Conecte-se agora

Vítima de incêndio chega a hospital de referência em Brasília

Publicado

em

A mobilização do Governo do Estado do Acre garantiu que a jovem de 18 anos, Sarah Eduarda Melo, vítima de um acidente doméstico no dia 31 de agosto, fosse encaminhada para um hospital de referência em Brasília (DF). Por volta das 14h deste sábado, 7, a paciente desembarcou acompanhada de sua mãe e foi levada diretamente para o Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), em que ficará internada até a sua recuperação.

“A paciente desembarcou orientada e tranquila, sem nenhuma complicação em seu quadro clínico em decorrência do deslocamento”, explica o coordenador da regional de Saúde do Juruá, Roberto Holanda.

O transporte aéreo particular para a jovem que teve queimaduras em 43% do corpo, foi viabilizado por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), com o apoio direto do governador Gladson Cameli que, sensibilizado com o caso da paciente, cuidou diretamente em garantir o leito no hospital de referência e o avião que a transportou até Brasília.

Durante todo o trajeto até o embarque da paciente em Cruzeiro do Sul, oito profissionais acompanharam a vítima, sendo quatro do Serviço Móvel de Urgência e Emergência (Samu), um médico do hospital do Juruá e três pessoas da gestão da Sesacre, para garantir a assistência a jovem.

Apoio

Desde os primeiro dias em que ocorreu o acidente, o governador designou o coordenador regional de Saúde do Juruá, Roberto Holanda, para acompanhar o caso juntamente com a Central de Regulação da Sesacre, para que a mesma fosse referenciada o mais rápido possível para um hospital especializado.

“A intervenção do governador Gladson Cameli para que a paciente fosse atendida imediatamente contará muito para a uma recuperação mais rápida da jovem. Sendo tratada por um hospital que é referência em atendimento para queimados, acreditamos que em breve a paciente poderá retornar ao Acre recuperada do acidente”, disse ele.




Propaganda

Extra Total

Governo atribui vetos a equívoco no diálogo entre deputados e Gladson Cameli

Publicado

em

Passado o alvoroço decorrente das 340 exonerações de cargos comissionados, ocorridas na tarde dessa quinta-feira, 19, o governo do Estado emitiu uma nota pública acerca dos acontecimentos envolvendo parlamentares da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) e o governador Gladson Cameli. Para o Estado, as demissões são medidas que visam resgatar o equilíbrio fiscal do estado.

Sobre os vetos dos deputados estaduais referentes a proposta discutida com membros do Poder Executivo sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o governo diz: “foi constatada em reunião ocorrida na tarde desta quinta-feira, 19, um equívoco no diálogo entre o Poder Executivo e o Poder Legislativo, situação que está sendo reparada de forma pacífica e respeitosa com todos os membros da Casa do Povo”.

A nota também busca esclarecer a situação da relação institucional do Governo do Estado com a Aleac. “Diálogo com a atual gestão governamental pauta-se pelo respeito e o compromisso com as propostas que visam o bem comum da sociedade acreana, extinguindo retaliações políticas da parte da administração pública estadual”.

Finalizando o assunto, o Estado diz reconhecer a importância do Poder Legislativo como aliado. “(…) nas ações que objetivam o equilíbrio das contas públicas para o devido cumprimento das obrigações da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)”.




Continuar lendo

Destaque 2

Reunião entre deputados e Major Rocha termina sem resolução

Publicado

em

A vinda do vice-governador Major Rocha e do Secretário de Articulação Institucional, Alysson Bestene a Assembleia Legislativa agravou ainda mais a revolta dos deputados da base contra o governador Gladson Cameli. É que o governo não aceitou a proposta de tornar sem efeito as 340 nomeações. Alguns parlamentares estão dispostos em acompanhar José Bestene no rompimento definitivo com o Palácio Rio Branco.

Após o encontro, Rocha disse que o governo erra quando se distancia da sua base, porém, nesses momentos de crise pode-se construir algo novo. Sobre as exonerações argumentou que o governo precisa solucionar um problema fiscal. “Não foi retaliação aos vetos”, afirmou,o que não convenceu os aliados da base.

Rocha garantiu que a solução definitiva do impasse acontecerá com o retorno do governador Gladson de Nova York na terça-feira, 24. Ele Acredita que o rompimento de Bestene é temporário e que tudo poderá ser resolvido.

Tchê permanece liderança

Depois da reunião, o deputado Luis Tchê declarou que permanecerá no governo para ajudar. Acredita que Gladson está sendo mal orientado ao brigar com o parlamento. Nos próximos dias o governo vai precisar de sua base unida para votar a Lei Orçamentária e outros projetos de interesse do Executivo como, por exemplo, a dívida do Estado e a suplementação orçamentária para não travar o Estado.




Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.