Conecte-se agora

Cruzeirense é investigado por venda e aplicação da vacina do sapo no Sul do Brasil

Publicado

em

IMAGEM DA INTERNET

No ultimo sábado, 9, a Justiça Federal de Santa Catarina expediu mandado de busca e apreensão contra o comércio ilegal da vacina do sapo  (kambô) , que estava com o cruzeirense conhecido por Abid Ysmirua, que diz ser da “tribo Unicauá”.

O fato é que ele não é índio e a tribo Unicauá não existe.

Adib é acusado de transportar e aplicar o kambô ilegalmente. Nas redes sociais, há anúncios de realização de cerimônias com o uso de Ayahuasca , rapé e kambô, com valor entre R$ 75 e R$ 90, chamado de “energia de troca”.

O mandado de busca foi cumprido pela Polícia Militar Ambiental, com apoio do Ibama. Além do kambô, com o cruzeirense também foram encontrados objetos feitos com ossos, dentes, penas e couro de animais silvestres.

Os índios Katukinas, Huni Kuin e outros do Acre , usam o kambô em práticas ancestrais. Mas em 2004, a Agencia Nacional de Vigilância sanitária- Anvisa proibiu o comércio, uso terapêutico da substância, bem como a propagação de que o Kambô tem propriedades medicinais.

Além disso, segundo o Ibama, o comércio ilegal também ameaça a sobrevivência da espécie, visada por traficantes da fauna silvestre.

A ação da Justiça Federal, Ibama e Polícia Ambiental em Concórdia é resultado de investigações sobre a captura dos sapos, a partir de anúncios veiculados na internet, e em locais onde ocorre a aplicação da toxina.

A Operação Kambô prossegue, tendo como alvo não indígenas que comercializam a vacina do sapo no Brasil e exterior.

Há registros de mortes, que podem ter sido causadas pelo kambô.

Com informações do Ibama de Santa Catarina.

Anúncios

Na rede

MDB e PSDB formam chapa para eleição da prefeitura em Mâncio Lima

Publicado

em

A dobradinha MDB, de Vagner Sales e PSDB, possível novo partido do governador Gladson Cameli, que tem chapa na disputa da prefeitura de Cruzeiro do Sul, também foi formada em Mâncio Lima. A professora e ex-vereadora Isete Pinheiro, que iria disputar a prefeitura de Mâncio Lima pelo PSDB, retirou o nome para ser vice do pré-candidato Chicão do MDB.

Ela aposta na força das lideranças dos dois partidos como garantia de real possibilidade de vitória nas eleições de 15 de novembro. “Nomes como do vice-governador Major Rocha, deputadas Federal Jéssica Sales e Mara Rocha, Flaviano Melo, o Márcio Bittar têm peso e buscamos compor com o PSD do Petecão, formando uma chapa muito forte. Vamos fazer um plano de governo bem arrojado, pois teremos a maior bancada federal do Acre, para conseguir as emendas”, disse.

Em Cruzeiro do Sul, o MDB vai de Fagner Sales, filho do Leão do Juruá, Vagner Sales e o PSDB apresentou o presidente da Associação Comercial do Alto Juruá, Luís Cunha. O acordo foi firmado pelo vice-governador Major Rocha, quando ainda era tucano.

Continuar lendo

Na rede

Aprovados cobram resultado do julgamento sobre direito de serem contratados em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Os aprovados no concurso da prefeitura de Cruzeiro do Sul, que foi cancelado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), fizeram uma passeata durante a manifestação no centro da cidade pedindo que o Tribunal de Justiça julgue o mandado de segurança apresentado pela prefeitura, que pede o direito de contratar os aprovados alegando que não ultrapassou o limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal. O prefeito Ilderlei Cordeiro participou do ato.

O concurso foi realizado em dezembro do ano passado e em 5 de março, no dia em que a prefeitura empossou os professores, o Tribunal de Contas do Estado determinou a suspensão de todos os atos do concurso. A prefeitura recorreu ao Tribunal de Justiça que ainda não emitiu decisão do Pleno.

Ranieli Dias, uma das aprovadas, cobra uma decisão, já que todos foram aprovados por mérito e muitos pediram demissão de antigos empregos. “Contratação já é o que queremos”.

O também aprovado, professor Francisco Silva, destaca que o Ministério Público já deu parecer favorável às contratações dos aprovados no certame. “Que prefeitura, Justiça, e Tribunal de Contas se entendam e resolvam esse problema que não é nosso. Queremos trabalhar”.

Ilderlei é solidário

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, participou do ato dos concursados em frente à Catedral e da caminhada. Citou que na justificativa entregue ao TCE, comprova que o município estava substituindo provisórios por concursados, portanto não ultrapassaria o limite de contratação de acordo com Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Não estamos aumentando a folha de pagamento e sim substituindo. Então pedimos ajuda aos tribunais para que haja celeridade neste caso porque provamos estar dentro dos limites legais para contratação destes 511 pais e mães de família. Fiz questão de estar com eles neste momento difícil para dizer que sou solidário a esta causa porque tudo foi feito dentro da legalidade por eles e pela prefeitura de Cruzeiro do Sul”, concluiu.

Continuar lendo

Na rede

Ex-coordenador de saúde do Juruá entra em coma após complicações da Covid-19

Publicado

em

É considerado gravíssimo o quadro de saúde do ex-coordenador da regional de saúde do Juruá, Roberto Holanda, que está entubado com Covid-19 no Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul. Há informações de que Holanda será transferido de avião ainda na noite deste domingo, 2, para Rio Branco, por meio de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea.

Segundo os médicos, 80 % dos pulmões de Holanda estão comprometidos. O biólogo que responde atualmente pela subsecretaria municipal de Saúde de Cruzeiro do Sul, foi coordenador de saúde no Juruá.

Nesse domingo, o boletim da Sesacre divulgou que já há cerca de 2 .735 casos confirmados de pessoas com Covid-19 em Cruzeiro do Sul.

Continuar lendo

Na rede

Polícia prende grupo que apostava R$ 3 mil em rinha de galos no Juruá

Publicado

em

A Polícia Militar de Cruzeiro do Sul prendeu na noite deste sábado, dia 1° de agosto, um grupo de homens que faziam apostas de R$ 3 mil em brigas de galo. Os suspeitos foram pegos numa localidade no Ramal Igarapé da Onça.

De acordo com informações, na rinha, os galos brigavam entre si até a morte, o que é considerado crime ambiental. Segundo a assessoria de Comunicação da PM, o crime está previsto na lei n° 9.605, no Art. 32: “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos tem pena de detenção, de três meses a um ano, e multa”.

Os envolvidos foram encaminhados para a Delegacia Geral de Polícia Civil para os procedimentos legais.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas