Conecte-se agora

“Problemas da democracia são sanados com mais democracia”, diz especialista

Publicado

em

FOTO: REUTERS/INTERNET

Observador atento da polícia local e internacional, o professor doutor Nilson Euclides, coordenador do Grupo de Estudos Políticos e Democracia (GEPDE) da Universidade Federal do Acre (UFAC) avalia que não se justifica o espanto geral em relação à Bolívia uma vez que a democracia não foi, até agora, plenamente exercida porque, na prática, há pouca alternância de poder naquele País.

Com doutorado na PUC de Campinas, Nilson faz referência ao artigo “Bolívia não passa no teste de alternância de poder desde 2003”, de Diogo Schelp, que diz: “a última vez que um presidente eleito completou o cargo e transferiu-o para outro político eleito foi em 1997. Eleito em 1993, Gonzalo Sánchez de Lozada entregou o poder para Hugo Banzer, que já havia ocupado o posto como ditador na década de 70. Banzer renunciou em agosto de 2001 por motivos de saúde. Seu vice, Jorge Quiroga, assumiu pelos onze meses seguintes”, colocando em seguida o personagem central dos dias atuais da Bolívia -o ex-cocalero Evo Morales, um dos líderes dos movimentos pró-nacionalização do gás que derrubaram, entre 2003 e 2005, Gonzalo Sanches de Lozada e Carlos Mesa, que ficou em 2º lugar na contestada disputa presidencial de 2019.

Em janeiro de 2006, Rodríguez transmitiu o cargo para Evo Morales, que havia vencido a eleição presidencial no ano anterior. O doutor Nilson lembra que Morales foi muito bem nos dois primeiros mandatos, tirando boa parte da população da pobreza, formando uma classe média ávida por novas demandas -inclusive de alternância de poder.

Mas Morales criou apego ao poder, assim como os demais. Mudou a constituição para ter direito ao quarto mandato, medida que começou a minar as instituições, após uma consulta popular dizer não à reeleição. “Pra resolver problemas da democracia o remédio é mais democracia”, diz Nilson Euclides. “Resultado das eleições tem de ser legítimo, não pode haver dúvidas”, completa, fazendo referência aos erros históricos de Evo.

O professor rejeita a tomada do poder pela oposição e uma possível participação de Evo Morales no novo processo eleitoral. “Ninguém tem razão”, avalia.

O mais correto é a instalação de uma junta de transição com realização de novas eleições que devem ser acompanhadas por observadores externos, incluindo o Brasil, pois a tensão no vizinho é ruim para o Brasil.

Propaganda

Cotidiano

Polícias do Acre e da Bolívia desarticulam uma das quadrilhas que mais atuava em roubo de veículos

Publicado

em

A Polícia Militar do Acre por meio dos Policiais do 5° BPM Brasiléia, do Núcleo de Inteligência da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em conjunto com o núcleo de inteligência da Policia Nacional Boliviana; desencadeou uma operação com o intuito de desarticular uma quadrilha de roubo de veículos que atuava tanto na fronteira quanto na acpital acreana.

Durante a operação seis criminosos foram presos em território Boliviano e dois veículos brasileiros recuperados na cidade de Cobija na Bolívia, país vizinho que faz fronteira com com o Acre. Uma moto Bros roubada em Epitaciolândia na noite deste sábado, 14 e um veículo HB20 oriundo de golpe FINAM, que já estava sendo negociado com receptadores no país vizinho, foram recuperados.

Juntamente com os presos foram encontrados entorpecentes e as armas de fogo que eram usadas na prática dos roubos em território brasileiro. A quadrilha também era especializada na falsificação de documentos, especialmente carteiras de habilitação bolivianas para condutores brasileiros que não possuíam a CNH do Brasil, além disso com os criminosos foram encontradas várias cédulas já confeccionadas prontas para entrega, que variavam desde documento estudantil de faculdades bolivianas a licenças para condução de veículos auto motores.

De acordo com o secretário de Justiça e Segurança Pública do Acre, coronel Paulo Cézar dos Santos, essa ação integrada entre as polícias do Acre e da Bolívia se deve ao Termo de Cooperação firmada entre a segurança dos dois países vizinhos, com participação da Secretaria de Operações Integradas (SEOPI) do Ministério da Justiça.

“O Comando do 5°BPM tem se empenhado diuturnamente no combate a esse tipo de crime na região da fronteira, tanto viabilizando a logística necessária para a atuação dos policiais, bem como fomentando a integração entre as forças policiais brasileiras com as entidades de segurança do país vizinho – Bolívia, para que juntos possamos combater e enfraquecer as organizações criminosas que tentam se fortalecer na região” destacou o secretário.

Continuar lendo

Cotidiano

Público se prepara para dar início à Parada Gay 2019 no centro de Rio Branco

Publicado

em

Populares já começam a se aglomerar na Avenida Getúlio Vargas, em Rio Branco, nos preparativos da 14° edição da Semana Acreana da Diversidade no Acre, que encerra neste domingo, 14, com a tradicional Parada do Orgulho LGBT, a ‘parada Gay’.

A concentração estava marcada para as 15 horas, em frente ao Colégio de Aplicação. Mas antes mesmo desse horário dezenas de pessoas jáse encontravam o local. Albertina Barroso é uma das simpatizantes presentes. No local ela protesta a favor da criminalização da homofobia.

“Sou hétero mas estou aqui a favor de todos”, afirma. O término da festa está previsto para as 21 horas, com shows de bandas e artistas locais, no Novo Mercado Velho.

Desde a última terça-feira, 11, são realizados encontros, palestras e oficinas voltadas ao combate à discriminação contra LGBT

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas