Conecte-se agora

Frigoríficos do Acre que não fizeram o controle de origem da carne devem ser fiscalizados

Publicado

em

Quarenta e três frigoríficos de estados da Amazônia Legal que ainda não firmaram compromissos públicos de controle da origem de matéria-prima deverão receber fiscalização especial do Ministério do Meio Ambiente e do Ibama. É o que pede o Ministério Público Federal (MPF), em recomendações enviadas aos órgãos ambientais na última semana (4). O documento lista 13 medidas urgentes para conter o desmatamento e as queimadas registradas na floresta. Uma das providências é justamente a fiscalização nas empresas frigoríficas listadas na recomendação, já que elas não se comprometeram a verificar a origem da carne e a criação de gado responde por boa parte do desmatamento ilegal registrado na Amazônia.

Ao todo, devem receber a fiscalização dez empresas no Acre, nove no Tocantins, oito em Rondônia, sete no Mato Grosso, três em Roraima, duas no Amapá, duas no Maranhão, uma no Amazonas e uma no Pará (veja a lista completa das empresas abaixo). As recomendações são assinadas pela Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural (4CCR) e pelos procuradores da República que atuam na Amazônia Legal.

Carne legal – A verificação da procedência da carne é uma das formas mais eficazes de combate ao desmatamento ilegal. Em 2009, o MPF lançou o projeto Carne Legal, com o objetivo de monitorar e fazer o controle ambiental da cadeia produtiva da pecuária na Amazônia. Mais de 30 empresas que vendem gado, carne ou couro bovinos produzidos na região amazônica já assinaram o TAC da Carne, um acordo que prevê diversas obrigações, entre elas a de não adquirir gado criado em áreas de desmatamento ilegal ou de fornecedores em desconformidade com a legislação trabalhista e ambiental.

O projeto Carne Legal, desenvolvido pelo Grupo de Trabalho Amazônia da Câmara de Meio Ambiente do MPF, já ganhou diversos prêmios, tendo sido reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) como um avanço na preservação ambiental.

Lista das empresas que devem ser fiscalizadas:

Frigorífico Boi Bom

Acrelândia/AC

Frigoporto

Porto Acre/AC

C.R.O. Ribeiro

Senador Guiomard/AC

Alexandrino

Brasiléia/AC

Matadouro Refúgio

Feijó/AC

Organizações G.C. Ltda

Plácido de Castro/AC

J.P. – A.J. Rodrigues de Mesquita Imp. e Exp.

Epitaciolândia/AC

Boi Verde – Cooperativa dos Agricultores e Pecuaristas de Tarauacá

Tarauacá/AC

Frisacre – Frigorífico Santo Antonio do Acre Ltda

Rio Branco/AC

Frigorífico Nosso Ltda

Senador Guiomard/AC

Frimap – Matadouro Braga Empreendimentos Ltda




Propaganda

Cotidiano

Jovem flagrado enrolando “um verdinho” pega 12 anos de cadeia em Plácido de Castro

Publicado

em

A Justiça de Plácido de Castro condenou um jovem por integrar organização criminosa e por estar envolvido com o tráfico de entorpecentes. Ele foi flagrado embalando droga e no local, segundo a Justiça, havia em depósito com 98 tabletes de maconha e mais uma barra.

“O réu foi condenado a 12 anos e 20 dias de reclusão, em regime inicial fechado, mais 810 dias-multa. A decisão foi publicada na edição n° 6.430 do Diário da Justiça Eletrônico”, informa a assessoria de imprensa do TJ Acre.

O jovem teria sido aliciado por sua tia, que também responde criminalmente por tráfico e confessou praticar o crime.

(Ascom/TJ)




Continuar lendo

Cotidiano

Acre é um dos Estados com escolinha do time que venceu a Copa do Brasil 2019

Publicado

em

O grande título do Athletico Paranense é realmente a Copa do Brasil, conquistada na última quarta-feira (18) no jogo contra o Internacional.

Além do técnico Thiago Nunes já ter treinado um time acreano, o Rio Branco, o Estado possui uma das mais de 200 franquias da Escolinha Furacão, que forma os talentos do futuro que, quem sabe algum, poderão jogar no time de Curitiba: três dos titulares que venceram a Copa do Brasil estão no Athletico desde criança (Kelven, Léo Pereira e Santos).

O Athletico tem 203 escolinhas no Brasil, espalhadas em 18 Estados, entre eles o Acre.

Todas as unidades da Escolinha Furacão, com contratos de licenciamento de 3 anos, contam com profissionais habilitados pelo CAP, incluindo a metodologia desenvolvida pelo clube e produtos do rubro-negro.

Ranking de unidades da Escola Furacão (por estado)

109 – Paraná

24 – São Paulo

18 – Santa Catarina

10 – Minas Gerais

9 – Mato Grosso

7 – Rio de Janeiro

6 – Rondônia

3 – Maranhão, Pernambuco e Rio Grande do Sul

2 – Bahia, Distrito Federal e Paraná

1 – Acre, Ceará, Goiás, Paraíba e Piauí




Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.