Conecte-se agora

Deputados se dizem contrários às grades de contenção na Aleac

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

Alguns deputados estaduais aproveitaram a movimentação da manhã desta terça-feira, 26, em frente à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) para comentar a medida de proteção determinada pelo governo, de instalar grades de contenção para que os servidores não tenham acesso à Aleac durante a votação da Reforma da Previdência Estadual.

O parlamentar Fagner Calegário (PR) publicou um vídeo para afirmar que não compactua com a maneira de barrar os servidores do lado de fora da Aleac. “Você vota e não tem acesso a Casa do Povo. Independente do meu voto, o que não concordo é com essa proibição, uma violação da Constituição Federal, do direito de acesso a Casa do Povo”, diz o deputado.

Jenilson Lopes, do PC do B, também repudiou a atitude do governo em implementar um forte esquema de segurança para impedir acesso dos manifestante dentro da Aleac. “É assim que os servidores são recebidos na Casa do Povo, com cassetetes”.

Para Calegário, o governo poderia ter buscado uma forma menos impeditiva para conter os ânimos dos manifestantes.

Propaganda

Acre

Encontro reúne contadores e empresários na FIEAC

Publicado

em

Palestra foi promovida pelo Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA) da CNI, por meio de uma parceria com Sebrae e Federação das Indústrias do Estado

Profissionais da área contábil e empresários participaram, na tarde da última terça-feira, 10, na sede da FIEAC, de palestras que tiveram como tema ‘A nova lei de incentivos industriais do Acre’ e a ‘Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações’. O encontro foi promovido pelo Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA) da CNI, por meio de uma parceria com Sebrae e Federação das Indústrias do Estado.

O primeiro a palestrar foi o assessor de Relações Institucionais da FIEAC, Assur Mesquita. De início, ele apresentou as principais ações protagonizadas pela FIEAC. Em seguida, ao falar sobre a nova lei de incentivos industriais do Estado, ele detalhou os pontos da legislação e os benefícios que ela assegura ao setor produtivo do Estado. “É uma lei que abre algumas oportunidades e o segmento industrial precisa aproveitá-la da melhor forma possível”, sintetizou.

Já o contador Antonio Sérgio de Oliveira, especialista Tributário em ST, Bloco K, e-Social e Reinf, abordou a importância de os empresários e profissionais da área contábil se preocuparem e se organizarem para lançar as informações corretamente para Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações (EFD Reinf).

“Quando falamos de retenções na fonte, estamos tratando de vários tributos, como INSS, PIS, Cofins, CSLL, e todos eles vão entrar na EFD Reinf. E a sistemática de cálculo das retenções é bastante complexa. Então, é importante que tanto os profissionais da área fiscal e tributária, bem como os empresários, entendam como funcionam as retenções para mandar as informações certas”, acrescentou.

De acordo com o especialista, o maior gargalo nesta área é o conhecimento de regras de retenção na fonte e o cumprimento da legislação, já que as leis de Imposto de Renda, INSS, PIS, Confins e de outros tributos são todas diferentes uma da outra. “Tem que estar atento, estudar o tempo todo e participar de eventos como esse, que é uma boa oportunidade para receber informações, trocar dicas e estar em contato com outros profissionais”, salientou Oliveira.

Sobre o PDA – O Programa de Desenvolvimento Associativo é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) para aprimorar a atuação dos sindicatos e fortalecer seu vínculo com as indústrias, as federações estaduais e a CNI. O PDA contém ações em cinco eixos: mobilização e relacionamento sindical, gestão sindical, formação de líderes e executivos sindicais, inteligência sindical e serviços do sindicato.

Assessoria FIEAC

Continuar lendo

Acre

Gladson não tinha maioria para aprovar Instituto de Saúde no Acre

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

A base do governo Gladson Cameli na Assembleia Legislativa do Acre “deu graças a Deus” quando o presidente da Casa, Nicolau Junior, retirou de pauta o projeto que altera a Lei e renomeia o Serviço Social de Saúde do Acre (Pró-Saúde) para o Instituto de Gestão de Saúde do Acre – IGESAC.

Tementes com o desgaste perante os sindicalistas e trabalhadores da saúde, alguns deputados da base pressionaram o líder do governo, Gerlen Diniz, e também o presidente da casa, a convencerem o governador Gladson Cameli, que cumpre agenda na Espanha, a retirar o projeto da pauta.

Com a retirada, os deputados Antônio Pedro, Meire Serafim e Antônia Sales agradeceram na tribuna a atitude do governo de reconsiderar a análise do projeto. Nos bastidores, os parlamentares que não subiram a tribuna afirmaram que não estavam dispostos a assumir mais um desgaste.

O deputado Edvaldo Magalhães confirmou que caso o projeto fosse para plenário, não seria aprovado.

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.