Conecte-se agora

Criminosos rendem paramédicos do Samu, roubam equipamentos e deixam todos nus

Publicado

em

A segurança chegou ao caos! Como se não bastassem os roubos diários nas ruas, arrastões em ônibus, roubos em casas e escolas, agora membros de facções resolveram roubar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Na madrugada desta quarta-feira (4) por volta das 4h, o Samu foi acionado para fazer um atendimento de um paciente com relatos de câncer na rua Durval Camilo, no bairro Canaã, quando os paramédicos chegaram no local e entraram na residência para prestar os devidos atendimentos ao paciente, cinco homens não identificados, membros de uma facção invadiram a casa e em posse de armas de fogo, renderam os familiares e os paramédicos do Samu. Os criminosos pediram os pertences dos profissionais, carteiras e celulares, mas os paramédicos tinham deixado na base do Samu.

Os bandidos começaram a ameaçá-los e revistá-los em seguida obrigaram os profissionais a tirarem suas roupas.

Os paramédicos e os familiares ficaram reféns dos criminosos durante 1 hora.

Não satisfeitos, os faccionários roubaram alguns objetos dos familiares do paciente e foram imediatamente até a ambulância e subtraíram uma bolsa de vias aéreas, uma bolsa de traumas para fazer curativos, vários materiais de atendimentos diversos e fugiram do local. Os bandidos fugiram do local tomando rumo ignorado.

A Polícia Militar foi acionada e ao chegar no local, colheram as características dos autores do crime e em seguida fizeram rondas na região em busca de prendê-los, mas ninguém foi encontrado.

O Coordenador Estadual do Samu, Dr. Pedro Pascoal confirmou o ocorrido e disse a reportagem do ac24horas que a viatura que atende a região do 2° Distrito está totalmente desabilitada.

“A viatura que atende a região do 2° Distrito está  totalmente desabilitada para o serviço, agora precisamos deslocar uma ambulância aqui da base para fazer os atendimentos naquela região, aumentando o tempo para fazer o atendimento, colocando pacientes em riscos, disse o coordenador.

Pascoal, pediu conscientização aos líderes das facções e disse que essas atitudes colocam em risco o atendimento a população. Disse ainda que é inadmissível e repudiante as atitudes que foram tomadas pelos faccionários, uma vez que o Samu presta atendimento a todos, sem distinção entre pacientes.

“Quero aproveitar o espaço para pedir uma conscientização aos supostos líderes de facção que entendam a gravidade do ato dessas pessoas, quando abordaram a equipe, colocaram em risco aquele paciente que naquele momento estava grave, colocaram em risco a nossa equipe que faz atendimento 24 horas de forma ininterrupta e colocaram em risco a população deixando uma viatura a menos no serviço. Nós nunca fizemos distinção de pacientes, quando identificado a urgência as ambulâncias são enviadas de forma imediata, ou seja, pacientes que tenham tido ferimento de arma de fogo, ferimento por arma branca, algum tipo de agressão física, as ambulâncias sempre foram e prestaram atendimentos. Então é inadmissível, é repudiante, essas atitudes deles, porque hoje a gente vai deixar uma parte da nossa população desassistida em decorrência de uma atitude imatura, impensada, atitudes de moleques que não tem nenhum tipo de responsabilidade.

Por fim, Pedro Pascoal informou que o boletim de ocorrência já foi registrado e agradeceu o apoio da segurança pública.

“Já registramos o boletim de ocorrência e agradecemos o apoio do nosso secretário de segurança, Paulo Cezar. Agradecer também ao Coronel Ulisses que deixou todas as guarnições daquela regional a disposição do Samu, e que está sendo intensificado essa investigação para que seja encontrado os suspeitos”.

Anúncios

Cotidiano

Ao lado de Gladson, Socorro cumpre última agenda antes da eleição na Praça da Revolução

Publicado

em

Acompanhada do governador Gladson Cameli (Progressista), a prefeita Socorro Neri (PSB) foi conferir na noite deste sábado, 28, como ficou a decoração natalina no Centro de Rio Branco, na Praça da Revolução.

Essa é a última agenda pública da prefeita Socorro Neri antes da eleição deste domingo (28).

