Conecte-se agora

Uma parada indigesta na fronteira 

Publicado

em

É natural que o governo Gladson Cameli tenha como meta política que os candidatos do seu campo a prefeito em 2020, sejam eleitos em todos os municípios acreanos, varrendo o PT e o PCdoB do mapa das prefeituras. Tem o poder, já trouxe para o seu lado cinco dos prefeitos que foram seus adversários na campanha, não tem o desgaste de fim de mandato, e pesa ainda ao seu favor de que os prefeitos petistas e comunistas estarão pela primeira vez nas duas últimas décadas, enfrentando uma eleição fora do poder. Mas há uma prefeita petista que não será nada fácil de ser derrotada, Fernanda Hassem (PT) em Brasiléia. Primeiro, porque pegou o município destruído e deu outra cara à cidade, que mais parecia um lugarejo fantasma. Não é daquelas petistas radicais e raivosas da ala das calcinhas apertadas, que acham que a política se resume em gritar Lula Livre e a praguejar contra o presidente Jair Bolsonaro. Mantém uma relação institucional e de respeito com o governo Gladson. As pesquisas realizadas até aqui a mostram como bem avaliada. E some-se a este contexto, o fato de que a oposição à sua administração está destroçada, suas principais lideranças enfrentam problemas judiciais, e não conseguiram até aqui um nome que represente o novo, uma mudança para disputar a prefeitura. A Fernanda vai á reeleição com uma candidatura sólida.

AGORA É NA JUSTIÇA

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) revelou ontem ao BLOG DO CRICA de que, aguarda apenas as notas taquigráficas da mesa diretora da ALEAC, para que seja dada entrada na justiça a Ação Direta de Inconstitucionalidade restabelecendo a derrubada dos vetos pelo governador Gladson, que se transformou numa batalha entre Legislativo e Executivo.  

BASEADO NA INCONSTITUCIONALIDADE

Para o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) há uma esperança grande de que a justiça venha acatar a tese de que o governo não poderia apreciar os vetos, que já tinham sido derrubados. “Além de ser uma decisão manifestamente inconstitucional”, defende o comunista.

FECHANDO NO VERMELHO

O governador Gladson Cameli vai caminhando para o fim do ano fechando no vermelho dois dos principais setores do governo, a Segurança e a Saúde. A Segurança ainda teve alguns avanços, mas na Saúde não mudou nada para melhor em relação ao governo do PT.

NÃO ME CAUSARÁ SURPRESA

Se não vier o 1 bilhão de reais dos chineses para o Acre, anunciados pelo Gladson,  não me causará surpresa alguma. Gostaria de estar errado. Há décadas que ouço estas promessas. 

FIM DO MITO

O Chile, cuja política econômica era cantada em prosa e versos e citada como exemplar para a América do Sul desmoronou como um castelo de cartas ao vento. A reação popular ao arrocho no custo de vida foi espetacular e corajosa, levou ao governo a demitir todos os ministros. 

NEM TUDO SE PODE

Não se pode em nome do mercado ficar se aumentando o preço da energia elétrica, do gás, do transporte público, do combustível, porque cada ação corresponde uma reação. O povo chileno deu um exemplo de civismo ao mostrar que um governo não pode tudo impunemente.

FALTOU LHE INFORMAREM

Os órgãos ambientais estão tocando o terror no campo, em todo Acre. Na campanha, o Gladson prometeu anistiar multas, que o trabalhador rural não seria mais perseguido, mas se esqueceu que existe uma legislação ambiental e que tem que ser cumprida, certa ou errada.

REVOLTA NO CAMPO

E por conta disso há uma revolta no meio rural com o festival de multas ambientais.

CONVERSA QUE CORRIA

A conversa que corre em Cruzeiro do Sul é de que o PSDB pode indicar o vice da chapa encabeçada pelo prefeito Ilderlei Cordeiro. E que o atual vice Zequinha estaria de malas prontas para pousar no ninho tucano. Não faz sentido, este boato sobre o Zequinha. Ganharia o quê mudando de partido?

TEMOR DE NOVO DESASTRE

O PT não vai sair com uma candidatura própria a prefeito de Rio Branco pelo temor de uma nova derrota acachapante, o que complicaria ainda mais o partido para 2022. Os nomes que teria para disputar não querem sair candidatos. Ninguém quer ir para o sacrifício em 2020.

PARADA INDIGESTA

O ex-prefeito de Feijó pelo PT, Juarez Leitão, que saiu do partido atirando contra as suas lideranças, pode disputar a prefeitura do município pelo PSD. Não será uma tarefa fácil derrotar os nomes até aqui postos: prefeito Kiefer, vereador Tarcísio e ex-vereador Pelé.

PRIORIDADES COMUNISTAS

O PCdoB tem três prioridades na eleição do próximo ano: as prefeituras de Tarauacá, Feijó e Jordão. Justamente, nos colégios eleitorais que deram votações expressivas aos deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Perpétua Almeida (PCdoB). Só que estarão fora do poder.

CONTINUAM NA INFANTILIDADE

Ao invés de procurarem se reinventar, buscar novos caminhos políticos para tirar dos ombros o desgaste popular do partido, as lideranças petistas limitam-se apenas a gritar “Lula Livre”.

NÃO SE PROMETE O QUE NÃO TEM

Na gestão pública não se promete o que não tem na prateleira. O secretário da SEINFRA declarar que, em 2020 pode sair a licitação para a rodovia Cruzeiro do Sul – Pucallpa,  é perigoso. Está na fase de conversas. O Thiago deveria primeiro tratar de fazer o dever de casa.

PROMESSAS DE CAMPANHA

Pontes de Xapuri, Brasiléia e Sena Madureira, são muito mais importantes no momento para as populações desses municípios do que ficar delirando sobre uma obra internacional.

MENOR DO QUE ENTROU

O PT pode sair menor do que entrou na campanha para prefeito do próximo ano. É meta política do governo, jogar pesado para derrotar os prefeitos da oposição que ainda restaram. 

DISCUSSÃO DA SOBREVIVÊNCIA

Os prefeitos se reúnem hoje para discutir os efeitos do projeto do governo que tramita na Assembléia Legislativa e que se aprovado no texto original, haverá a queda de receitas em muitas prefeituras. Há uma tendência de que só deve vigorar em 2021.

PODE EXPLODIR

Dependendo de que sair do resultado do STF sobre a prisão em segunda instância pode ser a mola propulsora para uma grande onda de protestos no país. Já se nota mobilização nas redes.

A POLÍTICA É DINÂMICA

A disputa em Cruzeiro do Sul pela prefeitura vai ficar entre os grupos do prefeito Ilderlei Cordeiro e do ex-prefeito Vagner Sales. Não creio que uma força alternativa possa derrotar qualquer um dos dois. O ex-prefeito César Messias é manga madura passada de tempo.

POLÍTICO TEM SEU TEMPO

O César já foi o cara político de Cruzeiro do Sul. Deixou de ser bastante tempo. Todos os candidatos a prefeito que apoiou para a prefeitura do município perderam. Na última eleição para  Federal foi derrotado com uma votação pífia. O César não assusta mais na política.

MOVIMENTAÇÃO POLÍTICA

A prefeita Socorro Neri tem feito uma movimentação política que não vinha fazendo ao longo do mandato, o que reforça mais a hipótese de que pode ser candidata à reeleição. E com dois atributos: moralmente é inatacável. E a sua gestão começa a ter uma boa visibilidade.

COMO VAI O PDT?

A fonte é muito boa. É fora de discussão nos corredores governistas de que o PDT possa indicar o vice na chapa a prefeito a ser apoiada pelo governador Gladson Cameli. O presidente do PDT, Luiz Tchê, ficou sem grande trânsito no Palácio Rio Branco, depois que deixou a liderança do governo na ALEAC.

FRASE DO DIA

“A vida não consiste em ter boas cartas na mão, e sim em jogar bem com as que se tem”. Joseph Billings. 

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas