram registradas no Acre. Anderson foi o quarto caso em menos de 30 dias.

Propaganda

Cotidiano

Corpo de empresária acreana chega a Rio Branco na noite deste domingo (26)

Publicado

em

O corpo da empresária Ana Karoliny Rocha de Andrade, mais conhecida como Karol, da loja de moda feminina Karol La Belle, está previsto para chegar a Rio Branco na noite deste domingo, 26, por volta das 22h30, segundo informou os familiares. O translado será feito de Salvador, na Bahia, direto para o Aeroporto Internacional de Rio Branco, na capital acreana.

O velório de Karol ocorre a partir de 1h da madrugada desta segunda, dia 27, na capela do cemitério Morada da Paz, localizado no bairro Calafate, em Rio Branco. As amigas mais próximas fizeram uma corrente por meio da internet para usarem uma blusa na cor rosa durante o velório em homenagem à empresária.

Karol era natural da cidade de Brasileia, no Acre, e morreu nesse sábado, 25, aos 36 anos, após complicações no pós-operatório depois de ser submetida a uma cirurgia bariátrica. A cirurgia ocorreu numa clínica particular na cidade de Salvador (BA). Ela era proprietária de uma das lojas de moda feminina mais conhecidas da capital acreana.

A loja Karol La Belle foi uma das pioneiras de sucesso nas redes sociais em Rio Branco e conta com mais de 21 mil seguidores em sua conta oficial no Instagram.

Continuar lendo

Cotidiano

Homem é executado com 4 tiros em frente de igreja durante tiroteio entre facções

Publicado

em

As guerras entre facções fez mais uma vítima na capital. Um homem identificado como Antônio João Paulo da Costa, de 26 anos, foi morto a tiros na madrugada deste domingo (26) na frente de uma igreja evangélica localizada no km 3 do Ramal da Judia, no bairro Belo Jardim I, no segundo distrito de Rio Branco.

De acordo com informações da polícia repassadas a reportagem do ac24horas, moradores escutaram por volta de 1h da madrugada vários disparos de arma de fogo, uma troca de tiros entre criminosos e não saíram de suas casas para ver o que estava acontecendo. Pela manhã um pastor saiu de sua residência que fica nos fundo de uma igreja e encontrou Antônio morto.

Populares acionaram a ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que ao chegar ao local, o médico apenas atestou a morte de João Paulo.

Polícias Militares estiveram no local e isolaram a área para os trabalhos dos peritos em criminalística, que inicialmente constatou que a vítima foi morta com quatro tiros, que atingiu o peito, costas e cabeça.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos.

Até o momento ninguém foi preso e o caso segue sob investigação dos Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Com esse homicídio, sobe para 35 o número de morte violenta no Acre.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas