Conecte-se agora

Azul Linhas Aéreas anuncia que voltará a operar no Acre em abril de 2020

Publicado

em

O presidente da Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson, anunciou com exclusividade ao ac24horas, na manhã desta quinta-feira, 12, durante o anúncio de apresentação do novo avião da companhia, o Embraer 195 E-2, em São José dos Campos, no interior de São Paulo, que a empresa voltará a operacionalizar no Estado do Acre a partir de abril de 2020.  A aeronaves da Azul atuavam na maioria do Estados, menos no Acre.

A Azul deixou de operar no Acre desde fevereiro de 2016. Na época, a empresa tinha voo diário de Rio Branco para Porto Velho. De acordo com o CEO da empresa, a partir de abril do ano que vem a companhia vai operar um voo inédito e direto de Rio Branco a Belo Horizonte, o segundo maior centro de distribuição de voos do País. De lá, os passageiros poderão fazer diversas conexões como ocorre em Brasília. A expectativa que com a chegada da empresa, os preços das passagens áereas reduzam consideravelmente. No Estado já atuam a Latam e a GOL.

Durante a solenidade, Rodgerson enfatizou a imprensa que a empresa fará aquisição de 6 novas aeronaves Embraer 195 E-2 neste ano e mais 20 a partir do ano que vem. Ele garantiu aos presentes que os aviões novos trabalharão no Acre e ressaltou que os aviões possuem 136 acentos e proporciona 15% menos consumo de combustível que as demais aeronaves que atuam no mercado.

“Eu acho que agora que nós temos a maior aeronave brasileira que já foi fabricado, com custo muito mais baixo, agora nós voltaremos para o Acre. No ano que vem vocês vão ver aeronaves da azul fabricadas no Brasil voando pelos céus do Acre”, disse o presidente.

Garanta aqui passagens aéreas mais baratas

Garanta aqui hospedagem com descontos

Propaganda

Cotidiano

Mulher é encontrada morta; polícia suspeita de enforcamento e estupro

Publicado

em

No final da manhã desta quinta-feira, 14, Maria José Doria Maciel, 46 anos, foi encontrada morta por populares em sua casa no bairro da Várzea. A morte, inicialmente foi tratada como sendo de causa natural, mas a tarde houve a confirmação do homicídio por enforcamento e há indícios de estupro.

As primeiras notícias na vizinhança, eram de que Maria José que seria usuária de drogas, havia morrido por estar com dengue e ter ingerido bebida alcoólica.

Houve desencontro de informações entre a família, o SAMU, polícia e IML. O corpo da mulher passou quase o dia inteiro em cima da cama onde teria sido assassinada.

O caso

O IML só faz o resgate, transporte e necropsia em corpos de pessoas vítimas de morte violenta ou de morte natural de pessoa não identificada. Em caso de morte natural, a família por meio de funerária, cuida do translado.

O técnico de necropsia do Instituto Médico legal de Cruzeiro do Sul, Marcos Barbosa, explica que foi chamado para atender o chamado pela primeira vez as 11 horas da manhã, mas logo em seguida, foi informado pela equipe do SAMU que não havia indício de morte violenta. Só a tarde, um outro médico informou ao IML, a morte violenta e ele, então levou o corpo para o Instituto.

“As 11 horas o médico do Samu falou que não tinha suspeita de morte violenta , mas depois de muitas horas outro médico da unidade do Bairro da Várzea falou que tinha suspeita de violência então toda polícia foi lá de novo e verificamos que realmente ela foi morta por enforcamento”, conta o técnico do IML.

A Assessoria de Comunicação da Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, informou que “a equipe do SAMU que esteve no local, suspeitou de infarto, por isso, o perito alegou que não iria ao local” .

Horas depois, segundo a PM, uma médica da família comunicou que a vítima tinha sinais de estupro e somente após essa informação, o perito foi ao local.

O corpo já foi liberado e o caso de feminicídio será investigado pela Polícia Civil.

Continuar lendo

Acre

Prefeitura de Rio Branco lança Campanha de Combate à Tuberculose

Publicado

em

Foto: Val Fernandes

Homens entre 25 e 40 anos são os mais afetados pela doença, que acomete o pulmão e outros órgãos.

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), realizou na manhã desta quinta-feira (14), na URAP Roney Neves, localizada no conjunto Adalberto Sena, o Lançamento da Campanha Nacional de Combate à Tuberculose.

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, podendo acometer, também, órgãos como ossos, rins e meninges.

Para conscientizar a população e alertar sobre os riscos da doença, foi instituído o dia 17 de novembro como Dia Nacional de Combate à Tuberculose. Em Rio Branco, o número de casos chega, em média, a 300 casos por ano.

Durante o lançamento da campanha deste ano em Rio Branco, a SEMSA promoveu uma palestra educativa sobre a doença, tratamento e prevenção. Também houve a busca de sintomáticos respiratórios e os devidos encaminhamentos para a consulta e coleta de material para exames.

De acordo com a secretaria, durante todo o mês serão intensificadas as ações de orientação sobre o agravo da doença em todas as URAPS e Centros de Saúde do município.

A equipe da SEMSA alerta que tuberculose tem cura e que o diagnóstico precoce é a melhor forma de prevenir a doença. O tratamento é gratuito, oferecido em todas as Unidades de Saúde, e após 15 dias do início do tratamento, ininterruptos, a cadeia de transmissão do bacilo é interrompida.

A tuberculose não é mais tão famosa como antigamente, mas ainda preocupa. O Brasil registrou 72,8 mil novos casos da doença no ano passado e 4.534 óbitos em 2017. No mundo, são 10 milhões de acometidos e mais de um milhão de vítimas fatais ao ano – ou 4.500 por dia.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.