Conecte-se agora

Deputados protestam contra ditadura na secretaria de saúde

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

O líder do PCdoB, deputado Edvaldo Magalhães, exigiu que a direção da Secretaria de Saúde peça desculpas aos servidores. “Não será um coronelzinho que vai apontar dedo na cara de servidores e de deputados aqui no Acre”, para quem a diretoria da Sesacre não conhece os funcionários nem a história de luta. “Esse governo precisa entender que essa postura de ditadores não vai funcionar aqui no Acre”.

“Não aceito que nenhum servidor, nem mesmo o senhor, deputado Jenilson, apanhe de um coronel que é secretário-adjunto da Saúde”, disse o deputado Neném Almeida (sem partido), que é da base do governo. Segundo ele, nesse caso ele é totalmente contrário a essa postura porque é servidor e líder sindical.

Roberto Duarte também ocupou a tribuna e disse que, “o deputado Jenilson e os servidores agredidos pelo coronel Jorge Resende devem prestar queixa-crime contra ele”. Para Roberto, o problema dos servidores, que desencadeou na greve começou há muito tempo quando o governo não quis conversar com os funcionários.

Propaganda

Acre

Em Xapuri, homem é esfaqueado e morre com punhal na mão

Publicado

em

O crime ocorreu no bairro Sibéria por volta das 20h30 desta sexta-feira, 20. A Polícia Militar está no local e uma guarnição faz buscas pelo suspeito do homicídio em uma área rural nas imediações da comunidade.

A vítima, segundo informações de moradores, é conhecida pela alcunha de Zé da Orlene. A Polícia Civil foi acionada para fazer os procedimentos de costume, mas ainda não há informações sobre detalhes ou possíveis motivações do crime.

Mais informações em instantes.

Continuar lendo

Acre

Sesacre abre processo para apurar atraso de medicamentos

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) publicou na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira, 20, um documento que notifica uma distribuidora de medicamentos e produtos hospitalares com a abertura de um Processo Administrativo. O processo, segundo documento, pretende apurar a conduta praticada pela empresa, que é apontada de não ter entregado no prazo contratual estabelecido, os medicamentos ao Estado que possuíam uma ordem de entrega.

A entrega não foi cumprida. Os insumos hospitalares, conforme publica a secretária da pasta, Mônica Feres, seriam para atender as necessidades das unidades de saúde pertencentes à rede hospitalar do Estado do Acre, na capital e demais municípios.

A empresa terá o prazo de cinco dias úteis para apresentar defesa prévia, a contar da data do recebimento da notificação, podendo estar sujeita a aplicação de sanções administrativas prevista em cláusulas, caso não apresente um posicionamento.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.