Conecte-se agora

Eva Evangelista usará Casa da Mulher Brasileira como referência de atendimento no Acre

Publicado

em

A Desembargadora do Tribunal de Justiça do Acre e Coordenadora Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica, Eva Evangelista, juntamente com a Subsecretária de Políticas para a Mulher de Campo Grande, Carla Stephanini, a Subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres do Mato Grosso do Sul, Giovana Côrrea e a Assessora Cultural Geral dos Estados Unidos da América, Elisabete Nishi, visitaram a Casa da Mulher Brasileira na tarde desta quarta-feira (02). O trabalho realizado no local (pioneiro no país), será usado como referência no estado do Acre.

A CMB, no período de 03/02/2015 a 31 de agosto de 2019, atendeu mais de 62 mil mulheres vítimas de violência doméstica. Entre atendimentos e encaminhamentos nos setores integrados, os números chegam a 392 mil.

Para Eva Evangelista, a CMB serve como exemplo nacional no atendimento à mulher vítima de violência doméstica. “A Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande é referência para todo o país. Meu objetivo aqui hoje é de colher subsídios para que no nosso estado nós tenhamos algo semelhante. Toda estrutura vigente aqui é grandiosa, proporcionando que à mulher vítima de violência receba toda a assistência necessária. Sonhos podem ser realizados. E eu desejo que o Estado do Acre seja contemplado com um benefício dessa magnitude”, disse a desembargadora.

Carla Stephanini, Subsecretária de Políticas para a Mulher de Campo Grande, ressaltou o trabalho realizado pelo prefeito Marquinhos Trad no combate à violência contra a mulher. “Todo o trabalho feito aqui só é possível de ser realizado por conta do apoio da gestão municipal. Todo o suporte oferecido pelo município garante que a Casa da Mulher Brasileira funcione 24 horas por dia, sete dias por semana. Essa assistência oferecida às mulheres é consequência de uma gestão, por meio do prefeito Marquinhos Trad, preocupada em combater todas as formas de violência contra a mulher”, destacou a subsecretária.

Ainda segundo Carla Stephanini, todas as visitas que a Casa da Mulher Brasileira recebe certificam o trabalho realizado no local.

“Todas os visitantes são muito bem-vindos. Ao receber essas pessoas de diferentes locais do país e do mundo, e claro, ter esse retorno muito positivo por parte delas, comprova que a assistência realizada aqui vem sendo feita com qualidade. Nosso objetivo aqui é romper com esse ciclo de violência. Este trabalho salva vidas”, finalizou.

Giovana Côrrea, Subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres do Mato Grosso do Sul, falou da importância da parceria entre o estado e o município no suporte às vítimas de violência. “A CMB é o nosso orgulho. Mato Grosso do Sul é o estado pioneiro no combate à violência contra a mulher e vem exercendo um trabalho de excelência. Essa parceria entre o estado e o município, dando assistência psicossocial e todo o processo de triagem, garante que às vítimas não desistam de todo o processo de denúncia que precisa ser efetivado contra o agressor”, destacou.

Depois de conhecer toda a estrutura da Casa Mulher Brasileira e conversar com os servidores que ali trabalham, Elisabete Nishi, Assessora Cultural Geral dos Estados Unidos da América, não poupou elogios ao local.

Assessoria da Prefeitura de Rio Branco

Propaganda

Destaque 4

Você sabia que um cantor português tem sido um dos destaques das noites de Rio Branco?

Publicado

em

Quem sai nas noites de Rio Branco para um barzinho ou um restaurante já deve te se deparado com a voz de Mário Portuga. Além da afinação, o português oferece algo carente na atualidade da noite acreana, dominada pelo sertanejo universitário. Suas canções são sucessos internacionais das décadas de 70, 80 e 90. Clássicos de Dire Straits, Prince, Elton John, Bee Gees e Scorpions fazem parte do repertório do Portuga.

Você sabia que a melhor opção musical atual no Acre vem de Portugal? Se não sabia, se delicie com o repertório de clássicos internacionais de Mário Portuga, que faz sucesso na noite acreana e é o convidado de Leônidas Badaró para uma Boa Conversa. Assista!

video

Continuar lendo

Destaque 4

Mazinho Serafim firma parceria com o Judiciário na ressocialização de detentos

Publicado

em

Além de prefeito de Sena Madureira, o gestor Mazinho Serafim também é empresário de sucesso no município com a Casa do Seringueiro, uma empresa que tem melhorado as condições de trabalho de todos os colaboradores que atuam na coleta, armazenamento e industrialização da castanha.

Pelo quarto ano, Serafim renova sua parceria com o Estado por meio do convênio entre a Casa do Seringueiro e o Poder Judiciário de Sena Madureira que permite a geração de emprego e renda entre os reeducando do presídio local, o Evaristo de Moraes. Nesta etapa, serão 32 empregos direitos promovidos pela parceria da iniciativa privada e o Judiciário.

O projeto conveniado conta com apoio do juiz de direito da Vara Criminal de Sena Madureira, Fabio de Farias. “É um projeto de parceria com o Poder Judiciário que beneficia o Estado através da produção da castanha. Com isso, há geração de emprego e renda para os reeducandos. Eles quebram a castanha dentro do presídio, com isso, beneficia a produção e ainda os incluem na arrecadação”, afirma o empresário Mazinho.

Os reeducandos serão equipados com todo o maquinário e uniformização necessária para a realização do serviço, proporcionados pela Casa do Seringueiro. “Tudo é acompanhado pela Vigilância Sanitária, eles trabalham com roupas adequadas e equipamentos de segurança, com tudo que é exigido para o processo legal de beneficiamento da castanha”, garante Serafim.

A parceria da empresa com o Judiciário visa ressocializar os reeducandos que ainda cumprem pena no presídio. O empresário explica que “o repasse é feito para o presídio e a gestão do presídio repassa parte do recurso obtido com o trabalho conjunto a Casa do Seringueiro para suas famílias. O detento em si não chega a pegar no dinheiro em espécie, o recurso é direcionado para as famílias dos reeducandos e para a manutenção do presídio local”.

O projeto começará a ser executado em fevereiro de 2020, assim que iniciar a safra da castanha em Sena Madureira. “Esse trabalho visa ainda estimular a Casa do Seringueiro a realizar ações de cunho social. Assim, ajudamos o povo na geração de emprego e renda e o governo do Acre através desse convênio, uma vez que nós, empresário, somos beneficiados por meio de leis de incentivos fiscais”, explica.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.