Conecte-se agora

Em Xapuri, servidores da Saúde aderem à greve e cobram melhorias em hospital

Publicado

em

Funcionários da Secretaria Estadual de Saúde em Xapuri anunciaram a adesão ao movimento grevista desencadeado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) logo nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, 10, em frente ao hospital Dr. Epaminondas Jácome.

Com faixas e cartazes estampando mensagens relacionadas às reivindicações da categoria, os servidores de Saúde em Xapuri também cobraram a melhoria das condições de trabalho e de atendimento ao público do Sistema Único de Saúde (SUS) na única unidade hospitalar do município.

Com problemas antigos que vão desde a falta de médicos para a cobertura da escala de plantões à falta de um aparelho de radiografia, o hospital vem sendo alvo de intensas críticas e reclamações da população, principalmente no que diz respeito aos atendimentos ambulatoriais.

A instituição também não conta há anos com o seu centro cirúrgico em operação. Todas as necessidades de intervenções mais complexas, como nos casos dos partos cesarianos, são encaminhadas, obrigatoriamente, a Rio Branco.

Francisco Barbosa de Aquino, o Chiquinho Barbosa, membro do Sintesac no município, disse que “o movimento não é apenas por reivindicações ligadas a salários e vantagens para a categoria, mas também para o melhoramento do Sistema de Saúde do Estado que vem sendo tratado com desprezo”.

Chiquinho Barbosa afirmou ainda que a situação de defasagem salarial dos trabalhadores da Saúde e a indefinição quanto à continuidade ou não dos funcionários que prestam serviços pelo Pró-Saúde atingiram uma situação insustentável.

“Algumas situações são de estrangulamento, como é caso da etapa alimentação, da regularização do Pró-Saúde e da defasagem salarial da nossa categoria que já se aproxima dos 70%. Sabemos que o problema não é exclusivo desse governo. Vem dos governos anteriores, mas não podemos, por conta disso, nos acomodar a aceitar que o governo atual não demonstre sequer a intenção de negociar com o nosso sindicato a respeito dessas demandas”.

Sobre as reivindicações relacionadas ao hospital Epaminondas Jácome, o diretor da unidade, João Honorato Cardoso, afirmou na Rádio Educadora de Xapuri que tem consciência dos problemas e deficiências que a instituição apresenta, mas ponderou que tem se esforçado junto aos órgãos ligados à saúde estadual para melhorar as condições de atendimento.

“Temos buscado em todas as instâncias as soluções para os problemas. Já requeremos junto à Sesacre a contratação de mais um médico para a unidade e a solução para o problema do aparelho de raio-x grande que está quebrado. Temos tido o apoio do deputado Antônio Pedro que nos acompanha sempre que vamos a Rio Branco e temos a certeza de que o nosso governo logo irá apresentar os avanços que nós precisamos aqui para Xapuri”.

A greve

Na tarde desta terça-feira, 10, o hospital de Xapuri está com o atendimento de urgência e emergência funcionando, conforme determina a legislação. O Pronto-Socorro conta com uma enfermeira e um técnico em enfermagem mais uma médica plantonista. O atendimento ambulatorial está suspenso. O Serviço Móvel de Urgência (SAMU) também funciona normalmente.

Propaganda

Destaque 7

Jenilson Leite participa de ação de saúde voltada para os portadores de hepatite em Brasiléia

Publicado

em

O deputado estadual Jenilson Leite (PSB), vice-presidente da ALEAC e médico infectologista, a convite da presidente da Associação dos Portadores de Hepatites no Alto Acre, Neiva, realizou atendimento médico para os pacientes portadores do vírus de hepatites. A ação foi realizada no Hospital Regional Wildy Viana, na cidade Brasileia, durante todo o dia desta sexta-feira (20), em parceria com a direção do hospital que cedeu uma sala. Além dos atendimentos voltados para a área de infectologia, o médico realizou ainda exames de ultrassonografia e eletrocardiograma.

O atendimento realizado pelo médico Jenilson Leite é uma forma de minimizar a fila de espera dos pacientes que precisam se descolar até Rio Branco em busca de tratamento no SAE. Uma vez que o Acre é um dos estados que tem registrado um aumento significativo no número de pessoas que adquire o vírus hepático, sendo mais comum das hepatites b, c e delta. Segundo dados divulgados em 2018, pela Divisão de Infecções Sexualmente Transmissíveis do estado, o Acre registrou 585 casos de pessoas que contraíram o vírus em 2017.

Neiva, presidente da Associação dos Portadores da Hepatites no Alto Acre e representante do serviço de infectologia na região, agradeceu ao deputado pela disponibilidade em proporcionar aquela ação, haja vista a carência de profissionais com esta especialidade em Brasiléia e região. “Dr. Jenilson, queremos lhe agradecer por ter atendido o nosso convite, pois existe uma carência muito grande de infectologista na região. Além disso, temos uma demanda muito grande de pessoas que possui o vírus não apenas de hepatites, mas também de outras doenças infectocontagiosas. E seu trabalho com a sua equipe é de suma importância para nós. Também somos gratos à direção do hospital por ter cedido o espaço. Essa união aqui trouxe ganhos significativos à população”.

O secretário-geral da Associação dos Portadores da Hepatites no Alto Acre (APAHAC), Jacson Aroldo, destacou que em Brasiléia e região existem mais de 700 pessoas com o vírus das hepatites, sendo que apenas 10% dessas pessoas estão fazendo tratamento, pela dificuldade que é de conseguir o tratamento. “Por isso que a vinda do Dr. Jenilson é fundamental e nós agradecemos de coração, pois nós não temos um médico infectologista no município. Às vezes, uma vez por mês um médico aparece e estas pessoas ficam aguardando ou então tem que se deslocar até a capital. Sendo que para entrar em tratamento é uma romaria”, agradeceu.

Além de participar da ação de saúde em Brasiléia, Leite estará amanhã no ramal do Cachoeira, em Xapuri, prestando atendimento médico a pedido do deputado Manoel Morais, seu colega de partido.

Para Jenilson Leite, ir aos municípios do interior ou, a quaisquer postos de saúde desenvolver sua atividade médica é uma grande alegria, haja vista que é uma forma de dar sua parcela de contribuição aos que mais necessitam. “Me ponho sempre à disposição das pessoas para auxiliar como parlamentar e como médico, pois andando pelo nosso estado e mais precisamente no interior, conheço a realidade da população. Então, busco fazer minha parte”.

Continuar lendo

Destaque 7

Na lista da degola estão esposa de líder do governo, parentes de deputados e de Gladson Cameli

Publicado

em

Sem dó, nem piedade. A imagem de gestor “good vibes” do governador Gladson Cameli, aos poucos, vem ganhando novas conotações, conforme a banda toca em seu governo. A última cartada veio após os vetos em massa sofridos por Cameli pelos deputados na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), esta semana. Nesta quinta-feira, 19, por uma questão de “equilíbrio político e fiscal”, Gladson decidiu, coincidentemente, exonerar 340 cargos comissionados do Estado. Entre os demitidos, estão nada menos que filhos de políticos, familiares e amigos de parlamentares e até membros e amigos da própria família Cameli.

ACESSE A LISTA DOS COMISSIONADOS AQUI

A começar por Nara Regina Sandri Schafer, esposa do deputado Luís Tchê, líder do governo da Aleac. O irmão do deputado Gerlen Diniz, um dos mais importantes aliados de Gladson na base governista, também foi exonerado, trata-se de Gene Glenn Diniz Andrade, que mantinha um cargo de Chefe de Departamento na Fundação de Tecnologia do Estado do Acre – FUNTAC.

A prima de Gladson Cameli, que atuava na Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), Ana Paula Santiago Cameli, é uma das dispensadas.

Não menos importantes, também foram dispensados Fagner Rojas Sales, filho do “Leão do Juruá”, Vagner Sales e da deputada Antônia Sales, que atuava na Seinfra e Vânia Mendonça da Silva, sobrinha do deputado estadual Antônio Pedro. Stallin Naubert Silva de Araújo, filho de José Roberto, presidente da Coopserge, que foi candidato pelo PHS ano passado a deputado estadual, também está entre os exonerados.

Retaliação?

O governador fez questão de esclarecer, logo após publicação das exonerações no Diário Oficial, que a medida não se trata de retaliação, mas apenas uma questão de ajuste fiscal. Segundo ele, a ação também é uma maneira de democratizar o governo. “Todos são iguais, essa foi a forma que nós adotamos para ter o equilíbrio fiscal e o equilíbrio político serem todos iguais”.

Para a próxima terça-feira, dia 24, Gladson Cameli irá convocar uma reunião com os deputados estaduais para debater outras situações pertinentes à situação econômica do Acre.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.