Conecte-se agora

Sindmed se reúne com Mônica Feres e negocia PCCR dos médicos

Publicado

em

O presidente do Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed/Ac), Murilo Batista, se reuniu com a secretária de Saúde do Acre, Mônica Feres, na noite desta segunda-feira, 7. Na pauta, o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) da categoria médica.

A reunião foi mais uma das etapas de negociações já estabelecidas com a atual gestão. Além dos pontos já elencados pelo PCCR que especifica 15 pontos, Murilo Batista também mencionou pautas imediatas como retirada de ganhos e insalubridade de alguns médicos e pagamentos de plantões extras.

O presidente do Sindmed afirmou à secretária que é preciso haver a padronização do valor de pagamento de insalubridade e a melhoria no valor pago por plantões extras como forma de incentivo ao profissional médico.

“Isso resolveria o problema com os furos nas escalas de plantões. Temos inúmeros colegas que hoje trabalham aqui do lado, em Rondônia, e que lá recebem R$ 2,5 mil reais por plantão extra e por isso acabam abandonando o Acre”, afirmou.

O presidente do sindicato também defendeu com ênfase a progressão salarial na carreira médica, que os valores sejam pagos de acordo com a formação profissional e titulação do profissional.

Murilo Batista relatou à secretária Mônica Feres as deficiências do hospital regional de Brasiléia onde, segundo ele, há sobrecarga de trabalho para os médicos e falta equipamentos, remédios e insumos.

O representante da classe médica solicitou ainda à Sesacre que providencie segurança para os médicos da unidade, uma vez que a segurança que o hospital dispõe é apenas patrimonial.

A secretária garantiu ao sindicalista que providenciará melhorias para o hospital e que automaticamente beneficiarão os médicos.

Com informações da Assessoria do Sindicato dos Médicos (Sindmed/Ac).

Propaganda

Acre

Moisés: “prefeita está chateada com trapalhada em concurso”

Publicado

em

O secretário de Educação de Rio Branco, Moisés Diniz, disse nesta segunda-feira (18) que a prefeita socorro Neri está “muito chateada” com a Fundape pela “trapalhada” no concurso deste domingo (17). As provas foram canceladas após vídeos de candidatos mostrarem problemas nas provas em alguma escolas.

Nesta segunda-feira (18) a prefeitura deverá definir a data de um novo concurso e se a banca examinadora. Se ocorrer um novo concurso, com nova banca examinadora, Diniz vê dificuldade de se contratar os aprovados para 2020 porque é ano eleitoral e pode não haver tempo suficiente para vencer as etapas exigidas pela legislação.

Segundo o secretário, houve confusão na cor do malote de cor preta com o azul, cada um relacionado a um turno das provas, manhã e tarde.

As informações foram prestadas á TV Acre.

Continuar lendo

Acre

Governo regulamenta Fundo Estadual de Segurança Pública

Publicado

em

No dia em que o Acre recebe a visita do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que participa da entrega de 127 viaturas ás policias acreanas, o Diário Oficial desta segunda-feira, 18, também tem a segurança como destaque.

É que Gladson Cameli publicou a regulamentação da Lei que criou, em agosto deste ano, que criou o Fundo Estadual de Segurança Pública (Fundeseg), que tem natureza complementar e contábil-financeiro e tem por objetivo prover recursos para apoiar ações, programas e projetos na área de segurança pública e de prevenção à violência, enquadrados nas diretrizes dos planos nacional e estadual pertinentes, em suplemento ao montante alocado no orçamento do Estado destinado a segurança pública.

Segundo a regulamentação, o fundo vai ter como presidente de seu Conselho Gestor o Secretário de Segurança Pública e terá ainda como demais membros o Diretor Administrativo da Secretaria de Justiça e Segurança Pública, Secretário de Estado da Casa Civil, da Fazenda, Secretário de Planejamento e Gestão, o Comandante-Geral da Polícia Militar, o Delegado-Geral da Polícia Civil, o Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar e o Controlador Geral do Estado.

Um dos objetivos da criação do fundo acreano é pegar carona no já existente Fundo Nacional de Segurança Pública e homologar os programas, projetos e atividades a serem desenvolvidos com recursos do fundo do governo federal e deliberar sobre os convênios, contratos e outros instrumentos de cooperação a serem celebrados com os órgãos e entidades da administração pública que desenvolvam projetos na fonte de recursos federal.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.