Conecte-se agora

Federações do setor produtivo são homenageadas na Aleac

Publicado

em

Serviços prestados à sociedade acreana são reconhecidos em sessão solene de apoio às entidades

Em reconhecimento aos serviços prestados pelas federações representativas do setor produtivo do estado do Acre – Federação das Indústrias (FIEAC); Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) e Federação da Agricultura e Pecuária (Faeac) do Estado do Acre – a Assembleia Legislativa (Aleac) realizou uma sessão solene na manhã desta quinta-feira, 14 de novembro.

O deputado José Bestene foi o autor do requerimento que deu origem à homenagem, aprovado por unanimidade pelos parlamentares.

De acordo com ele, o setor produtivo é o que realmente aquece a economia local. “Nossa intenção sempre foi, desde o início, buscar essa parceria. O governo não pode se furtar de ter essa parceria com o Sistema S e setor produtivo. Conhecemos o trabalho de cada um. Algumas instituições capacitam pessoas de ponta a ponta do estado e muitos ainda ignoram o lado social que elas prestam à sociedade. Eu me coloco como parceiro das federações representativas do setor produtivo do nosso estado”, prontificou-se o deputado.

Presidente da Faeac, o pecuarista Assuero Doca Veronez agradeceu o reconhecimento feito pelos parlamentares, dizendo que o trabalho desempenhado pela instituição exige comprometimento, dedicação e muito compromisso com a causa de representação de um segmento. Ele afirma que o momento inspirou reflexões, uma vez que a Federação da Agricultura do Estado do Acre completou 50 anos no ano passado.

“Nesse tempo, o setor rural do Acre avançou, cresceu, e quando se compara com o passado, a diferença é muito grande em termo de produção. Temos um rebanho de 3,3 milhões de cabeças com muita qualidade genética, e exportamos para outros estados brasileiros 75% dessa carne. É um setor que gera excedentes. Ao eleger o agronegócio como um dos pilares para o desenvolvimento do estado, o atual governo tomou uma atitude extremamente pertinente, pois estudos que nós temos levantado mostram que o Acre, proporcionalmente, tem as melhores terras do país. Quase toda a nossa terra é fértil”, observou Veronez.

Leandro Domingos, presidente da Fecomércio, por sua vez, defendeu as ações desenvolvidas pelas instituições que compõem o Sistema Comércio. “Falar da Federação do Comércio do Acre é reportar a lutas, vitórias e sucesso. Falar em Sesc é falar de saúde, é falar de prazer, é falar do berço da cultura acreana. Falar do Senac é falar de esperança, perspectiva de sucesso na vida profissional. É falar de transformação de vidas. Esta homenagem, portanto, é muito justa e apropriada, pois o Sistema Comércio trabalha com os mesmos objetivos desta Casa Legislativa, que é criar condições para que a nossa sociedade seja mais justa, mais humana, buscando sempre cenários favoráveis para que possa crescer e se desenvolver”.

PACTO PELO DESENVOLVIMENTO

Para o presidente da FIEAC, José Adriano, é senso comum que a Aleac possui grandes desafios – e que estes são os mesmos do setor produtivo. “A minha luta é também a do senhores”, garantiu ele. Educação e inovação foram duas das principais vertentes levantadas pelo empresário para se alcançar o desenvolvimento.

“Hoje venho aqui para propor um pacto pelo desenvolvimento do Acre. Vamos deixar de lado o nosso egoísmo e vamos juntos fazer um novo amanhecer para o nosso estado. O caminho é esse. Precisamos de investimento agora. Sou crítico do atual modelo de ensino do Brasil e venho defendendo a inovação como prioridade há muito tempo. Digo sempre que nossas escolas ensinam nossos jovens para o passado. Nosso desafio na FIEAC, de agora em diante, será dotar as escolas SESI e SENAI de toda a infraestrutura necessária para receber e responder ao entusiasmo da nossa juventude”, assinalou.

De acordo com o secretário de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), Anderson Abreu, o Governo do Estado está aberto ao diálogo com todas as instituições. “Esta é a nossa forma de trabalhar. Estamos buscando o crescimento, o desenvolvimento do estado, a geração de emprego para a população. Nós sabemos que é o setor produtivo que vai gerar isso. O governador Gladson Cameli não vai medir esforços para que isso aconteça. É questão de vontade. A iniciativa de homenagear o Sistema S e o setor produtivo foi perfeita. Nós reconhecemos a importância que eles têm para a sociedade”, concluiu.

Propaganda

Acre

Prefeituras pagam décimo terceiro salário de servidores municipais

Publicado

em

O anúncio do governador Gladson Cameli de pagar o restante do décimo terceiro do funcionalismo estadual amanhã, 13, em homenagem ao PT, como um ato político, teve resposta do prefeito petista de Xapuri, Bira Vasconcelos.

Bira pagou o décimo ontem, 11, em homenagem ao Progressista, partido do governador. “Retribuo a brincadeira do governador e quem ganha é o servidor e o comércio, que esperam o ano inteiro por isso”.

Já em Senador Guiomard, o prefeito André Maia vai pagar o décimo também na sexta, 13, como Gladson, mas avisa que não faz homenagem a nenhum partido “e sim ao funcionalismo”, atesta ele.

O salário de dezembro, na cidade também conhecida por Quinari, sairá no dia 20. As folhas somam cerca de R$ 3 milhões.

No Bujari, o décimo sairá também na sexta-feira, 13 e dezembro no dia 20, totalizando R$ 1 milhão. O prefeito Romualdo Araujo, ressalta que ” apesar da diminuição dos repasses constitucionais, a gente se planejou para manter durante todo o ano o pagamento dos salários em dias, além de garantir o pagamento do 13• dentro do prazo previsto em Lei”.

Em Tarauacá, a primeira parcela do décimo dos servidores municipais foi paga em junho e a segunda na última terça, 10. A folha de dezembro será quitada pela prefeita Marilete Vitorino, dia 23.

Acrelândia pagará o décimo dia 20 e o mês de dezembro dia 30. As duas folhas somam R$ 2,3 milhões. Para o prefeito Ederaldo Caetano de Sousa, “é um grande desafio manter tudo em dia”.

Continuar lendo

Acre

Fim do Seguro DPVAT deixará 1.849 acreanos sem indenização em 2020

Publicado

em

A medida provisória (MP) que acaba com o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT), conhecido como “seguro obrigatório”, vai deixar sem assistência em 2020 nada menos que 2.849 acreanos. Segundo projeção divulgada nesta quarta-feira (11) pela Seguradora Líder, esse número de acreanos sofrerá os danos causados por acidentes de trânsito no Estado e não receberá o seguro se mantida sua extinção.

Acidentados com invalidez permanente somam 2.051 pessoas que não receberão o DPVAT.

Em nível de País, a projeção da Seguradora Líder, uma das agências que administra o DPVAT, chega a 314.589 mil acidentados somando R$ 1,3 bilhão em indenizações. A Seguradora Líder representa o consórcio de 73 empresas responsáveis por administrar o DPVAT em todo o País.

Para chegar ao número, a Líder utilizou dados estatísticos conhecidos no mercado de seguros e projetou a quantidade de acidentes que teriam direito à indenização no ano que vem. O cálculo leva em consideração que o beneficiário do seguro têm até três anos para pedir o benefício após o acidente.

O estudo completo pode ser acessado aqui: https://www.seguradoralider.com.br/Documents/boletim-estatistico/2020_SemDPVAT.pdf

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas