Conecte-se agora

Brad Pitt fala pela primeira vez sobre o verdadeiro motivo da separação com Angelina Jolie

Publicado

em

Brad Pitt falou pela primeira vez sobre os momentos seguintes ao final do casamento com Angelina Joliee a relação tumultuada com o álcool. Em muitos anos, o ator de 55 anos, que está de volta aos holofotes com ‘Era uma vez…em Hollywood’, de Quentin Tarantino, expôs detalhes da vida pessoal.

Em entrevista ao The New York Times, o norte-americano que também chega às telonas com ‘Ad Astra’, revela que o estopim para o fim do casamento de 11 anos com Jolie aconteceu em setembro de 2016, depois de uma briga por ele estar bebendo a bordo de um avião.

Eu levei algumas coisas o mais longe que pude. Agora, perdi meu privilégio de beber”, refletiu o ator, que está comprometido com a sobriedade.

Brad Pitt confidenciou que, logo após a separação, frequentou durante um ano o Alcoólicos Anônimos. A estrela de Hollywood ressaltou a importância de participar de uma roda de conversa formada apenas por homens para identificar vulnerabilidades. “Todos estes homens sentados em uma roda. Se abrindo com honestidade e de uma forma que eu nunca havia ouvido antes. Era um espaço seguro e com poucos julgamentos, consequentemente poucos julgamentos de você”.

Sem holofotes

A segurança não era apenas uma sensação, já que nenhum dos encontros de Brad Pitt no Alcoólicos Anônimos foi parar na capa de tabloides sedentos por notícias. “Foi, na verdade, libertador expor meu lado sombrio. Há muito valor nisso”, destacou. Mais experiente e com um perfil, digamos, discreto, o ator parece lidar melhor com a exposição provocada pela fama. Estrela absoluta na década de 1990, Brad Pitt é elogiado pelo amigo e diretor de ‘Ad Astra’, James Gray.

“Ele sempre defende menos exposição e poucas linhas,” diz o diretor sobre o desempenho de Pitt como ator coadjuvante.

“Eu acredito que Brad não goste necessariamente de ser o centro das atenções. Ele foi colocado nessa direção”, conclui. Ele parece concordar. “Eu era o centro das atenções na década de 1990. Me sentia desconfortável, o tamanho das expectativas, o julgamento. Eu me tornei uma pessoa reclusa e não procurava saber o que acontecia ao meu redor”.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas