Conecte-se agora

Governo do Acre estuda fazer nova reforma administrativa: “me arrependo daquela primeira”, diz Gladson

Publicado

em

FOTO: SECOM-AC

Em menos de um ano, a estrutura governamental do Estado do Acre poderá sofrer uma nova alteração. É que os técnicos da Casa Civil estudam elaborar e até mesmo a encaminhar ainda neste semestre a Assembleia Legislativa um novo projeto de lei propondo uma Reforma Administrativa. A informação foi confirmada ao ac24horas pelo governador Gladson Cameli, que fez questão de enfatizar “que ainda não existe uma decisão final sobre o assunto. Estamos avaliando, mas lhe garanto que se ocorrer, não é para criar mais cargos, será apenas para enxugar ainda mais a máquina”.

Sem repassar maiores detalhes da proposta, Cameli revelou que se arrependeu de ter encaminhado a Assembleia, no primeiro semestre, a reforma administrativa que criou supersecretarias, entre elas a Secretaria de Planejamento e Gestão e a de Infraestrutura. “Eu confesso que foi um erro. Eu me arrependo. Aquilo só gerou mais problema e confusão. Eu não tenho problema para assumir meus erros. Eu aprendo com eles”, disse.

O ac24horas apurou que parte da reforma seria desmembrar a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), que antes da primeira reforma, eram apenas duas secretarias distintas (SGA e Seplan). Outra mudança seria na estrutura da Seinfra. A intenção do governo seria retirar de sua órbita o Deracre, Depasa e outros departamentos.

A reportagem apurou a intenção não é criar cargos, mas sim desburocratizar e diminuir a máquina, porém, o governador assinalou que estuda repassar algumas estruturas do Estado para os municípios. “Eu quero é me livrar de conta, de prejuízo. Vamos ver se isso ocorrerá mesmo. É apenas um estudo”, ponderou Cameli.

A REFORMA DA REFORMA DA REFORMA

A primeira reforma administrativa foi aprovada na Assembleia ainda em dezembro do ano passado, quando o então governador Sebastião Viana comandava o Estado. Na época, a mudança foi feita a pedido de Cameli com o objetivo de diminuir custos e cargos comissionados que seria apenas 900, o que de fato ocorreu, mas meses depois, em maio, a chamada “reforma da reforma”, foi encaminhada ao poder legislativo para nova aprovação. Nesta proposta, Gladson criava mais 450 cargos e unificava algumas secretarias, o que acabou sendo aprovada pelos parlamentares. Caso neste segundo semestre seja enviada uma nova proposta nesse molde, poderá ocorrer a terceira mudança em menos de 12 meses.

Propaganda

Destaque 2

Videomaker mostra o sonho de crianças acreanas que escreveram cartas para o Papai Noel

Publicado

em

Essa semana o ac24horas foi até a sede dos Correios, em Rio Branco, para ver de perto a quantidade de cartas endereçadas ao Papai Noel. São milhares, quase incontáveis. Os pedidos são os mais variados que vão desde uma casa nova a um simples sacolão.

O videomaker  Kennedy Santos, foi até alguns endereços de cartas destinadas ao bom velhinho não apenas para mostrar o que desejam, mas também ajudar a divulgar seus desejos.

Alguns pedidos são simples e até curiosos. Em uma dessas histórias, uma criança que apenas uma sandália de borracha. Ela mora numa casa simples da periferia de Rio Branco.

Vamos mostrar também a história da pequena Ana, que nasceu surda, e há anos vive a expectativa de uma solução duradoura para um problema crônico que a impede de uma vida normal na escola. O roteiro poderia ser corriqueiro, se a carta não tivesse sido escrita pelo próprio irmão, que abriu mão de seu pedido pessoal ao Papai Noel.

Mas nada se compara ao pedido das professoras de uma escola rural, em prol da pequena Tayla, que com uma deficiência não consegue se firmar na escola e nem em casa por falta de uma cadeira de rodas apropriadas às limitações físicas impostas por uma doença crônica.

Assista esse vídeo na íntegra e se emocione:

video

Continuar lendo

Destaque 2

Kamai diz que Jackson tenta transferir suas responsabilidades para terceiros: “nunca tratei com o senhor Jackson questões eleitorais”

Publicado

em

O ex-chefe da casa civil da Prefeitura de Rio Branco, na gestão de Marcus Alexandre (PT), André Kamai se manifestou através de nota, sobre as declarações do ex-diretor da EMURB em depoimento à justiça que tenta envolver seu nome.

Segundo Kamai, “esse depoimento sem provas é fantasioso e deixa claro a tentativa de transferir as responsabilidades de suas ações para terceiros, afim de se isentar das acusações pelas quais ele responde na justiça”.

Ao justificar as ações de comando do ex-prefeito Marcus Alexandre, André Kamai enfatizou que “é de conhecimento público a ação presente do então prefeito diretamente nos bairros cobrando e orientando os serviços aos seus auxiliares” e, que “os procedimentos internos e administrativos eram conduzidos pelos secretários e a equipe de cada órgão, conforme designação legal”.

Kamai disse que “nunca tratei com o senhor Jackson ou com qualquer outro secretário de questões eleitorais que envolvessem a gestão municipal”.

O ex-chefe da casa civil disse que “mais uma vez o estranho vazamento seletivo de informações de processos que correm em segredo de justiça ignora o depoimento dos demais envolvidos, tentando descaradamente influenciar a opinião pública e até a decisão da justiça”.

Ao encerrar a nota, André Kamai afirma que “desde o início das investigações deste caso, por ordem do então prefeito, o MP/GAECO contou com toda a colaboração e total acesso às informações, momento em que foram adotadas todas as medidas administrativas sugeridas e requisitadas à prefeitura”, concluiu.

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas