Conecte-se agora

Tomaram o pirulito da boca da oposição

Publicado

em

Martelo batido entre a base do governo e o governador Gladson Cameli: o projeto da Previdência Social será votado na sessão da próxima terça-feira na Assembleia Legislativa. Quem saiu fortalecido e quem foi o grande perdedor nesta contenda? Pelos primeiros movimentos parecia pela mobilização dos servidores que, a ação dos deputados da oposição esmagaria a proposta do governo. Sob o comando do líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), aos poucos a base governista foi comendo o mingau quente da rejeição pela beirada. Começou fazendo um acordo com os sindicatos da Segurança e deu início a uma reação não esperada pelos adversários políticos. Ontem houve uma conversa coletiva positiva com os sindicatos, que a princípio não queriam nem conversar. Até segunda-feira acontecerão reuniões com cada sindicato em separado. A única tentativa de manter a radicalização foi a proposta do deputado Jenilson Lopes (PSB), que defendia a extensão das conversas durante um prazo de 30 dias, rechaçada pelo governo. Para Gerlen, na verdade o que o Jenilson queria mesmo era a continuação do movimento e enfraquecer e desgastar o governo.  “Depois que fomos mostrando ponto por ponto do projeto aos sindicalistas as reações contrárias foram se reduzindo. O que faltava era a informação e todas elas foram fornecidas”, disse o líder do governo. Também foi derrotada a tese do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), que a todo custo queria desidratar a matéria. Neste contexto político dois nomes podem ser apontados como os grandes vencedores do desfecho a favor do governo: o presidente da ALEAC, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS); por manter o diálogo sempre aberto, e o líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), pelas discussões à exaustão. E os dois maiores perdedores, os deputados Jenilson Lopes (PSB) e Edvaldo Magalhães (PCdoB), que no parlamento foram os ícones incentivadores dos protestos. Com o acordo fechado com os sindicatos, tomaram o pirulito da boca da oposição. E o jogo foi jogado. E venceu o diálogo.

QUE LIÇÃO FICOU?

A grande lição que ficou de toda a discussão sobre o projeto da Previdência: o diálogo prevalece sobre a força. Foi o tempo em que as coisas se resolviam ofendendo, na pressão. Alguns, ainda não entenderam que a democracia vigora e ainda gritam “abaixo a ditadura”.

CONDUTAS MADURAS

O que se viu também foram condutas maduras como a do deputado Daniel Zen (PT) e da presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, que defenderam os seus pontos de vista sem agressão verbal. Você não precisa ser a favor de uma idéia ofendendo a quem é contrário.

CANDIDATURA BRECADA

A decisão de ontem do STF nem pode ser vista como uma medida direcionada para a soltura do Lula. Já tinha o direito de liberdade vigiada. É bom esclarecer também que a decisão do STF, que decide dependendo do humor do dia dos ministros, não mexe com a Lei da Ficha Limpa, que proíbe as candidaturas de condenados em tribunais colegiados, como é o caso do Lula.

ASSUNTO EM DISCUSSÃO

A hipótese do PT ter candidatura própria a prefeito em 2020 é um assunto que não morreu, e está na cabeça de muitas das suas lideranças. E se tornaria irreversível, por exemplo, se o partido não figurar com um vice da Socorro Neri, caso ela decida mesmo sair para a reeleição.

PROBLEMA É A REJEIÇÃO

O outro lado é que um candidato a prefeito de Rio Branco, seja quem for, vai pensar duas vezes antes de aceitar um vice indicado pelo PT; não que lá não existam pessoas de bem – conheço muitas – mas pelo desgaste da sua última gestão e a derrota fragorosa nas urnas.

GESTÃO TRANSPARENTE

Enquanto permaneceu no comando da Polícia Militar, o Coronel Ezequiel Bino, teve uma gestão transparente, nunca se recusando a dar informações à imprensa. A sua substituição tem cheiro de ingerência política à milhas de distância. Rio Branco é terra de muro baixo.

TODOS TORCEM A FAVOR

Não consigo pensar que exista alguém que torça contra o sucesso do novo Comandante da PM, Coronel Ulisses Araújo, mas será cobrado com mais vigor pelo cumprimento das promessas que fez na campanha de governo, de que tinha a fórmula para por fim à violência.

FICOU BONITA

Fui ontem ao aeroporto e pude constatar que ficou muito bonita a iluminação a LED inaugurada pela prefeita Socorro Neri, no trajeto para a cidade. As obras da prefeita Socorro são todas feitas com muito carinho. Não há como desmerecer o trabalho que foi feito.

QUE A POLÍTICA ESTEJA LONGE

Até o fechamento da coluna o governador Gladson Cameli não tinha anunciando o nome do novo secretário de Saúde e da equipe. O que se espera é que a escolha não tenha política pelo meio e que, os escolhidos sejam gestores capazes. Passou da hora de testes na SESACRE.

 PONTO FORA DA CURVA

A Segurança no comando do Coronel Paulo César tem problemas a serem solucionados, mas também muitos avanços sob a sua administração. A Saúde é que patinou, patinou e até aqui não conseguiu sair do mesmo patamar do atendimento deficiente do governo passado.

EXEMPLO PARA GUARDAR

As vaias recebidas de manifestantes na ALEAC esta semana devem servir de exemplo ao deputado Roberto Duarte (MDB), de que não adianta fazer mimos para a esquerda, que não terá os seus votos para a prefeitura da capital. Seu nicho político é o que garantiu sua eleição.

BEM LEMBRADO

Leitor atento fez uma correção ao BLOG de que a pré-candidata a prefeita de Sena Madureira, Toinha Vieira (PSDB), não vem de três derrotas nas últimas eleições, mas de quatro derrotas, sendo duas para prefeitura, uma de deputada estadual e outra de deputada federal.

“FORASTEIRO FORTE”

Sou chamado de “forasteiro” pelos adversários, mas devo ser muito forte, ou não estariam todos se unindo para tentar me derrotar, disse ontem ao BLOG DO CRICA, o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB). Diz que se reelege e ainda fará dez vereadores aliados.

COMO SE MUDA DE CAMISA

Não entro nem no mérito da prisão após condenação em segunda instância, mas sim na inconsistência jurídica dos ministros do STF, que mudam de opinião sobre o mesmo assunto a cada julgamento, e com as desculpas mais esfarrapadas possíveis. Por isso o STF é execrado.

O QUE VÃO GRITAR?

Os petistas já gritaram abaixo, a ditadura! Não podem mais gritar, estamos numa democracia. O chavão “Povo unido, Jamais será Vencido”, ficou démodé; com a soltura do Lula, vão perder o cansativo mote do “Lula Livre!”. Vão gritar o quê daqui para frente? 

QUERO MEU TOMATE

O governo Gladson Cameli vai fechando o seu primeiro ano de mandato sem nada de novo na incipiente agricultura do Acre. Continuamos produzindo mal o cheiro verde e a chicória para temperar o peixe. O novo secretário de Agricultura é mais ligado às atividades pecuárias.

AGRONEGÓCIO FICOU NO DISCURSO

O agronegócio ficou nas promessas de campanha. Não se conhece um projeto fruto de uma iniciativa do governo. A plantação de soja que cantaram em verso é da iniciativa privada, sem um investimento do governo estadual. Nem na orientação agrícola para o plantio.

PORQUE NÃO DAR O TROCO?

Vejo algumas críticas ao governador Gladson por anunciar que liberará a segunda parcela do 13° salário dos servidores, dia 13, ás 13 horas. Os petistas não tiraram tanto sarro do Gladson Cameli na última campanha de que atrasaria os salários, ele não pode tirar o seu sarro?

FRASE DO DIA

“O tolo que sabe que é um tolo, ao menos nisso é um sábio. Mas o tolo que se julga sábio, esse sim é que se pode chamar de tolo”. Dhammapada. 




Propaganda

Blog do Crica

Governo rejeita recuo e vai para o voto 

Publicado

em

FOTO: SECOM-AC

O BLOG DO CRICA recebeu a informação de que o governador Gladson Cameli rejeitou a proposta feita pelos dirigentes do SINTEAC, para que o governo retirasse de pauta o projeto da PEC da Previdência estadual para todos os seus pontos serem rediscutidos, com um objetivo meramente protelatório, sem uma data para a reapresentação. É uma cópia das propostas feitas pelos deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Jenilson Lopes (PSB), que de todas as formas têm procurado torpedear a matéria. O líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), garantiu ontem que não há a menor possibilidade de se deixar de votar o projeto no próximo dia 26, já acordado com a base governista, e com a certeza de que será aprovado. Até lá, diz o parlamentar, continuarão as conversas com os sindicatos. E acrescentou ao BLOG que, o que há é muita fake news espalhada pelos deputados da oposição de que a PEC está tirando direitos da classe trabalhadora. “Mentira,” destacou Gerlen Diniz.

QUEREM HOLOFOTES

A base governista parece que acordou da letargia e seus deputados passaram ontem a sair em defesa do governo. O deputado Marcos Cavalcante (PTB), num discurso ríspido na ALEAC, acusou a oposição de criar entraves ao projeto apenas para aparecer na mídia e nada mais.

DISCURSO CANSATIVO

É papel da oposição, fazer oposição. Mas os discursos dos deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Jenilson Lopes (PSB) estão ficando cansativos, repetitivos, a mesmice, como a que demonstrar que estão perdendo terreno em evitar a votação do projeto como era a meta.

ROMPIDOS DEFINITIVAMENTE

Durante este primeiro ano do governo ninguém foi um crítico mais duro até aqui do que o deputado Roberto Duarte (MDB), em dobradinha com PT e PCdoB. Até então, normal na política. Mas ontem caiu para o lado pessoal ao chamar o governador de “mentiroso.”

CONVERSA NA ELEIÇÃO

Uma das figuras mais importantes do governo reagiu ontem com calma ao ataque recebido pelo governador Gladson Cameli. “A nossa conversa com o Roberto será na eleição do próximo ano, para prefeito. O ataque não é novidade para nós, vindo de um aliado do PT e PCdoB”.

COMO UM MAGISTRADO

Impressionante, a calma do presidente da ALEAC, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS), agindo sempre como um magistrado na mediação do diálogo entre governo e os sindicatos.

ÚNICO PORTO SEGURO

O vice-presidente Hamilton Mourão é o porto seguro de equilíbrio dentro do governo do presidente Jair Bolsonaro, longe de qualquer trapalhada. É justamente contra ele que Bolsonaro investe agora, dizendo ter se arrependido pela sua escolha de vice. Que loucura!

OPORTUNIDADE DO NOVO

A eleição para a prefeitura de Tarauacá será para se saber se mais uma vez as velhas caras da política local vão continuar se sucedendo no comando do município. Um nome que pode ser um diferencial para quebrar o ciclo de capitania hereditária é o da vereadora Janaína Furtado.

SEM ISSO NÃO DECOLA

Nenhum dos nomes lançados pelos PROGRESSISTAS para a prefeitura de Rio Branco possui densidade eleitoral. Se o governador Gladson Cameli quer de fato ter uma candidatura própria do partido em 2020, tem que começar a trabalhar o nome a partir de agora ou não decola.

JOGO PARA A PLATÉIA

Sem o envolvimento direto do governador em torno de um nome, não vejo campo para o PROGRESSISTAS ter uma candidatura própria para a prefeitura da capital no próximo ano.

OUTRO LADO DA NOTÍCIA

Sobre a presença do pré-candidato á PMRB, professor Minoru Kinpara, em visitas às salas de aulas, ele explicou ontem, que tem a honra de participar dos GIDEÕES, grupo internacional com 120 anos de existência, e que visa a distribuição gratuita da palavra de Deus (Bíblia) em locais públicos. Fica feito o devido registro do outro lado da notícia.

CAMINHAR ALIADO

O novo secretário de Agricultura, Edivan Maciel, teve ontem sua primeira agenda na secretaria do Meio Ambiente. O estreitamento das relações entre os órgãos, segundo o secretário Israel Milani, é necessário para buscarem o desenvolvimento econômico através do agronegócio.

NÃO PODE SER AVALIADO

O Coronel Ulisses Araújo não pode ser avaliado ainda no comando da PM, porque seria incoerência com quem assumiu agora. Mas, no devido tempo o seu trabalho será observado, e cobrado de todas as promessas de reduzir os índices da violência, principalmente, na capital.

APOIO NÃO ESTÁ FALTANDO

Os PMS não andam mais a paisana por falta de fardamento como no governo passado, ganharam novas armas, equipamentos de proteção, e estarão recebendo 120 novas viaturas. Não será por falta de condições que se deixará de dar uma maior proteção à população.

NÃO MENTIU

O deputado Daniel Zen (PT) não mentiu ao falar sobre os componentes que levaram a Previdência estadual ao vermelho, citando as dez mil contratações pela janela, a maioria no governo Nabor Júnior. A imprensa registrou à época que o então deputado Manoel Machado (MDB), costumava entrar na secretaria de Administração, com caixas cheias de documentos de afilhados para contratação. Foi um episódio que registrei na minha coluna no O RIO BRANCO.

FOI POLITICAGEM?

A saída do Coronel Ezequiel Bino do comando da PM foi politicagem? O vereador N. Lima, que é da reserva da PM, disse que sim ontem, na Câmara Municipal de Rio Branco. A posse do Coronel Ulisses Araújo no cargo foi criticada pela oposição e situação naquela casa. 

SOPA NO MEL

Até aqui quatro nomes já foram citados como possíveis candidatos de oposição ao prefeito Tião Flores, em Epitaciolândia. Num município pequeno; para um prefeito, quanto mais adversários da oposição tiver na eleição melhor, porque os votos pulverizam. É a sopa no mel.

FICOU SEM SAÍDA

Ou o governador Gladson Cameli vota logo este projeto da Previdência dia 26, sem recuo, ou então vai dar a orquestra para os deputados de oposição festejarem sua capitulação política.

PUXA A CANDIDATURA

Numa disputa pela prefeitura é essencial ao candidato ter de largada uma forte chapa de candidatos a vereadores, que são os que vão brigar pelos votos nos bairros. E neste quesito o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, está bem: tem chapa fortíssima a vereador. 

CUNHO SOCIAL

O projeto do deputado Cadmiel Bonfim (PSDB) que beneficia doentes renais crônicos, aprovado na ALEAC, tem um cunho social louvável. Beneficia os doentes renais crônicos e transplantados, enquadrando-os como portadores de deficiência. Muito bem pensado.

MUDAR TODOS

O mais querido do Acre, Rio Branco Futebol Clube, vai escolher hoje os seus novos dirigentes. Quem ganhar vai pegar um clube falido, com dívidas, tendo que começar do zero. Para se pensar em soerguimento não pode deixar ninguém da direção passada em posto de comando.

O ENIGMÁTICO

O deputado Tchê (PDT) falou, falou, mas não revelou como votará no dia 26, quando estará na pauta da ALEAC o projeto da Previdência estadual. Sobre o assunto, foi enigmático: “vou votar de acordo com minha consciência e com a linha do partido”. Dica de quem votará contra.

A HISTÓRIA REGISTRA

A maioria das grandes chacinas da humanidade aconteceu tendo como componente principal o radicalismo religioso. Por isso, fico sempre com um pé atrás com os que radicalizam a fé. 

SEM NOME

A oposição ainda não definiu um nome para enfrentar a prefeita Fernanda Hassem (PT), no próximo ano. Para o emedebista Francisco Moreira, um nome que uniria toda a oposição seria o da ex-deputada Leila Galvão (PT), que já foi filiada ao PSDB. Acho improvável que ela aceite.

FESTA DA PICANHA

Os grandes pecuaristas estão em festa com a redução quase que total do imposto para a venda de boi para Rondônia. Pode ter como conseqüência, o aumento do preço da carne.

RAME-RAME

Enquanto o governador Gladson Cameli e a prefeita Socorro Neri não se posicionarem oficialmente no jogo sucessório, ficará este rame-rame. São os dois maiores eleitores da disputa pela prefeitura da capital em 2020. Quem é o candidato do Gladson? A Socorro disputará a reeleição? São perguntas que precisam ser respondidas para começar o jogo.

FRASE DO DIA

“Nada mais cretino e mais cretinizante do que a paixão política. É a única paixão sem grandeza, a única que é capaz de imbecilizar o homem”. Nelson Rodrigues, dramaturgo e jornalista.

 




Continuar lendo

Blog do Crica

Caminhando contra o vento, sem lenço e sem documento

Publicado

em

FOTO: Sérgio Vale

O refrão acima de uma canção do cantor Caetano Veloso serve muito bem para ilustrar o que é hoje a majoritária base do governador Gladson Cameli, na Assembleia Legislativa: sem um norte político. Majoritária, apenas no número de parlamentares, porque na prática é um conglomerado de omissões. Para falar a verdade, a defesa do governo, que era para ser feita pelos dezessete deputados que em tese são governistas, ficou limitada somente à voz do líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), que tem de defender o governo da diminuta oposição, mais aguerrida e sempre presente na tribuna, com os deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB), Jenilson Lopes (PSB) e Daniel Zen (PT). O que era para ser um massacre da maioria, por ironia do destino passa a ser um massacre da minoria. Comandante fraco, exército fraco, diz o velho ditado. O Gladson tem sido fraco no comando da sua base. Dá o bônus, mas não cobra o ônus. E a coisa vai rolando ao Deus dará, e o seu governo apanhando sem uma defesa coletiva. O que está acontecendo também é que o Gladson não sabe usar o poder. Todos os deputados da base lotaram as secretarias do governo de afilhados em cargos de confiança. Mas na hora em que o governo precisa aprovar um projeto polêmico, pelo qual passa o futuro financeiro do Estado, some quase todo mundo. Ficam o presidente da ALEAC, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) na presidência, buscando o diálogo para o caldo não azedar de vez com a oposição, com os sindicatos adversários; e o deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), se virando só na defesa do governo, como no caso do projeto da Previdência estadual. E nesta historieta invertido, a diminuta oposição acaba sendo a protagonista.

PODE IR SE PREPARANDO

O governador Gladson disse ontem em Cruzeiro do Sul de que tem 99% de certeza que decretará estado de calamidade financeira. Isso porque deve estar jogando com a possibilidade da não aprovação do projeto da Previdência estadual. Com essa sua base!

NÃO CONFUNDA ALHO COM BUGALHO

Pode alguém argumentar que acaba de ser aprovado mais um pedido de empréstimo do governo na ALEAC pelos deputados da base. Não confundir alho com bugalho. Não era um projeto polêmico, tanto é assim que até os deputados da oposição votaram a favor.

FIM DA PICADA

O líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS), de tão isolado protagonizou uma cena cômica, com o deputado Daniel Zen (PT) chegando a apelar de forma irônica para os deputados da base que ajudem o seu líder, nos debates sobre a PEC da Previdência.

ENGANADOS COM A COR DA CHITA

E não venham debitar à imprensa o destaque da oposição nesta guerra da PEC da Previdência. Quem tem de defender o governo é a base e os jornalistas em cargos de confiança. Certo? 

JOGANDO COM A FALÁCIA

O projeto da Previdência estadual que vai ser votado no dia 26, não é o texto original, que na hora dos debates sempre é mostrado pelos deputados da oposição; este texto sofreu várias modificações nas conversas com os sindicatos, mas a falácia acaba virando verdade na mídia.

ISSO É DA MAIOR CANALHICE

É da maior canalhice deputado querer ficar acusando o chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, por este impasse na votação da PEC da Previdência Estadual. É um escudo de alguns para justificar a covardia de não ter um lado político. Quem vota é o deputado e não ele, ora!

TEM QUE TER LADO

Na política tem que ter lado. Um político que não tem posição, ele acaba ficando muito mal no fim do filme. Ficar criticando a oposição de radicalismo? Quanta asneira! Foram eleitos para contrapor ao governo e é o que estão fazendo na ALEAC. O erro está na omissão da maioria e não na ação da minoria. Não adianta querer inverter a pirâmide de responsabilidades.

VIROU UMA COISA DE LOUCO

É tudo louco! Muito louco! O secretário de Articulação Política é hoje também o secretário de Saúde. O que acontece é que o super secretário Alysson Bestene acaba por não fazer bem nem uma coisa e nem outra. Se alguém consegue entender isso, me diga; pois, em não consigo.

AQUI MANDO EU

Deu o maior bafão ontem na porta do Palácio Rio Branco entre o militante Silvio Santos; um dos mais aguerridos defensores do governador Gladson Cameli na rede social, e o assessor Rutemberg Crispim. Na base do aqui mando eu, Rutemberg barrou a entrada do Silvio Santos.

ACABOU NA REDE SOCIAL

A confusão acabou na rede social, com Silvio Santos se lamentando e lembrando as ligações do assessor Rutemberg Crispim com os governos petistas. Vocês do poder, que se entendam.

VAMOS VER NA PRÁTICA

O novo secretário de Agricultura, Edivan Maciel, nomeado ontem, tem um bom currículo. Suas ligações são com os pecuaristas e é uma indicação da deputada federal Mara Rocha (PSDB). Vamos se ele é bom na prática, como na teoria, o inferno está cheio de bens intencionados.

NAS MÃOS DO GOVERNADOR

O secretário da SEINFRA, Thiago Caetano, diz que o foco é concluir obras do PT como a UPA de Cruzeiro do Sul, INTO e Hospital de Brasiléia. Sobre disputar a PMRB, ainda vai conversar com o governador.

PERDEU A HEGEMONIA

Quando é no contato com a população o governador Gladson Cameli ainda consegue uma boa aceitação, mas a guerra da rede social vem perdendo feio, território que ele dominou na campanha eleitoral. E não é bom em tempo de mídias sociais, ficar sendo uma pauta negativa.

ISSO PODE, MPE?

Chega a informação de que o declarado candidato a prefeito da capital, Minoru Kinpara (PSDB), com a desculpa de dar Bíblias, tem feito visitas e conversado com alunos em salas de aula; no horário escolar,  Por certo, com aval do secretário Mauro Sérgio. Isso pode, MPE? 

RAZÕES DO MAGALHÃES

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) tem a explicação porque o projeto da PEC da Previdência não foi votado e fica sendo empurrado de data na ALEAC. Diz que, os deputados Luiz Gonzaga (PSDB), Cadmiel Bonfim (PSDB), Neném Almeida (sem partido) Luiz Tchê (PDT, têm se negado a votar a favor. E ainda não querem que a oposição faça a festa?

A PRIORIDADE É OUTRA

Nada contra que venha a ligação do Brasil com o Peru via Cruzeiro do Sul-Pucallpa. Mas os nossos deputados e senadores deveriam estar mais preocupados com o alto índice de desemprego no Estado, com a violência e o ineficiente sistema estadual de saúde. Ou não?

FAZER O BÁSICO

O governo e seus políticos têm de fazer o básico e não se dedicar a obras ao longo prazo.

CORTARAM O BICO DOS TUCANOS

O bico dos tucanos foi cortado em Senador Guiomard, com a ida do ex-prefeito Celso Ribeiro para o MDB. O vice-governador Major Rocha já tinha anunciado para disputar a prefeitura do município a chapa Branca Menezes prefeita e Celso Ribeiro de vice.

QUEM PARIU MATEUS….

O governador Gladson Cameli não tem que ficar se lamentando da oposição. O seu governo está lotado de figuras protagonistas nos governos do PT em cargos chaves, e não se ouve a voz de nenhum deles na sua defesa. Por isso, é a velha história: quem pariu Mateus, que embale!

ESPERAR PARA VER

Essa história de que o partido do governador terá candidato próprio a prefeito de Rio Branco, somente depois que eu ver o santo no andor. Até porque os nomes citados até aqui, nenhum tem densidade eleitoral na capital. Para ter, o governo teria que trabalhar agora este nome.

QUEBROU O DISCURSO

A soltura do ex-presidente Lula quebrou o único discurso que o PT tinha: “Lula Livre”!

QUERO O MEU PEDAÇO

Conversei ontem na ALEAC com um membro da tendência majoritária do PT, a Democracia Radical, que referendou o que disse El Brujo do PT, Nepomuceno Carioca, de que o partido terá candidato próprio à prefeitura de Rio Branco: “a sua posição é majoritária no PT”.

SEM CANDIDATOS

A IBB do Bosque, que já elegeu deputado federal e deputado estadual  por decisão de sua cúpula, na eleição do próximo ano não terá nenhum candidato a vereador ou a prefeito chancelados pela igreja, cuja a direção maior é do Pastor Agostinho Gonçalves.

FRASE DO DIA

“Nossa glória não está em nunca cair, mas em levantar após cada queda”. Confúcio




Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.