fbpx
Conecte-se agora

O que fazer em Rio Branco neste feriadão?

Publicado

em

Opções são variadas, mas guias de turismo reclamam de espaços fechados

Feriadão em tempos de crise, grana curta, fazer o que em Rio Branco para passar o tempo, já que o poder público transferiu de quinta para sexta-feira o feriado do Dia da Amazônia? Como bem dizem os envolvidos com turismo Rio Branco tem sim opções de lazer e diversão. De graça.

Passar horas sem estresse num lugar cheio de verde, fazer um piquenique com a família ou simplesmente dar uma caminhada em um local cheio de verde?

Rio Branco tem o Horto Florestal e os parques Chico Mendes, que entra em reforma nos próximas dias e, portanto, estará fechado, e o Capitão Ciríaco, sendo que o Chico Mendes possui um zoológico que abriga animais curiosos, como a pacarana, o maior roedor do mundo.

Além disse, de todos os parques temáticos em conservação da fauna e flora regional ele é o único a ter um zoológico que acolhe em torno de 40 espécies da fauna regional, totalizando algo em torno de 200 animais silvestres. Um lugar que deixa os visitantes em pleno convívio com a natureza em uma área de 57 hectares. Funciona de segunda a sábado no horário das 7h às 17h. Para quem não sabe, fica localizado na rodovia AC-40 e o estacionamento é pago. Há uma área reservada para os quiosques onde são comercializados comidas típicas e artesanatos. Tem também um parque onde as crianças se divertem nos brinquedos, além de uma academia ao ar livre.

Quando se pergunta nos motores de busca “onde ir em Rio Branco” o Trip Advisor, portal de viagens, traz o Parque Ambiental Chico Mendes bem recomendado para um passeio. Mas há outras opções positivamente avaliadas, como o Mercado Velho, que já tem mais de 660 avaliações. O Trip Advisor tem como característica deixar os visitantes avaliarem os espaços. Circuitos de caminhada, como o Parque da Maternidade e Parque do Tucumã estão listados, mas pouco se fala neles, principalmente o da Maternidade. O abandono pode ser um motivo.

Outros espaços fecham nos feriados, mas há opções ao ar livre, como o Sítio Histórico do Quixadá, que serviu de locação para a minissérie Amazônia. É longe do Centro de Rio Branco, porém, o passeio é agradável.

Falando nisso, apesar do jeitão abandonado, o Centro de Rio Branco ainda é uma opção de passeio gratuito. É ali onde estão a Praça da Revolução, que mesmo escura atrai famílias nos feriados; a Biblioteca Pública; o Memorial dos Autonomistas; o Centro Cultural do Poder Judiciário; o prédio da Assembleia Legislativa; o Palácio Rio Branco; a Ponte Metálica e o Calçadão da Gameleira -este no 2º Distrito.

Para quem ainda não a cara da crise e tem dinheiro, as opções são múltiplas. O portal Max Milhas avaliou a capital acreana e, ao responder a pergunta “o que fazer em Rio Branco?” listou o passeio de balão entre as possibilidades de diversão. “Para quem é mais aventureiro, esse programa não pode faltar no roteiro”, diz. E completa: “Uma linda cidade como Rio Branco não pode ser deixada de lado quando se tem a oportunidade de conhecer tantos lugares interessantes. Explorando a capital do Acre, você encontra uma linda arquitetura, história, cultura e diversão”.

Outra guia de turismo, Odi Oliveira, também lamentou que muitos espaços estejam fechados nos dias em que a população teria tempo para visitá-los. “Uma alternativa para o feriado é o parque da Ufac. Ali dá para fazer caminhada, piqueniques… Como é que o turismo vai crescer aqui se fechamos as portas para quem vem nos visitar?”, questiona Odi Oliveira.

Outro portal de viagem, o Atravessando Fronteira, relaciona como imprescindível uma visita à Catedral Nossa Senhora de Nazaré. “Foi projetada por arquitetos italianos e tem estilo romano-basilical. Seu exterior é todo branco, marcado por cinco arcos e uma torre de seis andares. Possui quatro altares em seu interior e 36 vitrais coloridos”, descreve o AF.

“Rio Branco tem sim um potencial turístico com diversos atrativos, que a população muitas vezes desconhece”, avalia o guia de turismo Oziel Vieira, que está bastante motivado com o setor. “Inaugurei recentemente uma agência, a AruAcre, com foco nos nossos atrativos”, relatou ele, apresentando como grande obstáculo para o avanço do turismo interno o fechamento de vários espaços de visitação nos feriados. “Infelizmente, os espaços de visitação ficam fechados nos feriados e fins de semana. Esta é uma grande dificuldade que a gente encontra hoje”, lamenta. Conversas estão sendo mantidas com os órgãos responsáveis para tentar reverter isso.

Consultada, a secretária de Turismo, Eliane Sinhasique, informou que os espaços mencionados não estão sob alçada de sua Pasta. Outros órgãos foram consultados, mas não apresentaram resposta.

Agenda cultural tem exposição fotográfica, lançamento de livro e desfile de 7 de Setembro

O Governo do Estado já organiza o Desfile de 7 de Setembro, sempre uma atração para as famílias na Avenida Getúlio Vargas. Começa às 7h30.

No Sesc, os interessados em fotografia podem visitar a exposição Dias no Aterro, de Dharcules Pinheiro, no horário comercial até o dia 30 de setembro. A entrada é gratuita.

Nesta sexta-feira (6) o ex-governador do Acre, Nabor Júnior, lança seu livro de memórias. Evento que vale à pena, dada a biografia de Nabor Júnior. Às 19h, na Fieac.

Propaganda

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas