Conecte-se agora

Ministério Público quer explicação sobre vínculo da CBCN e prefeitura de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

A Promotora Substituta Manuela Canuto de Santana Farhat, instaurou Procedimento Administrativo determinando diligências investigatórias visando apuração de possível ilegalidade no vínculo jurídico existente entre a Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Sul e a ONG Centro Brasileiro para Conservação da Natureza – CBCN. Quer explicações com relação à prestação de serviço de coleta de resíduos de serviço de saúde (RSS) gerados pelas Unidades Básicas de Saúde no município.

A promotora deu um prazo de 15 dias para que a prefeitura de Cruzeiro do Sul, preste esclarecimentos sobre a CBCN.

Manuela Canuto, da Promotoria Cível atende à Procedimento Administrativo da Ouvidoria-Geral e cita que que “o Ministério Público é instituição encarregada de promover a defesa do patrimônio público e dos princípios constitucionais da Administração Pública, com arrimo no art. 8º da Resolução CNMP nº 174, de 04 de julho de 2017, determino a instauração de Procedimento Administrativo. Expeça-se ofício à Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Sul para que preste informações minudenciadas acerca da temática versada na presente inaugural, no prazo de 15 (quinze) dias.”

E não é só esta investigação que o Ministério Público do Acre, faz na prefeitura de Cruzeiro do Sul.

O promotor Leonardo Honorato, quer explicações do prefeito Ilderlei Cordeiro, sobre a demolição do Portal da Avenida Mâncio Lima, erguido pelo governo do Estado com recursos públicos.

O pórtico foi derrubado, para dar passagem ao caminhão de som da Marcha pra Jesus, realizada na última sexta-feira, 27.

Procurado pela reportagem do ac24horas o procurador da prefeitura de Cruzeiro do Sul, Jonathan Donadoni, destaca que todas as explicações solicitadas pelo Ministério Público já foram enviadas ao MPAC.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas