Conecte-se agora

Fuxico levou à guerra dos vetos na Aleac

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

São nos bastidores que todas as grandes decisões políticas são tomadas. E foi assim na questão da derrubada dos vetos apresentados pelo governador Gladson Cameli a projetos aprovados na Assembléia Legislativa. Não houve nenhuma medição de forças entre o Executivo e o Legislativo, como se chegou a publicar. O que na verdade envolveu a tomada de decisão que levou á apresentação dos vetos foi uma fuxicada patrocinada por uma secretária, que passou ao governador de que, o que tinha sido aprovado havia sofrido modificação por parte do líder do governo, deputado Luiz Tchê (PDT). O fato foi revelado ontem ao BLOG DO CRICA pelo deputado Tchê (PDT). Contou ainda Tchê que, isso o levou a ter uma conversa franca com o governador, onde mostrou que o tinham induzido a um erro, já que não houve nenhuma modificação ao que tinha sido acordado pelo governo e deputados. Após ter sido desfeito o fuxico infundado, o próprio Gladson liberou a sua base na ALEAC para derrubar os polêmicos vetos. Quando houve a votação já havia por parte do governador o aval pela derrubada dos vetos. Para Tchê, o que falta é uma afinação e vontade de trabalhar de alguns secretários que sentam a bunda na poltrona e não se dão ao direito de ir ao Legislativo discutir matérias polêmicas do governo. O nome da secretária que fez o “fuxico” não foi revelado por Tchê.

NÃO SÃO DONOS DOS CARGOS

O deputado Luiz Tchê (PDT) não mente quando diz que há alguma coisa errada quando o governador Gladson Cameli passa dos 70% de aprovação, e a maioria dos seus secretários, mal chega aos 20% de aceitação nas pesquisas. Secretário tem de entender que o cargo não é seu.

NÃO SE ENGANE

E esta é uma situação nada confortável para o governador Gladson Cameli, porque o fracasso de alguns secretários pode influenciar negativamente na sua imagem, fique atento a isso.

REI NA BARRIGA

Um bom exemplo é o chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, que não deixa de atender um telefonema de jornalista para dar uma informação. Quando não atende na hora, ele retorna. Agora, a equipe econômica parece ter o rei na barriga, nunca atende celular, para um informe.

PRECISA TER UMA CONVERSA

É hora da Secretária de Comunicação, Silvânia Pinheiro, sempre solícita em atender ligações, de ter uma conversa com a equipe econômica do governo, que vive numa bolha particular.

CHUVA DE PROTESTOS

Uma chuva de protestos desabou na rede social contra nomeação para cargo de chefia do Pronto Socorro, da ex-diretora daquela unidade no governo Tião Viana, Michele Oliveira Melo, apontada como uma petista ferrenha. Santa ingenuidade: o governo está lotado de petistas.

NÃO CONHECE NINGUÉM

Mas, essa moça nomeada, não tem culpa de mesmo com ligações com o governo petista ser chamada de volta a comandar o Pronto Socorro. A secretária de Saúde, Mônica Feres, importada de Brasília, não sabe quem ralou ou deixou de ralar na campanha do Gladson.

NÃO VOU ME ADMIRAR

Nem vou de admirar se a secretária Mônica convocar o Cesário Braga para lhe auxiliar.

MANDA CHOVER E TROVEJAR

Se tem uma cabra forte neste governo, é o assessor do governador Gladson Cameli, Ricardo França. Trouxe a cunhada Mônica Feres e seus coronéis para a SESACRE e está colocando mais um afilhado para gerir a UPA de Cruzeiro do Sul. Só não tira o Cameli, porque este foi eleito.

MATERNIDADE FAKE NEWS

Para evitar que fiquem posando agora de mãe da criança deste projeto que fixa regras para o exame Revalida para médicos formados fora do Brasil; se registre que, a proposta acolhida pelo Relator da matéria, de realização de dois exames do Revalida por ano, até por universidades particulares, é de autoria do deputado federal Alan Rick (DEM). O resto é fake news.

COMANDOU A LUTA

Os registros da imprensa estão ai para provar a luta contínua do deputado federal Alan Rick (DEM) no primeiro mandato e no segundo, de buscar uma solução para regularizar a situação dos médicos brasileiros formados na Bolívia e demais países da América do Sul.

MENOS SER OMISSO

Se há algo do qual não se pode acusar o governador Gladson é de ser omisso. Tem procurado nestes nove meses de gestão em dar condições e liberdade para os seus secretários agirem. Se boa parte não justificou até o momento a sua posse, a culpa não cabe em nada ao governador.

PONTO PARA A POLÍCIA 

Ponto para os policiais que tiraram de circulação o ladrão que vinha roubando a fiação e cabos elétricos das Praças e escolas da área do Tropical. Assim como cobramos aqui ao secretário de Segurança, Paulo César; para solução do caso, registramos o êxito das investigações e a prisão.

QUEM VAI FICAR PARA APAGAR A LUZ?

Petistas históricos como o jornalista Tião Vitor, Lidiane e Conceição Cabral, saíram do PT e estarão assinando ficha de filiação no PSOL. Quem ficará para apagar a luz no diretório do PT?

NÃO PODE SER CONIVENTE

Quem omitir casos de abuso infantil pode ser condenado até a 4 anos de prisão. Projeto neste sentido foi relatado pelo deputado federal Alan Rick (DEM) e tramita na Câmara Federal.

RECURSO NÃO CAI DO CÉU

Sem sentido a crítica do vereador N. Lima ao governador Gladson Cameli, por conta das suas viagens. Tem que estar mesmo direto em Brasília, nos ministérios, em busca de liberar recursos, não pode ficar no gabinete palitando os dentes esperando o FPE chegar no tesouro.

FORA DA DISPUTA

O ex-deputado federal Henrique Afonso, está se filiando ao PSD do senador Sérgio Petecão (PSD). Henrique ainda tem base eleitoral em Cruzeiro do Sul, mas não forte o bastante para disputar uma eleição de prefeito com chance de vir a se eleger. No máximo, sendo um vice.

NA BASE DO ABANADOR

A Rádio Difusora Acreana está na base do abanador: roubaram os aparelhos de ar condicionado.

PROVIDÊNCIA URGENTE

A mesa diretora da Assembléia Legislativa tem de tomar uma providência normativa urgente. Só está tendo sessão de debates na terça e na quarta, a quinta vem sendo usada pelos deputados para marcar sessões solenes, que nada mais são que puxa-saquismo. Ou seja: estão recebendo salários por apenas dois dias de trabalho. Não é bom para a imagem da casa.

NÃO SERÁ DECORATIVA

A candidatura da deputada federal Vanda Milani (SD) a prefeita de Rio Branco não será decorativa como se imagina, mas competitiva. Teve boa votação na capital e tem ao seu lado um bom coordenador de campanha, seu filho, o secretário do Meio Ambiente, Israel Milani.

TERCEIRA VIA

Ora batendo no governo Gladson Cameli e ora na administração da prefeita Socorro Neri, o deputado Roberto Duarte (MDB) quer se consolidar como uma terceira via ao poder vigente.

MDB DÁ COMO CERTA

Em todas as conversas sobre a sucessão municipal o deputado federal Flaviano Melo (MDB), pontua sempre: não tem volta a candidatura á PMRB do deputado Roberto Duarte (MDB) e dá como certa uma aliança com o senador Sérgio Petecão (PSD) para indicar o vice da chapa.

MUITO DIFÍCIL

O BLOG tem informação de que será difícil o governo efetuar novas contratações até o fim do ano, porque se encontra no limite com gastos na folha de pessoal e se avançar, o governador pode responder por crime de responsabilidade. O que estará em jogo é o seu CPF.

PRESSÃO DA NACIONAL

O deputado Tchê (PDT) diz que, a pressão é grande da direção nacional para que, em Estados em que há segundo turno, o partido tenha candidato próprio a prefeito, como no caso da capital. Está na busca de um nome novo para disputar a PMRB.

A QUE PONTO!

A política é uma roda-viva. Quem diria ver o PT, sem candidatura própria à PMRB!

BUSCA DE PROTEÇÃO

Já aconteceu uma reunião entre o secretário de Segurança, Coronel Paulo César, e motoristas do aplicativo UBER, na busca de uma forma de dar mais proteção à categoria. O Coronel é de um do pequeno grupo de secretários do Gladson que não deixa de atender a imprensa.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas