Conecte-se agora

Caminhando contra o vento, sem lenço e sem documento

Publicado

em

FOTO: Sérgio Vale

O refrão acima de uma canção do cantor Caetano Veloso serve muito bem para ilustrar o que é hoje a majoritária base do governador Gladson Cameli, na Assembleia Legislativa: sem um norte político. Majoritária, apenas no número de parlamentares, porque na prática é um conglomerado de omissões. Para falar a verdade, a defesa do governo, que era para ser feita pelos dezessete deputados que em tese são governistas, ficou limitada somente à voz do líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), que tem de defender o governo da diminuta oposição, mais aguerrida e sempre presente na tribuna, com os deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB), Jenilson Lopes (PSB) e Daniel Zen (PT). O que era para ser um massacre da maioria, por ironia do destino passa a ser um massacre da minoria. Comandante fraco, exército fraco, diz o velho ditado. O Gladson tem sido fraco no comando da sua base. Dá o bônus, mas não cobra o ônus. E a coisa vai rolando ao Deus dará, e o seu governo apanhando sem uma defesa coletiva. O que está acontecendo também é que o Gladson não sabe usar o poder. Todos os deputados da base lotaram as secretarias do governo de afilhados em cargos de confiança. Mas na hora em que o governo precisa aprovar um projeto polêmico, pelo qual passa o futuro financeiro do Estado, some quase todo mundo. Ficam o presidente da ALEAC, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) na presidência, buscando o diálogo para o caldo não azedar de vez com a oposição, com os sindicatos adversários; e o deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), se virando só na defesa do governo, como no caso do projeto da Previdência estadual. E nesta historieta invertido, a diminuta oposição acaba sendo a protagonista.

PODE IR SE PREPARANDO

O governador Gladson disse ontem em Cruzeiro do Sul de que tem 99% de certeza que decretará estado de calamidade financeira. Isso porque deve estar jogando com a possibilidade da não aprovação do projeto da Previdência estadual. Com essa sua base!

NÃO CONFUNDA ALHO COM BUGALHO

Pode alguém argumentar que acaba de ser aprovado mais um pedido de empréstimo do governo na ALEAC pelos deputados da base. Não confundir alho com bugalho. Não era um projeto polêmico, tanto é assim que até os deputados da oposição votaram a favor.

FIM DA PICADA

O líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), de tão isolado protagonizou uma cena cômica, com o deputado Daniel Zen (PT) chegando a apelar de forma irônica para os deputados da base que ajudem o seu líder, nos debates sobre a PEC da Previdência.

ENGANADOS COM A COR DA CHITA

E não venham debitar à imprensa o destaque da oposição nesta guerra da PEC da Previdência. Quem tem de defender o governo é a base e os jornalistas em cargos de confiança. Certo? 

JOGANDO COM A FALÁCIA

O projeto da Previdência estadual que vai ser votado no dia 26, não é o texto original, que na hora dos debates sempre é mostrado pelos deputados da oposição; este texto sofreu várias modificações nas conversas com os sindicatos, mas a falácia acaba virando verdade na mídia.

ISSO É DA MAIOR CANALHICE

É da maior canalhice deputado querer ficar acusando o chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, por este impasse na votação da PEC da Previdência Estadual. É um escudo de alguns para justificar a covardia de não ter um lado político. Quem vota é o deputado e não ele, ora!

TEM QUE TER LADO

Na política tem que ter lado. Um político que não tem posição, ele acaba ficando muito mal no fim do filme. Ficar criticando a oposição de radicalismo? Quanta asneira! Foram eleitos para contrapor ao governo e é o que estão fazendo na ALEAC. O erro está na omissão da maioria e não na ação da minoria. Não adianta querer inverter a pirâmide de responsabilidades.

VIROU UMA COISA DE LOUCO

É tudo louco! Muito louco! O secretário de Articulação Política é hoje também o secretário de Saúde. O que acontece é que o super secretário Alysson Bestene acaba por não fazer bem nem uma coisa e nem outra. Se alguém consegue entender isso, me diga; pois, em não consigo.

AQUI MANDO EU

Deu o maior bafão ontem na porta do Palácio Rio Branco entre o militante Silvio Santos; um dos mais aguerridos defensores do governador Gladson Cameli na rede social, e o assessor Rutemberg Crispim. Na base do aqui mando eu, Rutemberg barrou a entrada do Silvio Santos.

ACABOU NA REDE SOCIAL

A confusão acabou na rede social, com Silvio Santos se lamentando e lembrando as ligações do assessor Rutemberg Crispim com os governos petistas. Vocês do poder, que se entendam.

VAMOS VER NA PRÁTICA

O novo secretário de Agricultura, Edivan Maciel, nomeado ontem, tem um bom currículo. Suas ligações são com os pecuaristas e é uma indicação da deputada federal Mara Rocha (PSDB). Vamos se ele é bom na prática, como na teoria, o inferno está cheio de bens intencionados.

NAS MÃOS DO GOVERNADOR

O secretário da SEINFRA, Thiago Caetano, diz que o foco é concluir obras do PT como a UPA de Cruzeiro do Sul, INTO e Hospital de Brasiléia. Sobre disputar a PMRB, ainda vai conversar com o governador.

PERDEU A HEGEMONIA

Quando é no contato com a população o governador Gladson Cameli ainda consegue uma boa aceitação, mas a guerra da rede social vem perdendo feio, território que ele dominou na campanha eleitoral. E não é bom em tempo de mídias sociais, ficar sendo uma pauta negativa.

ISSO PODE, MPE?

Chega a informação de que o declarado candidato a prefeito da capital, Minoru Kinpara (PSDB), com a desculpa de dar Bíblias, tem feito visitas e conversado com alunos em salas de aula; no horário escolar,  Por certo, com aval do secretário Mauro Sérgio. Isso pode, MPE? 

RAZÕES DO MAGALHÃES

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) tem a explicação porque o projeto da PEC da Previdência não foi votado e fica sendo empurrado de data na ALEAC. Diz que, os deputados Luiz Gonzaga (PSDB), Cadmiel Bonfim (PSDB), Neném Almeida (sem partido) Luiz Tchê (PDT, têm se negado a votar a favor. E ainda não querem que a oposição faça a festa?

A PRIORIDADE É OUTRA

Nada contra que venha a ligação do Brasil com o Peru via Cruzeiro do Sul-Pucallpa. Mas os nossos deputados e senadores deveriam estar mais preocupados com o alto índice de desemprego no Estado, com a violência e o ineficiente sistema estadual de saúde. Ou não?

FAZER O BÁSICO

O governo e seus políticos têm de fazer o básico e não se dedicar a obras ao longo prazo.

CORTARAM O BICO DOS TUCANOS

O bico dos tucanos foi cortado em Senador Guiomard, com a ida do ex-prefeito Celso Ribeiro para o MDB. O vice-governador Major Rocha já tinha anunciado para disputar a prefeitura do município a chapa Branca Menezes prefeita e Celso Ribeiro de vice.

QUEM PARIU MATEUS….

O governador Gladson Cameli não tem que ficar se lamentando da oposição. O seu governo está lotado de figuras protagonistas nos governos do PT em cargos chaves, e não se ouve a voz de nenhum deles na sua defesa. Por isso, é a velha história: quem pariu Mateus, que embale!

ESPERAR PARA VER

Essa história de que o partido do governador terá candidato próprio a prefeito de Rio Branco, somente depois que eu ver o santo no andor. Até porque os nomes citados até aqui, nenhum tem densidade eleitoral na capital. Para ter, o governo teria que trabalhar agora este nome.

QUEBROU O DISCURSO

A soltura do ex-presidente Lula quebrou o único discurso que o PT tinha: “Lula Livre”!

QUERO O MEU PEDAÇO

Conversei ontem na ALEAC com um membro da tendência majoritária do PT, a Democracia Radical, que referendou o que disse El Brujo do PT, Nepomuceno Carioca, de que o partido terá candidato próprio à prefeitura de Rio Branco: “a sua posição é majoritária no PT”.

SEM CANDIDATOS

A IBB do Bosque, que já elegeu deputado federal e deputado estadual  por decisão de sua cúpula, na eleição do próximo ano não terá nenhum candidato a vereador ou a prefeito chancelados pela igreja, cuja a direção maior é do Pastor Agostinho Gonçalves.

FRASE DO DIA

“Nossa glória não está em nunca cair, mas em levantar após cada queda”. Confúcio

Propaganda

Blog do Crica

O glorioso do Dr. Ulysses Guimarães pede passagem 

Publicado

em

O MDB tem cumprido um papel que também deveria ser cumprido por todos os partidos políticos que querem chegar ao cenário eleitoral de 2020 e 2022, como protagonista. Descolou-se da sombra do Palácio Rio Branco, e optou por buscar um caminho próprio na eleição municipal do próximo ano. O presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo (MDB), uma das cabeças mais lúcidas da política acreana, sabe que com o fim das coligações proporcionais não restou aos partidos ao não ser terem candidaturas próprias a prefeito, para dar palanque à chapa dos que vão disputar vagas nas Câmaras Municipais. E até para manter a sua identidade. Servir de puxadinho numa candidatura única a prefeito da capital para agradar ao partido que está no poder, seria um erro que lhe custaria muito caro no futuro. O MDB tem hoje certos 16 candidatos a prefeito, inclusive, nos dois maiores colégios eleitorais. O Flaviano, de formação engenheiro, sabe que não há outro resultado para a equação de 2022, quando estarão em jogo as vagas do Senado e Governo, que não passe por um bom resultado na eleição de 2020, quando não necessariamente deverá se repetir a aliança que elegeu o atual governador. A tese da unidade eleitoral dos partidos que formaram a aliança que elegeu o novo governo é uma roubada política, só interessa á sigla que está no Palácio Rio Branco. O MDB, acertadamente, não entrou nesta arapuca. O Glorioso Dr. Ulysses Guimarães pede passagem e entra na passarela da disputa municipal. O desfile vai começar.

VOTOS FECHADOS PELA SEGURANÇA

Os senadores Sérgio Petecão (PSD), Mailza Gomes (PROGRESSISTAS) e Márcio Bittar (MDB), não só são votos fechados a favor da prisão em segunda instância, mas têm sido favoráveis à todas as matérias que têm tramitado no Senado pelo endurecimento das leis penais.

DELAÇÃO PREMIADA

Para um bom entendedor a meia palavra basta. Pelas declarações feitas ontem pelo ex-presidente da EMURB, Jackson Marinheiro, ele está guardando as cartas maiores para uma futura delação premiada, e um dos alvos fixos será o ex-prefeito Marcus Alexandre (PT).

TRANSPARENTES NAS AÇÕES

O Delegado Geral de Polícia Civil, Henrique Maciel, ligou ontem para esclarecer sobre nota da coluna, garantindo que Manuel Urbano tem sim um Delegado efetivo. E que as reclamações podem ter sido feitas por algum dia ele estar ausente do município. Isso se chama de transparência. É um exemplo para quem exerce cargo público. Fica feito o registro e correção.

QUAL SERÁ O PRÓXIMO CAPÍTULO?

O IAPEN ganhou mais uma das brigas judiciais travadas contra a Juíza Luana Campos. A recente decisão do desembargador Samuel Evangelista, mandando retirar as tomadas elétricas das celas do complexo Fernando de Oliveira Conde, foi vista como endurecimento contra o crime.

MANDATO ATIVO

A deputada Meire Serafim (MDB) tem mantido um mandato ativo. Apresentou ontem dois projetos importantes na área de saúde, amparando os pacientes de Fibromialgia e Trobofilia. Os dois projetos criam condições para atendimento prioritário aos portadores das doenças.

TAMANHO DA MISERABILIDADE

Não se debite este número negativo como de responsabilidade do governo estadual, com apenas um ano no poder. Vem desde governos petistas. Mas o que, quer se comentar não é de quem é a culpa, mas sim que o fato de que ter 86 mil famílias recebendo o Bolsa-Família, no Estado, não é um dado para se comemorar, mas lamentar, porque mostra o grau de pobreza.

SEGUNDA INSTÂNCIA

Deverá ser restabelecida a prisão em segunda instância, é o que mostram os entendimentos entre a Câmara Federal e o Senado, uma agenda que avança rápida e deve ser fechada nos primeiros meses de 2020, quando todos os ciclos estarão cumpridos nas duas casas.

 POLÍTICA VELHACA

O TSE aprovou o funcionamento do 33º partido político, o chamado “Unidade Popular”. Num país que tem este número de partidos, não se pode esperar nunca a seriedade na política.

SAMBA DO PARAÍSO

Quem ouve o líder do governo, deputado Géhlen Diniz (PROGRESSISTAS), na tribuna da ALEAC e não conhece o enredo do samba há se imaginar que vivemos no paraíso terrestre. Este mesmo samba do paraíso se ouvia no governo passado, e todos sabem com tudo terminou.  

ESCANCARANDO A REALIDADE

O relatório do CRM, apontando falta de médicos, de medicamentos, de equipamentos no Pronto Socorro, é um perfil da realidade do atendimento nos sistema de saúde. E não me venham dizer ser o CRM um adversário do governo. Tenham a humildade de reconhecer.

QUEM NÃO AJUDA É O BAJULADOR

O governo passado foi um desastre no atendimento na área da Saúde. O atual governo não conseguiu mudar esta realidade. Vamos parar com o cacoete que todos que apontam falhas querem o mal do governo. O que não ajuda um governo é a legião de bajuladores que o cerca.

TAPAR O SOL COM A PENEIRA

O governador concluiu e pôs em funcionamento o Pronto Socorro, obra que se arrastava há 10 anos nos governos petistas, a UPA de Cruzeiro do Sul, não se desconhece seus esforços para a Saúde dar certo, trocou secretários, mas não se pode tapar o sol com a peneira ao dizer que está tudo maravilhoso.  Ninguém é pelo pior melhor, só não se pode esconder a realidade.

O MESMO DISCURSO

Colega jornalista observava ontem no aquário da ALEAC a similaridade no discurso entre os que dirigiram a Segurança no governo passado e os atuais dirigentes. A população apavorada com a violência sem controle e os dirigentes do governo petista mostrando números e dizendo que a situação melhorou. Os mesmos argumentos para situações idênticas se repetem agora.

UMA VOZ NO DESERTO

O líder do governo, deputado Géhlen Diniz (PROGRESSISTAS), defende o governo com ardor, competência, mas praticamente é uma voz solitária na base do governo. Raramente, um ou outro colega vai à tribuna lhe ajudar a rebater a oposição. Virou uma voz solitária no deserto.

PIRÂMIDE INVERTIDA

Neste contexto dos debates, acontece na ALEAC uma situação de pirâmide invertida. A oposição, com sete deputados, consegue ser mais protagonista nas discussões no plenário do que a base do governo, com seus 17 deputados, que aceitam o bônus, mas recuam o ônus.

DISCO ARRANHADO

O disco da defesa do líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), já furou. Depois de um ano no poder não cabe mais o argumento – embora verdadeiro – que o último governo foi um festival de fracassos, o atual governo, precisa começar apresentar resultados.

NÃO RESOLVE JURIDICAMENTE

O projeto do Instituto da Saúde, que deve ser votado hoje, até tem a boa intenção de buscar uma saída para os servidores do PRÓ-SAÚDE, mas não vai resolver juridicamente a situação desses servidores, cujos contratos foram considerados irregulares pela Justiça do Trabalho.

ARGUMENTO PESADO

Os deputados governistas têm usado um argumento pesado para justificar a aprovação do referido projeto: se for derrotado no plenário, não existirá saída ao governo ao não ser demitir os mil servidores que restaram do PRÓ-SAÚDE. O argumento é recusado pela categoria.

GALERIAS VÃO LOTAR

A tendência é que as galerias da ALEAC fiquem lotadas hoje de servidores para protestar contra a aprovação do projeto do Instituto da Saúde. Mas, em que pesem os duros protestos, a ordem que veio do Palácio Rio Branco é para a matéria seja aprovada ao toque de caixa.

CANDIDATO CERTO

O empresário Jarbas Soster será mesmo candidato a prefeito de Rio Branco na eleição do próximo ano, pelo AVANTE. Quem garante é o presidente do partido, Manoel Roque.

FRASE DO DIA

“Quando mil pessoas afirmam uma coisa, ou é a voz de Deus ou uma grande besteira”. Ditado italiano.

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Na política, não se planta adversários, se colhe aliados 

Publicado

em

O PT passou duas décadas no poder porque tinha como seu principal capital a unidade com os aliados. A caminhada até então vitoriosa da FPA, aliança puxada pelos petistas, só começou a desmoronar nos últimos quatro anos do governo anterior, quando deixaram de prestigiar os seus apoiadores. E isso culminou com a briga interna pela disputa do Senado entre os candidatos a senadores Ney Amorim e Jorge Viana, que acabou por espatifar o restinho da união que reinava na FPA. Mas o PT passou 20 anos para chegar á situação de derrocada que o levou à fragorosa derrota da última eleição. O novo governo que chegou ao Palácio Rio Branco,  em menos de um ano já está envolto em brigas paroquiais que podem ser fatais à unidade. O exemplo é esta briga sem sentido apoiada pelo governador e subalternos, com o político mais votado da última eleição, senador Sérgio Petecão (PSD). Numa briga deste porte, só quem tem a perder é quem se encontra no poder. Se alguém conseguir me provar o que o governador vai ganhar alimentando esta pendenga, vou dar razão. Mas, isso não será possível, por falecer razão aos governistas. Qual a mentira do Petecão ao dizer que, os bairros de Rio Branco são violentos? Isso é motivo para um ataque em massa contra um senador, que foi um dos maiores colaboradores para o atual projeto chegar ao poder? Outro exemplo negativo foi o do vice-governador Major Rocha sair da capital para promover ataques pessoais ao prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB), outro que colaborou para vitória do governador. Os primeiros a tentar evitar rachas na base aliada seriam o governador e seu vice. Isso seria a lógica. Mas, pelo visto estão remando no sentido contrário à unidade. Fecho o comentário com uma máxima da política mineira: “Na política, não se planta adversários, se colhe aliados”.

 QUAL O NOME? 

O PROGRESSISTAS, Um dos maiores partidos do Acre, se encontra no poder, tem todo o direito de se articular para ter uma candidatura própria à prefeitura da capital. A questão é que vão precisar encontrar um nome de densidade eleitoral, os citados até aqui não têm este atributo.

ATÉ PROVA EM CONTRÁRIO

Não balizo meus comentários por partido ou ideologia. Também não condeno ninguém por antecipação. Por isso me reservo a apontar culpabilidade do ex-prefeito Marcus Alexandre, nas acusações de desvios financeiros na EMURB, sem antes a justiça decidir. Até lá, ele está limpo.

DEMISSÃO E CONVERSA

O governador e o vice-governador Major Rocha tiveram uma conversa antes da demissão do diretor do DETRAN, Isaias Brito, por criticar publicamente atos de governo. Rocha concordou que não havia medida outra a ser tomada. Não houve, portanto, racha por conta da decisão.

ALIADO PRÓXIMO

O ex-diretor do DETRAN, Isaias Brito, é um dos aliados mais próximos do vice Major Rocha.

MANUEL URBANO, ABANDONADO POR VOCÊ

Manuel Urbano foi abandonado pelo Estado. Não há um Delegado de Polícia efetivo, a unidade hospitalar e outros bens públicos estão deteriorados, enfim, quadro desolador. Amigo com passagem recente pelo município diz que, se sentiu saindo de uma cidade fantasma.

COMPLETAMENTE DESINFORMADO

É bobagem, adversário com cargo na área de segurança acusar o senador Sérgio Petecão (PSD) de só pensar em política e eleição. Desinformação. Petecão ainda terá sete anos de mandato.

FECHANDO O PERÍODO

A ALEAC terá mais dois dias para debates e votações, hoje e amanhã, na quinta-feira encerra com uma sessão solene para a entrega de títulos de Cidadão Acreano. Neste bojo entrará em discussão o polêmico projeto de criação do Instituto da Saúde, não suficientemente explicado.

E SERVIU PARA ALGUMA COISA?

Também será votado o projeto que acaba com a secretaria de articulação política, que na verdade vem funcionando como cabide de emprego. Essa secretária serviu para alguma coisa?

NOME NO AR

Uma fonte confiável do governo garantiu ontem ao BLOG que, um dos prefeitos atuais do PT, se for reeleito, no dia seguinte da eleição se filiará no PROGRESSISTAS. É um compromisso assumido com o governador. Deixou o nome no ar. Façam então as suas especulações.

NOME EM ALTA

Sérgio Moro apareceu na pesquisa do DATA-FOLHA com 53% de aceitação popular, bem superior ao índice do presidente Bolsonaro. A campanha na mídia pelo PT para queimar o Moro, não funcionou. Ao contrário, sua imagem continua em alta perante os brasileiros.

TIRO NO PÉ

Depois no tiro no pé que o ex-deputado Jairo Carvalho e seu grupo deram ao tentar expulsar o prefeito de Senador Guiomard, André Maia, do PSD, sendo desautorizados pela direção regional, é de se indagar se ainda continuarão no partido ou migrarão para outra sigla.

RINDO

O prefeito André Maia anda pelos quatro cantos de Senador Guiomard, rindo da patuscada.

CENAS DO COTIDIANO

Um açougueiro e um entregador de pizzas se atracando com assaltantes, foram cenas que dominaram as redes sociais. Cenas lamentáveis do cotidiano da cidade. Sem falar no grande número de execuções nos últimos três dias e de pessoas baleadas. Cidade pacata? Menos! 

O QUE É A POLÍTICA!

Quem é que diria um dia ver um dos petistas mais ativos, o ex-prefeito de Porto Acre, Zé Maria, se filiando ao MDB para disputar a prefeitura do município, pajeado na solenidade pelo deputado federal Flaviano Melo (MDB) e pelo ex-prefeito Vagner Sales (MDB). Pois é, né?

DISCURSO VAZIO

Tenho batido na coluna que passou do tempo de validade as lideranças políticas e integrantes do governo de ficarem atacando os petistas, já estão todos juntos e misturados. Estão indo buscar até um ícone do PT, como o Zé Maria, para ser candidato a prefeito. Juntos e misturados.

O GIGANTE QUE ENCOLHEU

O episódio mostra por outro lado que, a cada dia que passa longe do poder, o PT só encolhe.

A CULPA É DO MORDOMO

Nos filmes de suspense o primeiro a ser apontado como culpado é o mordomo. Assim acontece com a imprensa. O Comandante da PM, Coronel Ulysses Araújo, resolveu pautar os jornalistas: não quer nenhum profissional falando sobre as ações do crime organizado.

CADA UM NO SEU QUADRADO

A ação dos grupos criminosos não vai diminuir ou aumentar por conta de uma notícia divulgada sobre a ação de bandidos. Não se deve fazer apologia ao crime. Nisso concordo. Mas, se a imprensa deixar de divulgar os crimes acontecidos passará uma falsa sensação de segurança à população. Ficamos assim, Coronel: o senhor faz seu trabalho e a imprensa o dela.

ISSO É O QUE IMPORTA

O que importa à população é que a paz venha a ser devolvida á outrora pacata Rio Branco.

GARANTE QUE ESTARÁ NO JOGO

A presidente do PROGRESSISTAS,  senadora Mailza Gomes, trabalha para o seu partido ter o maior número possível de candidatos a vereador e a prefeito. Garante ter o apoio declarado do governador para que a sigla venha ter candidatura própria para a prefeitura da capital.

QUESTÃO É O NOME

Na verdade, a senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS) tem realizado um trabalho de ampliação das filiações ao seu partido, filiou vários prefeitos, não se duvida da sua capacidade política, o que tenho batido é o PROGRESSISTAS não ter um nome de densidade na capital.

NADA MAIS NATURAL

Caso consigam encontrar um nome competitivo na eleição nada mais natural para um partido que está no poder, este ter candidato próprio a prefeito da capital, o maior colégio eleitoral do Acre.  Se entrar na disputa, tem que ser com um bom nome forte, para não ser figuração.

FRASE DO DIA

“A democracia muitas vezes significa o poder nas mãos de uma maioria incompetente”. George Bernard Shaw.

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.