Conecte-se agora

Aluno militar presta continência à carreata e foto viraliza na web

Publicado

em

FOTO: REPRODUÇÃO FACEBOOK

O governo do Acre realizou na manhã desta quinta-feira, 14, uma carreata para apresentar à população de Rio Branco as 127 caminhonetes recebidas para reforçar as ações da Segurança Pública. Em comboio puxado pelo próprio governador Gladson Cameli e seu vice, Major Rocha, uma imagem chamou atenção dos militares que participaram da carreata. Em sinal de respeito, um aluno do Colégio Militar Dom Pedro II, gerido pelo Corpo de Bombeiros na capital acreana, ficou cerca de cinco minutos em pé, fazendo sinal de reverência ao avistar as tropas passarem.

O estudante, que estava fardado, recebeu diversas mensagens de apoio nas redes sociais ao prestar continência aos militares, justamente pela forma de manifestar respeito e apreço às autoridades.

A imagem do menino que, mesmo de longe, não deixou de homenagear os superiores, repercutiu rapidamente na web. “Imagem que dá orgulho em compartilhar. Isso mostra que devemos continuar acreditando que princípios e valores fazem a diferença”, republicaram vários internautas ao compartilhar a imagem.

Segundo informações, o rapaz ficou aproximadamente cinco minutos na posição e aguardou a última viatura passar para seguir seu caminho. Em Rio Branco, o Colégio fica localizado no Loteamento Santo Afonso.

Propaganda

Destaque 7

Após guerra com cúpula da Segurança, juíza Luana Campos vai deixar a Vara de Execuções Penais

Publicado

em

Após oito anos atuando como titular da Vara de Execuções Penais, a juíza Luana Campos vai deixar a unidade e assumir vaga na 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco. Segundo a magistrada, ela foi promovida. “Houve um processo de promoção para a 1ª Vara do Júri, me inscrevi e fui escolhida”, disse a juíza ao ac24horas.

Campos ainda irá responder pela Vara de Execuções Penais até o dia 7 de janeiro de 2020. Para ela, sua remoção vem em boa hora e vê com bons olhos o novo desafio que irá encarar. “Vejo de uma maneira excelente. Já estou desde 2011 [na Vara de Execuções Penais], já dei minha contribuição ao sistema [prisional]”, explica.

A Vara a qual a juíza classifica como “especial” é, na verdade, um campo de batalha entre juízes e o sistema prisional do Acre há um bom tempo. “As pessoas não entendem que o papel da Execução Penal não é combater o crime, mas garantir a lei para todos”, diz a juíza. De acordo com a magistrada, o juiz responsável pela Vara de Execuções Penais fica muito “visado”, tanto pelos reeducandos quanto pela própria sociedade.

“Estou feliz com minha remoção porque terei novos desafios junto à 1ª Vara do Tribunal do Júri”, afirma. Ainda não se sabe quem irá assumir a titularidade da Vara de Execuções Penais em Rio Branco. Um novo processo deve ser aberto para inscrição de juízes postulantes a vaga, onde o Tribunal irá analisar e escolher o novo juiz titular.

Após Luana Campos deixar a vaga, deve ser designado juiz substituto para responder pela Vara de Execuções Penais até ser escolhido o novo titular da unidade.

Recentemente, Campos e o diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Acre, Lucas Gomes, vinham travando uma “guerra ideológica” sobre decisões internas no Complexo Penitenciário.

Continuar lendo

Destaque 7

Advogada é presa mais uma vez pela PF em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

No último dia 5, a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre cassou a liminar que concedia liberdade com o uso de tornozeleira à advogada Josimeire Teixeira Pereira, mas o acórdão só foi publicado ontem (10) e ela foi presa nesta quarta-feira, 11, pela Polícia Federal, em Cruzeiro do Sul.

Josimeiere, que estava com uma irmã em um prédio próximo à Avenida Mâncio Lima, foi levada à sede da PF, mas ficará na sala do Estado Maior do Comando de Operações Operações Especiais (COE) da Polícia Militar. Para o local, a família poderá levar cama, TV e frigobar, mesmos itens da vez anterior.

A representante da Ordem dos Advogados do Brasil de Cruzeiro do Sul, Núbia Sales, acompanhou a prisão da colega e disse que atua “no sentindo de garantir que os direitos constitucionais dela sejam respeitados”.

Josimeiere foi presa pela Polícia Federal no dia 23 de outubro, acusada de tráfico de drogas e envolvimento com organização criminosa, solta com tornozeleira eletrônica no dia 30 do mesmo mês.

O advogado de Josimeire, Sanderson Moura, disse que vai recorrer novamente da decisão. “Iremos ingressar com um Habeas Corpus junto ao Superior Tribunal de Justiça”.

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas