Conecte-se agora

A primeira disputa sem o PT no poder

Publicado

em

A eleição para a prefeitura de Rio Branco terá um diferencial das anteriores, pela primeira vez depois de 20 anos, haverá uma disputa pelo comando político da capital sem a presença do PT no poder. Na última eleição, o PT não só perdeu o governo, a vaga do Senado, reduziu sua presença na Assembléia Legislativa e na Câmara Federal, mas saiu com a imagem destroçada pelo insucesso do último governador. O outro contexto do diferencial é que também será o primeiro teste de popularidade para as forças que conquistaram o governo. O seu desafio é vencer a eleição com um nome aliado. O campo do governo não conseguiu a unidade em torno de uma candidatura para tentar ganhar a PMRB. O PT e o PCdoB, os partidos mais expressivos da esquerda acreana, estão no impasse entre ter candidato próprio, mesmo que seja para marcar posição ou servir de puxadinho do grupo que comanda a prefeitura, que buscou um caminho descolado do PT, criou um perfil próprio, e não serviu de repositório de petistas derrotados, como os seus dirigentes esperavam. Esqueçam tudo o que viram até aqui. A disputa eleitoral vai começar a ter o seu arcabouço depois do carnaval. O que acontecer até lá são ilações e sem peso definitivo. Antes de começar se falar em chances de candidatos há que se saber primeiro: a prefeita Socorro Neri será candidata à reeleição? E se for, em cima de quais alianças? O governador vai colocar um candidato a prefeito debaixo do braço no primeiro turno? Ou vou deixar para dar o seu apoio num eventual segundo turno? 2020, já está batendo na porta. E só depois que entrar é que realmente será dada a largada para a corrida eleitoral no rumo da prefeitura de Rio Branco. Quem gire a roleta de 2020.

JULGAMENTO DECISIVO

O julgamento marcado para hoje pela manhã no TRE-AC sobre se será mantida a cassação do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, ou não, será decisivo para a eleição do próximo ano. Os seus adversários torcem pela cassação, porque neste caso haveria nova eleição.

ILDERLEI CONFIANTE

O prefeito Ilderlei Cordeiro se mostra confiante de que será absolvido. Sua defesa se baseará de que quando do acerto da compra de votos entre o então prefeito Vagner Sales e um candidato a vereador, não estava no recinto. E ainda que as gravações foram clandestinas.

NÃO É PRIORIDADE

A capital não será prioridade para os dirigentes do PCdoB, cuja única preocupação será manter o mandato do vereador Eduardo Farias (PCdoB). Os comunistas vão jogar todas as suas fichas para eleger os prefeitos de Feijó, Tarauacá e Jordão. O PCdoB está restrito a estes nichos.

PRESTÍGIO EM QUEDA

A ex-prefeita Toinha Vieira (PSDB) deve ser mesmo o nome único da oposição para a prefeitura de Sena Madureira. Toinha já não ostenta mais a força política do tempo em que se elegeu pela primeira vez prefeita, ela vem de uma série de derrotas nas últimas eleições.

CANDIDATO MUITO FORTE

Toinha Vieira (PSDB) vai enfrentar um prefeito que em todas as pesquisas apareceu bem avaliado e disputará a eleição no poder. O prefeito Mazinho Serafim é um candidato competitivo. Em torno de sua candidatura, conseguiu montar uma chapa forte a vereador.

UMA VIAGEM POLÍTICA

Os vereadores, os prefeitos que estão se filiando em massa nos PROGRESSISTAS, para agradar ao governador, estão equivocados se acham que isso pode alavancar as suas reeleições. Serão julgados pelo que fizeram nos seus mandatos. E não esperem grana extra do governador.

FARSA AMBIENTAL

É só ir á Reserva Chico Mendes para ver que os seus ocupantes transformaram parte de suas áreas em pasto para gado, vamos parar então com esta histeria ambiental de que estão querendo desvirtuar as finalidades da RESEX. Não adianta querer remar contra a realidade.

DISCUSSÃO ABERTA

Em boa hora a deputada federal Vanda Milani (SD) requereu uma Audiência Pública com a participação de representantes do governo federal da área do meio ambiente para discutir essa situação. Não adianta mascarar que a RESEX vive hoje no modelo para o qual foi criada.

NÃO PASSAM DE VERMES

Os vândalos que destruíram os vasos da prefeitura da capital com plantas urbanizando avenidas, cenas lamentáveis, depois de todo um trabalho da prefeita Socorro Neri, são os primeiros a criticar a falta de ações da prefeitura, numa hipocrisia sem tamanho.  Vermes!

LAMENTÁVEL, LAMENTÁVEL!

Em que pesem as dificuldades financeiras, ter recebido as ruas da cidade destruídas com buracos, mesmo com os ataques políticos, a prefeita Socorro tem sim feito um bom trabalho. Quando se vê estas cenas de vandalismo em obras públicas é de se considerar lamentável! 

 SEM POLITICAGEM

O RBtrans cumpriu seu papel de multar quem estacionou veículos em locais indevidos, ao longo do congresso do PSDB. Cumpriu a lei. É hipocrisia se querer dar a isso cunho político.

CONFRONTO CERTO

A deputada federal Mara Rocha (PSDB) revelou em sua fala no congresso tucano que, a meta do PSDB é ganhar o governo em 2022. Uma candidatura tucana só aconteceria se o governador sair para o Senado. E saindo, o senador Sérgio Petecão (PSD) também disputará o governo. Derrotar o Petecão não é como empurrar bêbado ladeira abaixo.

TRABALHANDO PARA ISSO

Desde que venceu a eleição como o mais votado entre todos os candidatos, o senador Sérgio Petecão (PSD) continuou seu trabalho nos grotões, onde transita livre. Podem anotar: se o governador disputar o Senado, o Petecão passa a ser um candidato ao governo fortíssimo.

ÚNICO CENÁRIO

Petecão só não disputará o governo num cenário: se o governador sair para a reeleição.

CANDIDATURA CONFIRMADA

O MDB confirmou o que já era o óbvio, de que disputará a prefeitura da capital com o deputado Roberto Duarte (MDB). O vice vai depender muito das composições políticas.

SEM UNIDADE

O único cenário que está certo para a eleição municipal do próximo ano é de que no campo dos partidos políticos de apoio ao governador, estes terão candidaturas próprias. Vanda Milani (SD), Roberto Duarte (MDB), Minoru Kinpara (PSDB) e falta saber se os PROGRESSISTAS, que estão no poder, terão um nome próprio para a prefeitura da capital, ou se será um puxadinho.

NADA COMO REFERÊNCIA

O pagamento de calotes do governo passado nos servidores e fornecedores, a conclusão de obras inacabadas, fora isso não se pode apontar uma área da nova administração que possa ser considerada como algo inovador, empreendedor, e que posa ser visto como referencial, neste primeiro ano de gestão..

ANO DE MOSTRAR SERVIÇO

Por isso, 2020 é o ano em que o governo terá de mostrar serviço para tirar o sistema de saúde do caos, reduzir a violência e devolver a paz aos moradores da capital, melhorar os ramais e provar que o agronegócio não foi apenas uma retórica de campanha eleitoral.

TIRO PELA CULATRA

Aquela campanha da esquerda contra o Sérgio Moro acabou num rotundo fracasso. Não conseguiram lhe desmoralizar, e é hoje a figura mais popular do campo conservador, e as pesquisas o mostram com uma popularidade superior à do presidente Jair Bolsonaro.

NÃO REDUZ OS REPASSES

A PEC da Previdência estadual retarda as novas aposentadorias, dando um fôlego ao ACREPREVIDÊNCIA, mas o governo continuará a fazer altos desembolsos para completar o pagamento dos aposentados e pensionistas. A PEC será sentida mais ao longo prazo.

ACABOU COM O PDT

A revoada de três vereadores do PDT para os PROGRESSISTAS, em Cruzeiro do Sul, deixou o partido sem nenhum representante na Câmara Municipal. O PDT virou cartorial no município.

FORA DE COGITAÇÃO

A vereadora Janaína Furtado (PROGRESSISTAS), candidata à prefeitura de Tarauacá, descarta qualquer aliança com a prefeita Marilete Vitorino (PSD). Quer lhe ver longe do seu palanque.

DESGASTE ALTO

É natural esta rejeição à prefeita Marilete Vitorino (PSD), pelo alto desgaste popular.

CUTUCANDO O LEÃO

O governador voltou a cutucar o Leão do Juruá – ex-prefeito Vagner Sales (MDB) – dizendo no ato de novas filiações aos PROGRESSISTAS, em Cruzeiro do Sul, que vai apoiar a reeleição do prefeito Ilderlei Cordeiro. E ainda levou cinco vereadores para o seu partido.

FILIAÇÕES PÍFIAS

Sobre este ato, o ex-prefeito Vagner Sales disse que as novas filiações não mexem nada com o cenário político do seu grupo, já que não houve defecção entre os deputados do MDB. Sobre o apoio do governador à reeleição do prefeito Ilderlei, disse que não haverá: “ele será cassado”.

INDEPENDENTE DE CENÁRIOS

Em qualquer cenário que vier a ser formado para a eleição de 2020, na disputa da prefeitura de Cruzeiro do Sul, a polarização acontecerá entre os grupos do Ilderlei e o do Vagner. Ponto.

FRASE DO DIA

“Nas revoluções políticas os povos ordinariamente mudam de senhores sem mudarem de condição”. Marques de Maricá

Propaganda

Blog do Crica

Aldemir Lopes: “só senta na mesa quem tem cartas para jogar”

Publicado

em

O secretário-geral do MDB e ex-prefeito Aldemir Lopes, é hoje um dos principais coordenadores políticos do partido, com vistas às eleições do próximo ano, com a montagem de chapas para prefeitos e vereadores. Sobre Brasiléia, seu reduto eleitoral, Lopes diz que em nenhum cenário que se apresentar o seu partido deixará de ter uma candidatura própria a prefeito naquele município. “Na política, você tem que disputar a eleição, e só senta á mesa quem tem cartas para jogar, ou fica peruando o jogo. O MDB não será peru nem em 2020 e nem em 2022”, advertiu. Acerca da hipótese da ex-deputada Leila Galvão (PT) vir a disputar a prefeitura de Brasiléia em 2020 por outra sigla e o MDB vir a indicar o seu vice, destacou que esta possibilidade é zero. “O MDB não será de maneira alguma vice em nenhuma chapa”, enfatizou. Perguntado sobre uma aliança entre MDB e PSDB em Brasiléia para disputar a prefeitura, Lopes reagiu duro: “jamais vai acontecer!” O emedebista anunciou ontem ao BLOG DO CRICA de que em janeiro fará uma pesquisa com nomes do MDB e de outros partidos para sentir a tendência do eleitorado. Disse ter nomes guardados que não podem ser revelados agora e que, prometeram de que se saírem bem nas pesquisas, eles aceitarão disputar a prefeitura. Diz que este é o jogo.

PROTAGONISTA EM 2022

Aldemir Lopes foi mais longe ao dizer ao BLOG, de que, o fato do MDB ter 18 candidatos a prefeitos é um passo visando as eleições de 2022. Quer eleger o maior número de prefeitos e chegar forte para disputar as eleições majoritárias em 2022. Perguntado se o MDB descarta a possibilidade de ter candidatos próprios a governador e senador, disse que de forma alguma: “estaremos nas chapas majoritárias”. “Só ganha jogo quem joga”, assinalou Lopes.

NOME DEFINIDO

O MDB já definiu o nome da deputada federal Jéssica Sales (MDB) para disputar o Senado.

MEDIDA NATURAL

Qualquer governo faz empréstimos para tocar os seus projetos. O governador, neste ponto, não comete nenhum abuso e nenhuma ilegalidade, caberá à oposição fiscalizar a aplicação.

POR RANÇO

Os deputados Roberto Duarte (MDB) e Fagner Calegário (PR), por ranço, votam contra.

NÃO VAI PAUTAR

Sobre as críticas do deputado Fagner Calegário (PR) ao governo, ouvi ontem de uma figura importante do Palácio Rio Branco de que, ele pode bradar o mais alto que quiser na ALEAC, mas não vai pautar o calendário dos pagamentos às empresas com servidores terceirizados.

CORTESIA COM CHAPÉU ALHEIO

A rejeição pela ANEEL de um novo reajuste na tarifa das contas de luz à ENERGISA, não foi resultante de nenhuma iniciativa tomada pela CPI da energia elétrica. Não fica bem, pois, alguns de seus componentes ficarem fazendo cortesia com o chapéu alheio na rede social.

PRIMEIRO VIADUTO

Rio Branco terá o seu primeiro viaduto. Ficará entre a Avenida Ceará e a Via Verde. A obra é orçada em R$ 80 milhões, e dos quais R$ 20 milhões foram destinados pelo deputado federal Alan Rick (DEM), para que este projeto tenha o seu início em 2020.

 CANDIDATO EM CADA ESQUINA

Tarauacá terá candidato a prefeito em cada esquina em 2020. Junior Feitosa (MDB), Chiquinho TK (sem partido definido), Janaína Furtado (PROGRESSISTAS), Rodrigo Damasceno (PSDB) e Lauro Benigno (PCdoB). Quem ganhar receberá uma massa falida da prefeita Marilete Vitorino.

ATÉ PARECE, NÉ MAGALHÃES?

Quem vê o deputado Edvaldo Magalhãs (PCdoB) afirmando que a ALEAC se apequenou ao fazer o jogo do governo, até parece que quando ele foi líder da base parlamentar dos governos petistas, o Legislativo não era um puxadinho do Palácio Rio Branco! Conta, outra Magalhães!

MANDANDO RECADO?

A surpresa não foi a manutenção do veto da prefeita Socorro Neri à reserva de 20% das cotas para negros em concursos públicos da PMRB, mas o seu líder na Câmara Municipal, vereador Rodrigo Forneck (PT) ter votado pela derrubada do veto. Recado do PT para 2020? 

A VELHA TÁTICA DO COITADINHO

As empresas de transporte coletivo usam o velho golpe, de manipular os funcionários para que façam greve e prometem paralisar as linhas de ônibus. Alegam que estão no vermelho. Se estivessem tendo prejuízo, teriam fechado as portas. O que se espera é que a prefeita Socorro Neri não se comova com a encenação e venha sancionar um reajuste no preço das passagens.

GOLPE NO BOLSO

Aumentar o preço da passagem de ônibus seria um golpe no bolso dos que usam os coletivos. 

MUDANDO AO SABOR DO VENTO?

Estranho foi o vereador Rodrigo Forneck (PT), que tinha se sido contra o aumento no preço das passagens, agora ficar com pena da encenação da penúria e servir de mestre de cerimônia entre os empresários e a prefeita Socorro. Lembrando ambos: em 2020 tem eleição municipal.

COM QUE VOTO, CALEGÁRIO? 

O deputado Vagner Calegário (PR) ameaça o governo com a abertura de uma CPI em 2020, para investigar os empréstimos e a aplicação do orçamento. Com que voto, Calegário? Desde quando a oposição tem hoje na ALEAC, número para abrir uma CPI, apenas para lhe ser agradável?

VAI SER UMA CARNIFICINA

Ou os senhores que formaram na coligação que elegeu o atual governador têm o mínimo de civilidade política ou esta coligação vai caminhar para uma carnificina em 2020 e esfrangalhar.

O BOI NÃO DANÇA

Até entendo a vontade dos dirigentes PROGRESSISTAS de querer um candidato a prefeito de Rio Branco, no próximo ano. Acordem! Sem uma decisão política do governador de embalar o movimento pela candidatura própria à PMRB, o boi não dança. É carnaval com bumbo furado.

FORA DO MESMO PALANQUE

Os fatos políticos apontam na direção de que na eleição para a prefeitura da capital em 2020, o PSD e o MDB não estarão no mesmo palanque do PSDB. Os seus interesses são conflitantes.

DECISÃO TOMADA

Não posso afirmar ou prever qual será a posição da ex-deputada Leila Galvão (PT), na eleição para a prefeitura de Brasiléia, quanto a ser candidata ou não. Mas, posso afirmar com a mais absoluta certeza de que o grupo da Leila não apoiará a reeleição da prefeita Fernanda Hassem.

RELAÇÃO ESGARÇADA

A relação política entre a ex-deputada Leila Galvão e a prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, chegou ao patamar do inconciliável, após a última eleição. E não adiantará as lideranças petistas querer mudar a prosa, com pedidos ao grupo da ex-deputada para rever a decisão.

VOTANDO CERRADO

Os deputados Roberto Duarte (MDB) e Fagner Calegário (PR) estão fazendo a dupla Cosme e Damião nas votações de projetos enviados pelo governo, têm votado contra afinados.

PODEM VOLTAR Á ESTACA ZERO

Os deputados entraram no recesso legislativo, mas podem voltar antecipadamente das férias, se a o Tribunal de Justiça considerar ilegal a aprovação do projeto da LDO, que rendeu embates vigorosos entre oposição e base do governo. A votação será no dia 18.

PUXA-ENCOLHE

A decisão do desembargador Roberto Barros devolvendo o pagamento da pensão de ex-governador ao deputado federal Flaviano Melo, mostra que esta novela está longe de acabar. Uma coisa é certa: Flaviano não deve estar nada contente com o governador pela exposição.

BRINCAR COM O PERIGO

Os taxistas e motoristas de UBER recusam, principalmente, corridas noturnas para a maioria dos bairros periféricos. Aceitar levar passageiros é brincar com o perigo de ser atacado. Depois ficam com raiva quando se diz que Rio Branco é uma cidade violenta.

REMANDO CONTRA O VENTO

Mesmo com o governador fechado em copas, o advogado Luziel Carvalho continua abrindo caminho para viabilizar a sua candidatura a prefeito de Rio Branco pelos PROGRESSISTAS.

É BOM IR SE PREPARANDO

É bom a prefeita Socorro Neri ir se preparando para a candidatura própria do PT á PMRB.

 AO ROBERTO O QUE É DO ROBERTO

Para ser justo, depois de ver vários parlamentares posando nas redes sociais sobre a criação da Polícia Penal, quero restabelecer a verdade: a PEC é da autoria do deputado Roberto Duarte (MDB).

FRASE DO DIA

“A política tem a sua fonte na perversidade e não na grandeza do espírito humano.” Voltaire

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Com que cor de roupa a Socorro vai para a eleição? 

Publicado

em

A prefeita Socorro Neri está com um abacaxi no colo que tem de descascar no mês de janeiro, que já está batendo na porta para entrar: qual será a sua composição política para a eventual disputa da reeleição? Até aqui se esquivou em entrar neste debate – no que não lhe falece razão – tinha que se dedicar só à gestão da PMRB este ano, mas não pode mais alongar a sua decisão. Quanto mais retardar, maiores serão as especulações. Até porque não tem muitos caminhos a seguir. Ou se junta ao PT e seus puxadinhos, e como contrapeso leva o desgaste deste grupo para o seu palanque ou busca alianças alternativas. Nas alternativas está uma coligação do PSB com o PSD, e dependendo das conversas até com o MDB. O senador Sérgio Petecão (PSD) disse ao BLOG DO CRICA que conversou com o deputado federal Flaviano Melo (MDB) sobre o assunto e este se dispôs a abrir discussão. O presidente do diretório municipal, deputado Roberto Duarte (MDB), também já disse que admite conversar. Uma coligação com dois partidos importantes, sem o desgaste da derrota da última eleição, com lideranças de peso na capital e chapas para vereadores fortes é uma opção tentadora. Chegou a hora de ser perguntar: com a qual cor da roupa que vai a prefeita Socorro Neri á eleição de 2020? O guarda-roupa tem de ser aberto em janeiro. Depois disso a roupa mofa. 

ROMPIDOS DEFINITIVAMENTE

Os dois partidos já não se entendiam, depois dos ataques proferidos pelo vice-governador Major Rocha (PSDB) contra o prefeito Mazinho Serafim (MDB), as reações deste e dos deputados Antonia Sales (MDB) e Roberto Duarte (MDB), devolvendo os ataques, o rompimento entre MDB e PSDB passa ser não só em Sena Madureira, mas em todo Estado.

CAMINHOS DIFERENTES

Mesmo porque os caminhos são diferentes, tanto o MDB como o PSDB miram as eleições municipais, com reflexo maior para a disputa do Senado e do Governo, em 2022. O que tudo isso embute? Resposta simples: o desmoronamento da aliança que elegeu o atual governador.

O QUE ESTAMOS VENDO? 

Estamos vendo a aliança que elegeu o atual governador se desmoronar de forma prematura, antes de completar um ano de governo. E o próprio governador, que seria o primeiro a lutar para manter incólume o seu arco de aliados; chuta o balde, quando troca farpas com o senador Sérgio Petecão (PSD). Não é o caminho certo para quem tem aspirações em 2022.

ROMPANTES DE CENSURA

O espírito da censura, lamentavelmente, baixou no líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), que poderia fechar o seu ano eleitoral com a chave de ouro; porque foi atuante, mas com seu rompante ditatorial,  ele vai fechar com um ato negativo. Uma CPI para apurar notícias falsas sobre o projeto do Instituto da Saúde? Desencarna deste encosto, Gerlen!

LAMENTÁVEL

E isso é mais lamentável, porque o Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS) até aqui se mostrou um deputado do debate, bom tribuno, bom deputado, e troca isso por um ato emocional com arcabouço ditatorial. Vai controlar as redes sociais? Vai controlar a oposição? A mídia? Nunca!

ESTAMOS NUMA DEMOCRACIA

Ninguém mais do que o deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS) teve um mandato crítico contra as posturas dos governos do PT de perseguição, de rancor com os adversários, por isso é o político menos indicado para buscar meios não ortodoxos de procurar calar a oposição.

INSTITUTO DA SAÚDE

Vamos colocar os pingos neste projeto do Instituto da Saúde. Pode absorver, mas não resolve juridicamente a situação dos servidores do PRÓ-SAÚDE, os incluindo no quadro efetivo do governo e nem reverte a sentença do MTB que foi pelas suas demissões. Os servidores que forem para o órgão não perderão vantagens. Não significa obrigatoriamente na terceirização de todo o sistema de Saúde. O funcionário só adere ao Instituto se quiser. E se não for aprovado, o Estado terá que demitir. O Instituto não pode é ser vendido como a varinha de condão que vai resolver todos os problemas de má gerência da SESACRE. O resto é firula.

DEMOCRACIA É CONTRADITÓRIO

O que não se pode é querer demonizar os deputados de oposição e os chamados “independentes”, por terem outro entendimento, de que o projeto será maléfico para o servidor. A ALEAC é uma casa de debates, não é uma casa do amém e sim senhor ao governo.

EXPOSTO E SEM ÊXITO

Indo para outro contexto. Foi uma derrota do líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), que queria a matéria sendo votada ontem e não retirada. E foi quem mais teve abalo na imagem por ser o único a se expor na tribuna no debate com os manifestantes.

NEM A BASE ESTAVA COESA

O presidente da ALEAC, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS), ao retirar o projeto da pauta de votações, evitou um desgaste do governo, porque muitos deputados da base estavam se recusando votar, ressabiados com o desgaste sofrido ao votarem na PEC da Previdência. Refugavam por se desgastarem com os servidores da Educação, na aprovação da PEC da Previdência, e agora com a categoria da Saúde. Gato escaldado tem medo de água fria. 

VOTOS CONTRÁRIOS

Pelo que se ouviu nos bastidores da ALEAC ontem, seis deputados da base do governo estavam propensos a não votar na matéria. Os deputados Neném Almeida e Luiz Gonzaga (PSDB) estavam neste grupo. Dedução: a unidade da base morreu na PEC da Previdência. 

VAMOS VER A GESTÃO

A senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS) destinou 16 milhões de reais para a SESACRE, a serem aplicados em reformas de unidades de Saúde, compra de equipamentos para os hospitais e de VANS para atender os pacientes do TFD. Agora é cobrar da gestão da pasta

FALTOU O CONTRAPONTO

O fato de deputados da oposição terem vendido a aprovação do Instituto de Saúde com a falsa premissa de que a sua aprovação redundaria no fim dos concursos, prejudicaria os servidores, deveria ter sido combatida com o contraponto da base do governo, faltou a combatividade.

NÃO ENTRO NUNCA NO PESSOAL

Neste episódio, lamentável as falas como a de um sindicalista de que o governador estava com o capeta e tem como meta destruir os servidores, e com agressões pessoais. Posso discordar no campo das idéias, de decisões tomadas, mas não entro e condeno os ataques ao pessoal.

O MUNDO ESTAVA ACABANDO

Comentava ontem com colegas as falas dos deputados Jenilson Lopes (PSB) e Edvaldo Magalhães (PCdoB), sobre o projeto do Instituto de Saúde. Em transes messiânicos pregavam na tribuna da ALEAC, como se a aprovação redundasse no fim do mundo e dos funcionários públicos. Como conhecedor do que estava sendo votado, coloquei no balaio do cômico.

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

A MP da Regularização Fundiária do presidente Bolsonaro, defendida pelo deputado federal Alan Rick (DEM), será importante para o Acre, onde a falta de documentação da terra acarreta um prejuízo para o produtor de ter acesso ao crédito dos bancos para as suas atividades.

PESO DAS COSTAS

Ao fim da sessão, ao encontrar com um deputado da base do governo antes de entrar no elevador, este colocou a mão no meu ombro e comentou: “ao retirar este projeto o presidente Nicolau me tirou um peso das costas, não entraria em mais um desgaste”. E saiu lépido rindo.

OPOSIÇÃO PROPOSITIVA

O deputado Daniel Zen (PT) fez três colocações pragmáticas em meio aos debates de ontem na ALEAC, sobre a Saúde: pagar os médicos por produtividade, descentralizar as decisões da SESACRE (dando autonomia financeira a gestores das unidades para pequenas compras) e só terceirizar serviços médicos de alta complexidade. Espera-se que o governo ao menos analise.

CARA DA MÔNICA

Para o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), o projeto do Instituto de Saúde tem a “cara da Mônica”. Se referiu não à personagem dentuça da revista infantil “A Turma da Mônica”, mas á a figura da ex-secretária Mônica Feres, defensora da terceirização. “Este projeto veio da Secretaria de Saúde, mas não tem a cara do secretário Alysson Bestene”, disparou Magalhães.

ESPERANDO A CONJUNTURA

O vereador Rodrigo Forneck (PT) me disse ontem que permanece na base da prefeita Socorro Neri, que defende a sua aliança com o PT, mas ressaltou que, se o seu partido tiver candidatura própria à PMRB, neste caso entregará a função de líder da prefeita na Câmara.

QUANDO JANEIRO CHEGAR

A prefeita Socorro Neri só fala sobre sucessão quando janeiro chegar. Posição a ser respeitada.

PODE SER FATAL

A aprovação da PEC da Previdência era essencial, até para pagar os aposentados e pensionistas, Mas deixou um desgaste forte do governo na área da Educação. O Instituto da Saúde se aprovado também deixará um desgaste entre os servidores da Saúde. Desgastes em categorias numerosas do funcionalismo pode ser fatal a quem o governador apoiar à PMRB.

HOMEM DO CAMPO

A deputada federal Vanda Milani (SD) tem cumprido o seu discurso que voltaria seu mandato também para o homem do campo, destinou 2 milhões de reais para a adequação de ramais do município de Xapuri. O investimento vai beneficiar oito comunidades rurais, três escolas, uma unidade de Saúde, localizados em assentamentos e unidades de conservação.

FRASE DO DIA

“Se o adversário é uma formiga trate-o como um elefante”. Ditado turco.

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas