fbpx
Conecte-se agora

Em crise política, PT perde quadros e encolhe

Publicado

em

 O PT empossa hoje o novo diretório municipal de Rio Branco em meio a uma crise política sem precedentes. Na eleição passada não conseguiu eleger um deputado federal, perdeu a única vaga que tinha no Senado, e foi derrotado para o governo, sendo enxotado do poder pelas urnas após 20 anos no comando Estado. Mas o desastre não ficou apenas na rejeição popular. Figuras que estiveram no partido desde a sua formação antes de chegar ao poder, já anunciaram que estão fora da sigla. Notáveis como o empresário Badate e o jornalista Tião Vitor estavam no PT desde os tempos das vacas magras, quando para manter as atividades, os militantes vendiam balões e camisas nas ruas e praças, anunciaram os seus desligamentos. O mesmo aconteceu com o ex-prefeito de Feijó, Francimar Fernandes, que carregou o PT nas costas no município. A militante Conceição Cabral também já deu o seu adeus ao PT. A desfiliação mais emblemática foi a anunciada agora pelo ex-deputado Lourival Marques, uma das figuras mais próximas do ex-governador Tião Viana, de quem foi secretário de Agricultura. Os motivos sempre são na direção do desalento com as forças políticas que comandam o petismo no Acre, no caso, o grupo Democracia Radical, a DR. Figuras de maior peso como o ex-senador Jorge Viana, o ex-deputado federal Angelim e o ex-prefeito Marcus Alexandre, não se pronunciam de público, mas nas conversas fechadas defendem a saída da DR do comando partidário. Acostumados ao néctar do poder, os petistas terão agora que degustar o fel do que é ser oposição. A continuar a debandada de lideranças, não é demais se fazer a pergunta: quem ficará para apagar a luz do diretório do PT? A roda viva da política é sempre implacável.

CESÁRIO ALFINETA

O presidente do PT, Cesário Braga, foi ferino ao comentar ao BLOG DO CRICA, as desfiliações do PT: “o grande problema de quem sai do PT ou de qualquer outro lugar é não assumir a responsabilidade pela própria saída, pela sua decisão de sair. Ficam sempre querendo arrumar uma justificativa, colocando a culpa em alguém”. Para bom entendedor, meia palavra basta.

ANTECEDE A ELEIÇÃO

O ex-deputado Lourival Marques já vinha descontente com o comando do PT antes da eleição. Era totalmente contra a coligação do PT com o PCdoB para deputado estadual. Achava que só favorecia os comunistas. Tinha razão: isso fez o PT perder dois deputados, inclusive, ele.

É PROIBIDO PROIBIR

Na visita que fez na última sexta-feira ao ac24horas o Gladson revelou dados de pesquisa sobre a leitura de órgãos de comunicação, em que o site apareceu disparado na liderança com mais de 80% dos leitores pesquisados. Receita de sucesso do ac24horas: é proibido proibir.

CONSELHO DE MAIS VELHO

Participei na ocasião da conversa entre o ex-governador Nabor Junior e o governador Gladson. Nabor contou uma história em tom de conselho de que teve que demitir um de seus melhores secretários para não se queimar com os deputados. Ou seja: não se afaste dos políticos.

UM DADO INTERESSANTE

Nestes oito meses do governo Gladson Cameli um dado interessante chama a atenção: a sua popularidade continua muito alta, é festejado aonde chega, mas o seu governo não acompanha o mesmo patamar da sua popularidade. É uma afinação que tem de ser feita.

PALAVRA DE UM ESPECIALISTA

Perguntei ontem a um especialista em pesquisa como via a situação fora do tom entre governador e governo. Foi pontual: “enquanto não for dada uma resposta efetiva na Saúde e na Segurança, pastas que mexem com o cotidiano popular, a disparidade vai continuar”.

PUXARÁ PARA BAIXO

E no decorrer da conversa observou que, se os índices da Saúde e Segurança não se tornarem  palatáveis para a população, o desgaste pode puxar para baixo a popularidade do Gladson.

APOSTA QUE NÃO DERRUBA

O governo fez as contas e acha que a oposição e os descontentes na ALEAC, não conseguirão os 16 votos necessários para derrubar os vetos à LDO feitos pelo governador Gladson Cameli. E que exatamente com base neste cálculo é que foi decidida a manutenção dos vetos.

MILAGRE SEM SANTO

“Você acha que somos loucos de colocar a Leila como candidata a prefeita de Epitaciolândia”? A frase não foi dita por orelha seca da equipe da ex-deputada Leila Galvão (PT). E bate com que venho dizendo que, não será candidata. Falo do milagre, mas preservo o nome do santo.

TEMPOS DUROS PARA OS CACIQUES

As reuniões entre o Jorge Viana, Angelim e Marcus Alexandre não têm o condão de resolver nada dentro do partido. Nenhum dos três tem mandato e o PT é dominado por uma ala sobre a qual não têm influência: a Democracia Radical – DR. Tempos duros para os caciques.

GOLPE DE MESTRE

Nota com o título acima saiu na edição da VEJA que está nas bancas: “a ala do PT que ainda pensa avalia que Bolsonaro venceu mais uma nesta crise da Amazônia. Numa tacada, ele conseguiu reagrupar os militares ao seu lado e também pregou na esquerda, aliada a Emanuel Macron (presidente da França) o rótulo de entreguista”. Foi uma análise política com sentido.

TUDO PLANEJADO

Quando vejo o alvoroço contra o presidente Jair Bolsonaro fico observando a ingenuidade dos comentários contrários aos seus atos. Os atos provocativos do Bolsonaro são todos calculados para desagradar a esquerda e agradar o seu campo político. É nesta polarização que joga tudo.

TIRO PELA CULATRA

Saiu pela culatra os tiros da mídia, com uma campanha cerrada contra o ministro Sérgio Moro. Na última pesquisa divulgada na imprensa, Moro aparece como o melhor avaliado do governo com 59% de popularidade. A sua ação na Lava Jato é muito forte no imaginário da população.

FALTA EMPENHO

Só se vê o deputado federal Alan Rick (DEM) focado na solução os problema dos médicos formados na Bolívia, para que tenham pelo menos dois exames de Revalida por ano. Está é uma luta na qual deveria estar também toda empenhada o restante da bancada federal.

NÃO SEI COMO VAI SER

Todos os deputados da base do governo estão com um caminhão de afilhados em cargos de confiança nas mais diversas secretarias. Como justificar, nesta situação, votar contra o governo derrubando os vetos governamentais em pontos da LDO? É um aspecto a ser bem analisado.

NÃO ESTÁ ERRADO

Quando o deputado Jenilson Lopes (PSB) coloca que o PT perdeu a eleição para o governo por soberba é de fato uma afirmação que faz sentido. Muitos dos seus dirigentes, mesmo com a campanha desmoronando, ainda se jactavam que venceriam a eleição no primeiro turno.

FALAR LOGO

A ex-secretária da Fazenda, Semírames Dias, deveria logo dizer se voltará ou não ao cargo, porque esta novela já está enchendo o saco. Não decidir é desgaste para ela e o governo.

ELEIÇÃO DISPUTADA

A eleição para a prefeitura de Plácido de Castro deverá ser bem disputada. O prefeito Gedeon Barros (PSDB) é forte por estar no poder, mas o ex-prefeito Francisco Tavares (MDB) tem grupo e muitos seguidores. É uma disputa que só poderá ser avaliada durante a campanha.

ESTOQUE DE LÁGRIMAS

A eleição terminou faz um bom tempo, mas as viúvas da Dilma ainda continuam a se lamentar com ataques ao presidente Jair Bolsonaro. Não tem terceiro turno. Eleição só em 2022. 

PEDRA NO JURUÁ

Em fase de preparativos finais a montagem do gabinete do vice-governador Major Rocha no Juruá. É o segundo maior colégio eleitoral do Estado e importante para quem pretende ser candidato a senador ou governador na próxima eleição, como é o caso do Rocha.

CONTRAPONTO POLÍTICO

A decisão do vice-governador Major Rocha é uma espécie de contraponto aos dois principais grupos políticos de Cruzeiro do Sul, o do prefeito Ilderlei Cordeiro e o do ex-prefeito Vagner Sales. Rocha foi adversário de ambos na última eleição municipal, por isso não são aliados.

NAVEGANDO NA MESMA RAIA

Tem ainda o componente de que Ilderlei Cordeiro e a filha do Vagner Sales, Jéssica Sales, trabalham para estar na raia do Senado em 2022, raia em que também o Rocha pode estar.

NÃO VAI AVANTE

O AVANTE, partido comandado pelo militante Manoel Roque, ao que parece não vai adiante. Só conseguiu até aqui a adesão do vereador Juruna. O deputado Chico Viga (PHS) não pensa em seguir o ex-presidente do PHS na aventura. Como sonhar vôo alto com partido fraco?

DEVASSA PESADA

A semana que vai entrar será decisiva para o prefeito afastado de Senador Guiomard, André Maia, para saber se voltará ou não ao cargo. Aguarda o Acordão do TJ, que anulou os atos do processo que o afastou. Se voltar, deverá fazer uma devassa nos gastos feitos na sua ausência.

NÃO FOI JOGO DE CENA

Apostará errado quem não crer que a candidatura da deputada federal Vanda Denir (SD) a prefeita da capital é para valer. É exigência da direção nacional ter candidaturas majoritárias.

ENQUANTO SEU LOBO NÃO VEM

A prefeita Socorro Neri fica numa situação difícil para se pronunciar sobre a eleição do próximo ano, enquanto os partidos que poderão vir a ser seus aliados na eleição de 2020, não se manifestarem. Enquanto seu lobo não vem resta à prefeita ir tocando a sua boa gestão.

 

Propaganda

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas