Conecte-se agora

Consulta pública será feita em Sena Madureira antes do governo decidir investimento em ponte

Publicado

em

O governador Gladson Cameli deverá fazer uma consulta pública à população de Sena Madureira antes de autorizar os investimentos na construção da ponte sobre o rio Iaco, que atende pedidos da população que mora no Segundo Distrito daquela cidade. A informação é do secretário de infraestrutura do estado, engenheiro Thiago Caetano.

Segundo o engenheiro, com a cheia do rio Iaco todo o Segundo Distrito de Sena fica coberto por águas, exigindo a construção da ponte em um nível bem acima do que já foi projetado e um elevado de acesso a BR-364 (Anel Viário) alterando o custo inicial do projeto orçado em R$ 60 milhões.

O debate que o governador Gladson Cameli quer estabelecer com a população do Segundo Distrito, segundo Caetano, é da aplicação dos R$ 60 milhões na construção de uma passarela para pedestre ou uma orla que contempla todo o bairro. As sugestões serão apresentadas na audiência pública, mas o engenheiro e secretário garante que a decisão será coletiva, da comunidade.

Ponte da Sibéria

Ainda de acordo o secretário, o projeto da ponte de Xapuri está em fase final de execução. Caetano frisou ainda que seguindo orientações do governador Gladson Cameli, os projetos estão sendo feitos por servidores efetivos. “O governador pede a valorização do servidor público, independente do tempo que eu ficar à frente da Seinfra, esse legado, ou seja, o planejamento da obra ficará na Seinfra”, garantiu o engenheiro.

Propaganda

Destaque 4

Giovanni Casseb e Whendel tornam-se réus em processo que apura comércio de anabolizantes

Publicado

em

Por decisão do Juiz de Direito Raimundo Nonato da Costa Maia, da 3ª Vara Criminal, o médico Giovanni Casseb e o garçom Whendel Rodrigues passaram de acusados à condição de réus no processo que investiga a comercialização de anabolizantes em Rio Branco. A denúncia foi aberta pelo Ministério Público do Estado do Acre (MP/AC).

Na decisão, consta que há evidências, em princípio, com relação à materialidade e a autoria do crime. Agora, ambos terão prazo de 10 dias para apresentar defesa por escrito. “Apresentada a Defesa Escrita, sem arguição de matéria preliminar, designe-se audiência de instrução e julgamento e expeçam-se as intimações necessárias às testemunhas e aos denunciados”, diz o documento.

O juiz ainda autorizou o garçom a continuar frequentando a faculdade até às 11:30 da noite, mas não poderá manter contato com os demais acusados. “Devendo, posteriormente, recolher-se à sua residência”. Silva deverá obedecer estritamente ao que lhe foi imposto, permanecendo sempre nos limites de Rio Branco. “Não poderá o acusado frequentar bares, boates, bocas-defumo, prostíbulos e locais de reputação duvidosa”, informa os autos.

Segundo o magistrado, a ação penal encontra-se em trâmite regular, não havendo razão para arquivamento dos autos.

Continuar lendo

Destaque 4

Donos de supermercados e vereadores ocupam áreas em Unidade de Conservação

Publicado

em

Com apenas cinco servidores para cuidar de quase 1 milhão de hectares, a Coordenação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) no Acre está perdendo a guerra para os invasores da Reserva Extrativista Chico Mendes. A explosão de invasões da Unidade de Conservação vem sendo denunciada por representantes de associações de moradores da área que têm testemunhado a venda ilegal de pedaços de colocações de seringa pelos próprios extrativistas.

Há algumas semanas, o secretário-geral da Associação de Moradores da Resex CM, Júlio Barbosa de Aquino, afirmou que o resultado do levantamento ocupacional que está sendo realizado pelo ICMBio será assustador. Com pouco mais de 2 mil famílias estabelecidas em 2009, a UC deverá agora detectar um número entre 2.500 e 3.000 famílias, sendo que a maior parte desse crescimento populacional será de ocupantes que adquiriram lotes ilegalmente em várias regiões da reserva.

“Essas pessoas chegam aqui com a intenção de desmatar e de destruir o que resta de floresta nas colocações que são loteadas ilegalmente. O resultado disso são as queimadas que são produzidas pelo desmatamento para a formação de pastagens. Ninguém queima para plantar arroz, mandioca ou milho, as queimadas estão diretamente ligadas ao desmatamento para a expansão das pastagens”, disse o secretário da Amoprex.

Uma fonte informou ao ac24horas que a incapacidade de fiscalização do ICMBio é patente. Apoio nacional que nunca chega tem sido solicitado frequentemente para o reforço do trabalho de vigiar a maior reserva extrativista do Brasil. Apelos para que a UC seja elevada ao patamar de unidade prioritária também têm sido feitos, de acordo com a mesma fonte. A falta de vontade política é apontada como a única justificativa para que a medida de extrema importância para o controle da Resex não seja efetivada.

O ICMBio tem conhecimento de que muitas pessoas que não atendem aos critérios exigidos para ocupar áreas na reserva estão nela aboletadas. Donos de supermercados e até vereadores estão entre os invasores que, segundo os representantes dos moradores regulares da unidade, contribuem de maneira intensa para a pressão em favor do desmatamento e das queimadas. Os intrusos não possuem qualquer disposição para as atividades extrativistas e têm como principal objetivo a inserção de rebanhos bovinos na áreas que adquiriram ilegalmente.

Levantamento ocupacional

Neste mês de setembro, o ICMBio está dando continuidade ao levantamento ocupacional atendendo as famílias que não foram encontradas em suas colocações na passagem dos pesquisadores. Em Brasiléia, o atendimento ocorrerá até o próximo dia 23, no escritório do instituto naquele município, durante todo o dia, nos horários de expediente. Em Assis Brasil, de 23 a 26 de setembro, na sede da AMOPREAB. Em Xapuri, de 28 de setembro a 4 de outubro, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STTRX).

As famílias deverão comparecer aos locais com a seguinte documentação: comunicado deixado na residência e assinado pelo entrevistador, documentos que comprovem a ocupação da área, documentos pessoais de todos os membros da família (RG, CPF, certidão de nascimento dos filhos, certidão de casamento). Outros documentos também importantes, caso disponíveis, são: cartão do Bolsa Família, título de eleitor, declarações como DAP, Associação, Sindicato e ICMBio, certidão de cadastro no IDAF.

A reportagem do ac24horas já tentou por duas vezes falar com a Coordenação Regional do ICMBio no Acre (CR1), mas foi informada por duas funcionárias que, para a obtenção de qualquer informação a respeito da atuação do Instituto, o único caminho é a solicitação via documento oficial à direção do órgão em Brasília.

Quanto à concessão de entrevistas, a informação foi de que os servidores do ICMBio, inclusive o coordenador, Tiago Juruá, estão orientados a atender pedidos da imprensa apenas com “autorização hierárquica”.

Diante da exigência, solicitação formal de informações já foi encaminhada ao órgão na capital federal por meio do endereço: Complexo Administrativo EQSW 103/104 s/n – Cruzeiro / Sudoeste / Octogonal, Brasília – DF, 70670-350.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.