Entusiasmada, Socorro contou que espírito de fé e esperança tomou conta das famílias que estavam passeando pelo local.

“O espírito de fé e esperança tomou conta das famílias que estavam lá passeando, e que aproveitaram o momento para reforçar seu voto no 40 neste domingo. Gratidão!”, afirmou.

Continuar lendo

Cotidiano

Mãe de Gladson crítica militância por espalhar vídeo antigo do filho pedindo voto para o 11

Publicado

em

A mãe do governador Gladson Cameli, Linda Cameli, usou as redes sociais neste sábado, 28, para criticar a militância do candidato do Progressistas, Tião Bocalom.

Ela relatou que a imagem do filho tem sido usada indevidamente nas redes sociais e conta que tem visto na internet vídeos de campanha de Gladson quando disputou o governo em 2018, em que pede voto para o 11, sendo compartilhado como se fosse atualmente, pela militância de Bocalom.

“A política é um jogo tão sujo, que mesmo estando na frente nas pesquisas, a turma do Bocalom estão usando uma gravação antiga do Gladson pra governo, pra falar que o Gladson é 11. Gente 11 é o número do PP partido, que o Gladson era filiado. Gladson está sem partido. Imagina se eles tivessem perdendo nas pesquisas!!!”, afirmou.

Por fim, a mãe de Gladson afirmou que não adianta os adversários jogarem sujo, pois Gladson tem uma mãe orando por ele todos os dias.

“Pedindo que Deus livre ele desses inimigos. Uma mãe atenta. Muitos querendo derrubar o GLADSON, conseguem não. “Se Deus é por nós quem será contra nós ?”, indagou dona Linda Cameli ao citar trecho bíblico.

Continuar lendo

Cotidiano

Eleitores que não votaram no primeiro turno podem votar neste domingo, diz o TSE

Publicado

em

Na capital acreana, 256.673 eleitores estão aptos ao voto, mas no primeiro turno apenas 186.769 compareceram às urnas, estabelecendo o maior índice de abstenção (27,23%) das últimas quatro eleições e, possivelmente, uma das maiores da história.

No entanto, o eleitor que não votou no primeiro turno pode e deve votar no segundo turno. Eleitores de 57 cidades do país vão às urnas neste domingo (29) para escolher um dos dois candidatos mais votados para o cargo de prefeito no último dia 15.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reforça que cada turno é tratado como uma eleição independente pela Justiça Eleitoral. Isso significa que uma pessoa que não votou no primeiro turno não é proibida de ir às urnas no segundo, desde que seu título eleitoral esteja regular.

O TSE lembra que quem não votou no primeiro turno precisa justificar a ausência para evitar a perda de alguns direitos. Para isso, o eleitor tem até 60 dias após cada pleito (o prazo da justificativa do primeiro turno acaba em 14 de janeiro).

Caso não justifique dentro do prazo, além de pagar uma multa de R$ 3,51, o eleitor fica impedido de: retirar documentos; receber salário ou proventos de função em emprego público; prestar concurso público, entre outras consequências.

Continuar lendo

Cotidiano

Eleitor deve baixar e-Título até hoje (28) para justificar ausência na eleição deste domingo

Publicado

em

O eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral no segundo turno das eleições municipais, que ocorre amanhã (29), poderá justificar a ausência durante o horário de votação, entre as 7h e às 17h, por meio do aplicativo e-Título, mas somente se fizer o cadastro no serviço até as 23h59 deste sábado (28).

O serviço online também esteve disponível no domingo do primeiro turno (15 de novembro), mas apresentou falhas. Muitos eleitores reclamaram não conseguir justificar a ausência durante o horário de votação. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, atribuiu a instabilidade aos cadastros de última hora.

Para o segundo turno, o TSE informou que o acesso de novos usuários ao aplicativo (app) ficará restrito ao longo de todo o domingo, retornando apenas na segunda-feira (30). O tribunal disse ter realizado na quarta-feira (26) “novos testes de desempenho no e-Título e em seus sistemas para calibrar os serviços para o 2º turno”.

Também é possível justificar a ausência pelo app depois da votação, num prazo de 60 dias, mas nesse caso a Justiça Eleitoral pede que seja anexado algum tipo de comprovação, como uma passagem ou uma reserva de hotel, por exemplo.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas