Conecte-se agora

Mesmo com liberação de recursos, Ufac diz que algumas ações não poderão ser executadas

Publicado

em

O Ministério da Educação anunciou na semana passada que iria desbloquear todo o orçamento das universidades federais. A Universidade Federal do Acre (Ufac) teve 30% da verba de custeio bloqueada no início deste ano após recomendação do governo federal, o que representou um bloqueio de creca de R$ 15 milhões. Ao ac24horas, a reitora da universidade, Guida Aquino, afirmou que o anúncio oficial do desbloqueio de 100% dos recursos foi muito bem recebido pela Ufac.

No entanto, ressaltou: “a universidade ainda aguarda a liberação da verba para pagar as contas e garantir a continuação das aulas até o final do semestre. E, mesmo com o desbloqueio orçamentário, algumas ações não podem mais ser executadas este ano e isso é um grande prejuízo para comunidade acadêmica”, informou Aquino por meio da assessoria de imprensa.

A redução no orçamento foi definida por meio do decreto n.º 9.741, publicado em 29 de março, em edição extra do Diário Oficial da União, que contingenciou R$ 29,582 bilhões do Orçamento Federal-2019. Com isso, a educação perdeu R$ 5,839 bilhões, cerca de 25% do orçamento previsto para custeio e capital.

Agora, os valores liberados somam R$ 1,1 bilhão e são provenientes de remanejamentos internos da pasta. O contingenciamento culminou em uma série de protestos que tomou as ruas do Brasil, entre abril e maio. As manifestações foram as primeiras enfrentadas pelo governo de Jair Bolsonaro.

Propaganda

Destaque 4

Comissão de Saúde cobra funcionamento imediato do serviço de radioterapia do Unacon

Publicado

em

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Acre esteve na manhã desta quinta-feira (14) visitando o Hospital do Câncer (Unacon). Na visita, os parlamentares constataram que o aparelho linear de radioterapia ainda não está funcionando, sendo uma das maiores reivindicações dos pacientes que fazem o tratamento de câncer no Estado.

Os deputados também detectaram a falta de medicamentos e insumos hospitalares.

Para o deputado Jenilson Leite ( PSB), vice-presidente da ALEAC, a visita ao Unacon teve como foco o funcionamento da radioterapia. Segundo Leite, “é injustificável que praticamente todos os pacientes do estado estejam fazendo tratamento em Porto Velho porque o aparelho não está funcionando por falta de climatização na sala que custa dez mil reais e a visita da comissão nacional de energia nuclear “. O deputado salientou que a comissão vai acionar a bancada federal para agilizar em Brasília a visita dessa comissão e cobrar do secretário de Estado de Saúde do Acre para que providencie o orçamento necessário da climatização da sala. ” Temos um aparelho moderno, aonde poucos estado tem e não funciona por conta de situações fáceis de resolver”.

Já o deputado Roberto Duarte ( MDB), classificou a demora para o funcionamento do aparelho como inaceitável. ” Isso é muito grave. O aparelho que é uma das principais reivindicações dos pacientes e
estar parado”.

Segundo os membros da Comissão de Saúde, a falta de medicamentos e insumos serão temas de debate na comissão e, posteriormente na tribuna da Casa.

Continuar lendo

Destaque 4

Na OAB-AC, Meire Serafim instrui mulheres sobre a participação feminina na política

Publicado

em

A deputada estadual Meire Serafim (MDB) participou nessa quarta-feira, 13, de uma palestra organizada pela Ordem dos Advogados do Acre (OAB-AC) sobre a participação da mulher na política. O evento, denominado ‘Elas na Política’, ainda teve a presença de demais autoridades políticas femininas do Estado, como a parlamentar Jessica Sales e a vereadora Lene Petecão.

Por meio da Comissão da Mulher Advogada, Meire pode explicar no Ciclo de discussões questões relacionadas à democracia, representatividade e gênero, tratando como garantir a participação efetiva das mulheres. “Citei a importância da representação feminina na política e demais setores da sociedade”, disse a deputada.

Segundo a parlamentar, hoje as mulheres somam 52% da população brasileira e 52,5% do eleitorado brasileiro. “Por isso, o público feminino é decisivo nas decisões democráticas do nosso país”.

De acordo com a fala da deputada na palestra, é necessário respeitar as diferenças e combater as desigualdades. “Só assim caminharemos para uma sociedade mais justa e igualitária”, afirmou.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.