Conecte-se agora

Greve, vetos, crises; a dura vida do deputado Tchê!

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

O deputado Luís Tchê (PDT) cumpre fielmente o seu papel na liderança do governo em meio à crise gerada pela greve dos servidores da Saúde, bem como os vetos do governador a nove projetos de deputados (incluindo o Artigo 21 da LDO). Apesar de ter sido vaiado por alguns poucos servidores, fez o discurso mais sincero, mais verdadeiro e mais coerente de todos. Se solidarizou com os servidores, com o deputado Jenilson Leite (PSB), que teria sido agredido, humilhado, espezinhado e perseguido pela ditadura. Porém, lembrou das dificuldades enfrentadas pelo governador Gladson Cameli (Progressistas) como, por exemplo, o atraso do 13º, o não pagamento de fornecedores, as rescisões trabalhistas de mais de três mil assessores, inclusive dos secretários de Estado. Os deputados que discursam a favor dos servidores, geralmente, depois da sessão, vão para casa tomar banho, almoçar e tirar um cochilo; O Tchê vai para o Gabinete do governador tentar solucionar os problemas como a greve e os vetos. Ossos do ofício de um líder, meu caro!

. Cardeal do Avante disse à coluna que o partido admira e respeita muito o historiador, advogado e filósofo Sanderson Moura, mas que está fechado com o pré-candidato à prefeitura, o empresário Jarbas Soster.

. Fechado de corpo, alma, mala e cuia!

. O empresário Jarbas é a língua mais ferina do Acre, quiçá de toda a Região Norte.

. Com ele é pau pra comer sabão e pau para saber que sabão não se come.

. Cientista político formado nas ruas junto ao povo fez a seguinte observação, que coincide com o discurso do governo.

. A greve dos servidores, o confronto com coronel da Saúde Jorge Resende, e o show na Assembleia Legislativa atendeu exatamente aos interesses de expansão do mandato do deputado Jenilson Leite.

. Que, na verdade, ele fez de tudo para o coronel dá-lhe um cacete na tábua do queixo para cair desmaiado.

. O observador lembrou do caso da ex-vereadora Francisca Marinheiro, que levou uma cacetada de um sargento da PM na frente do Palácio Rio Branco durante uma manifestação.

. A cacetada na cabeça deu uns quatro mandatos para a boa Chica, do PT.

. A prisão do major Rocha, no governo Binho, também o projetou na política; foi eleito deputado estadual, federal e é o vice-governador cuja trajetória começou com a perseguição e prisão.

. Jenilson chegou a dizer na tribuna que estava sangrando no braço, mas os vídeos mostraram que ele quase dava uma cabeçada no coronel, tipo o Serginho Chulapa, centro avante, nos bons tempos do Santos Futebol Clube.

. O Jenilson com raiva parece um siri dentro de uma lata.

. Não dobra esquina!

. Já o deputado Fagner Calegário é trágico:

. “No mês de conscientização do suicídio o governo quer levar todos os servidores ao suicídio”.

. De quebra, ainda disse que se o coronel quer brigar ele é bom de briga!

. O deputado Roberto Duarte foi cirúrgico na crítica a Saúde: “o erro vem lá de trás”, isto quer dizer, não de agora, porque da frente não poderia ser.

. Para Solino Matos, o homem forte do PSD, o partido tem que participar da das eleições do ano que vem da chapa majoritária que tem chances de vencer.

. O PSD sabe que as eleições de 2020 são muito importante para as de 2022.

. “O homem é a medida de todas as coisas” (Protágoras).

. “Deus é a medida de todas as coisas”. (Platão).

. Decida-se, homem!

Propaganda

Coluna do Astério

Um jogo perigoso!

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Astério

Câmara mantém vetos da prefeita!

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.