Conecte-se agora

Edvaldo diz que Coronel receberá título de “persona non grata”

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) foi responsável pelo discurso que deixou os demais parlamentares da Assembleia Legislativa de “boca aberta” na sessão desta quarta-feira, 11.

Usando como abertura de sua fala a publicação do jornalista Luis Carlos Moreira Jorge, no ac24horas, que retrata que a nota de esclarecimento divulgada pelo governo do Acre em relação ao movimento grevista da saúde seria “tosca, importuna, inverídica e autoritária”, Magalhães afirmou que a atual gestão “demonstrou uma incapacidade enorme de lidar com conflito. E terminou o dia coroando com a tal da nota”, disse.

“Escolheram o Alysson Bestene para ser o Bode Expiatório. É um estupro o que fizeram com o rapaz. Isso não se faz. Isso é de uma maldade extraordinária . Você escreve uma nota e coloca alguém para assinar. Na nota mal feita, mal escrita, mal educada , do ponto de vista de jornalismo, quem entende minimamente a construção dissertativa de uma nota, sabe que está mal feita. Botaram o Alisson para assinar a nota. O Alysson é muito gente boa. Aquele cara da conversa, que qualquer problema se resolve. A nota parecia o Coronel assinando. Ontem poderia ser classificado como o Dia da Incompetência. O governo rasgou o véu de não saber dialogar”, criticou o comunista.

O parlamentar ainda destacou que fará um indicação inédita na Aleac do título de “persona non grata” para o secretário-adjunto da Saúde, Coronel Jorge Rezende, que protagonizou um bate-boca com o deputado estadual Jenilson Leite (PSB). “Eu vou indicar esse título e peço que os demais colegas me apoiem”, disse.

Os deputado assinalaram que iriam aprovar o requerimento de Edvaldo.

Propaganda

Acre

Sesacre abre processo para apurar atraso de medicamentos

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) publicou na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira, 20, um documento que notifica uma distribuidora de medicamentos e produtos hospitalares com a abertura de um Processo Administrativo. O processo, segundo documento, pretende apurar a conduta praticada pela empresa, que é apontada de não ter entregado no prazo contratual estabelecido, os medicamentos ao Estado que possuíam uma ordem de entrega.

A entrega não foi cumprida. Os insumos hospitalares, conforme publica a secretária da pasta, Mônica Feres, seriam para atender as necessidades das unidades de saúde pertencentes à rede hospitalar do Estado do Acre, na capital e demais municípios.

A empresa terá o prazo de cinco dias úteis para apresentar defesa prévia, a contar da data do recebimento da notificação, podendo estar sujeita a aplicação de sanções administrativas prevista em cláusulas, caso não apresente um posicionamento.

Continuar lendo

Acre

Marcus para Jorge Viana: “Nossa jornada está apenas começando”

Publicado

em

A valer pela última publicação de Marcus Alexandre numa rede social, em que parabeniza o ex-senador Jorge Viana pela passagem de seu aniversário, entende-se que a história política dele e de Jorge está longe de acabar. Nesta sexta-feira, 20, Alexandre fez uma espécie de afago aos apoiadores do Partido dos Trabalhadores (PT) ao afirmar, em forma de poema ao amigo, que a é preciso continuar. Alegraram-se os que subentenderam a política no post. Houve também quem criticasse: “tem gente que vota no Jorge ainda, misericórdia”, comentou um seguidor.

Numa fotografia ao lado de Jorge, feita durante agenda no município de Feijó, o ex-prefeito de Rio Branco legendou: “De tudo ficaram três coisas… A certeza de que estamos começando… A certeza de que é preciso continuar… A certeza de que podemos ser interrompidos antes de terminar… (…)”.

Na sequência, citou que a interrupção pode servir para um novo caminho. “Da queda, um passo de dança… Do medo, uma escada… Do sonho, uma ponte… Da procura, um encontro!”. O xeque-mate apareceu com a frase: “Nossa jornada está apenas começando…”.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.