fbpx
Conecte-se agora

Um populista pragmático 

Publicado

em

A frase acima se encaixa como uma luva no governador Gladson Cameli nestes primeiros oito meses de governo. Quebrou a banca do PT, cujas fichas foram jogadas de que já nos primeiros três meses atrasaria o salário dos servidores. Não só está pagando em dias, como antecipou a primeira parcela do 13º salário. E paga as parcelas do calote do 13º que o governo passado deu nos funcionários. Inaugurou o novo Pronto Socorro, cujas obras se arrastaram por dez anos nas gestões petistas. Contratou os policiais militares e civis aprovados em concurso no governo passado e que estavam de cara para cima. Brecou as demissões do Pró-Saúde. Mostrou que o problema era de má gerência e não da falta de recursos. Desencavou os 94 milhões que estavam quase que perdidos na CEF, a serem aplicados na recuperação de ramais, no próximo ano. Não vejam o Gladson sob o prisma de um “menino mimado”, como costumam se referir as cabeças da oposição. Fosse esse o seu perfil, não teria derrotado o PT, com o domínio da prefeitura e da máquina estatal, aniquilando os seus candidatos e se elegendo para senador e governador. É muito do esperto! O Gladson é um populista pragmático. Dançar com um robô, dançar com formandos de uma faculdade, dançar com as senhorinhas do senadinho, fazer caretas brincando com crianças de uma escola, tomar banho com esguicho de mangueira com Bombeiros Militares, não vejam como papagaiada, tem um sentido populista e de formatação de um perfil simpático. Fez uma série de trapalhadas com atos administrativos equivocados, prometeu além do que podia cumprir, mas as pesquisas estão mostrando de que nada até aqui abalou a sua popularidade. Nesta batida, chegará forte em 2022, para o Senado ou Governo. De alguém abestado, o Cameli não tem é nada.

UMA BREVE HISTORINHA 

Quando um grupo de jovens petistas ousados tendo na frente o Jorge Viana ganhou a prefeitura da capital, as forças conservadores costumavam dizer que os “meninos do PT” só emplacariam um mandato. Perderam o poder depois de 20 anos e com as cabeças brancas.

OUTRO CONTEXTO, MAS O MESMO CENÁRIO 

O contexto político é outro, mas o cenário é parecido. A oposição mostrou que amadureceu fora do poder e, o Gladson Cameli tem hoje a mesma aura de popularidade que tinha o Jorge Viana quando se elegeu prefeito. Por isso, não apostem  que este governo só emplaca 4 anos.

ANÁLISE DE FORA

É uma análise do cenário político de quem está de fora. Tenho sido um crítico de muitos dos atos do Gladson, não tenho cargo e nem ninguém indicado no seu governo, nenhuma parceria. E ele lá e eu aqui. Está de bom tamanho. Por isso, fico livre para elogiar ou criticar o governo.

FECHAR A BOCA

Nestes oito meses, o que se tem notado é que o Gladson Cameli não mede a conseqüência das palavras, fala no emocional, e acaba dando em trapalhada. Outra coisa: não é obrigado a fazer nada. Por isso, tem que fechar a boca para não prometer e depois esquecer e não cumprir.

THIAGO CAETANO

O seu nome voltou a ser lembrado nos círculos mais fechados do governo para ser a pedra que o governador jogará na mesa da sucessão municipal do próximo ano. Thiago é de fato um dos melhores secretários e leal. Se o querem candidato à PMRB têm que começar trabalhar o seu nome a partir de agora. Dando-lhe maior ênfase na divulgação das ações da sua secretaria.

MOVIMENTAÇÃO ALÉM DO ESPERADO

Positiva a movimentação dos parlamentares estaduais tendo a frente o deputado Daniel Zen (PT), de buscar nas instâncias jurídicas superiores derrubar o reajuste da tarifa de energia aplicado pela ENERGISA. Este tipo de ação do Zen vale mais que cem discursos a respeito na ALEAC.

QUER O VICE

O deputado Tchê (PDT) tem uma fixação por vice. Diz que vai trabalhar para indicar o nome que vai compor na chapa a ser apoiada pelo Gladson na disputa da PMRB. Quando ninguém acreditava conseguiu por de vice do Marcus Alexandre o Emylson Farias, altamente desgastado como secretário de Segurança. É hoje o líder do governo. O Gaúcho é articulado.

CONVERTIDOS AO CAMELISMO

Era o assunto numa roda de deputados esta semana. O fato de no governo Cameli ter hoje petistas que estavam na primeira fila do gargarejo do governo passado, em postos relevantes de sua gestão. Citaram vários petistas que se converteram ao camelismo, após perder o poder.

MUDA O CENÁRIO

Um bom amigo do jornalismo de Senador Guiomard me ligou ontem para comentar uma nota do BLOG, sobre candidaturas a prefeito do município: “Crica, se o secretário Israel Milani, for mesmo candidato a prefeito, aqui muda todo o cenário por ter grupo e ser boa novidade”.

POR ISSO ME RESGUARDO

Tenho por princípio jurídico e jornalístico nunca colocar alguém acusado de algo como culpado, porque a palavra é muito forte, depois de jogada na opinião pública o estrago está feito. É o caso do ex-BBB Vanderson Brito, que foi execrado como espancador de mulher e acaba de ser inocentado.

NÃO É IMEDIATO

O pagamento das verbas indenizatórias de ocupantes de cargos de confiança no governo passado não será de imediato. O chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, disse ao BLOG que ainda será feito um levantamento dos valores a serem pagos pelo governo para depois ser anunciado pelo governador a data da liberação.

ÚNICA MANEIRA DE NÃO SE QUEIMAR

O apoio declarado ao candidato do PSDB a prefeito de Rio Branco o queimará com o MDB. Se o apoio for a um nome do MDB, se queimará com o PSDB. A única maneira do governador não se queimar seria buscar um terceiro nome e formatar uma candidatura única. É a alternativa.

FOI GOVERNADOR E UMA ALIANÇA

O Gladson Cameli vai dar um tiro no pé se pegar um dos candidatos a prefeito da capital do seu campo e colocar debaixo do braço. Seria uma burrada amadora. É governador de uma aliança e não de um partido. O ideal seria conseguir um nome que unisse todos do seu campo.

COMO SÃO TOMÉ

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) é como São Tomé. Só acredita vendo. Falou ao BLOG não crer que o deputado Géhlen Diniz (PROGRESSISTA) será candidato a prefeito de Sena Madureira. Flaviano acha que a reeleição do prefeito Mazinho é pedra cantada. E isso afasta os concorrentes.

SOLIDARIEDADE

Este pode ser o caminho do deputado Fagner Calegário, que não ficará mais no PV, por onde se elegeu. As conversas para vir a se filiar no SD avançam no sentido de se concretizarem.

PARA ONDE PENDER

Não apostem numa candidatura do Coronel Ulisses Araújo a prefeito de Rio Branco pelo PSL. Vai entrar no barco em que estiver o governador. Ulisses é hoje da cúpula da Secretaria de Segurança. É bom o PSL ir se acostumando com essa idéia desde já.

JOGA PARA SUA PLATÉIA

O presidente Jair Bolsonaro joga para a sua platéia e não para a platéia da esquerda. Não faz nada além do que já disse na campanha com as suas posições conservadoras. Não está causando nenhuma novidade. Trabalha para os petistas continuarem batendo nele, lhe interessa politicamente que continue a polarização. Quer se manter como anti-PT.

DITO E FEITO

Quando foi anunciado o corte da pensão de ex-governadores disse que, os que já recebem o benefício antes da Constituição de 1988 não seriam atingidos pelo corte do governo. É que na época não havia vedação legal. É o que vai acontecer, já admitem assessores do governador.

FORA DO PACOTE

Ex-governadores, como Iolanda Lima, Nabor Junior, a mulher do ex-governador Cerqueira, a ex-deputada federal Antonia Lúcia, estão entre os que manterão as suas pensões. Já todos os ex- governadores do PT Jorge Viana, Binho Marques e Tião Viana terão pagamentos suspensos.

MANDADO DE SEGURANÇA

Os ex-governadores depois de 1988 vão entrar com Mandado de Segurança para manter as suas pensões sob o argumento de “Direito Adquirido”. Já ganharam uma vez no TJ.

MORAL PARA CRITICAR

A deputada Antonia Sales (MDB), quando critica o quadro desolador da Saúde, tem moral para tomar a posição. Esteve entre os deputados que mais criticava o PT pelo abandono da Saúde.

O GRANDE NÃO QUEIMA OS PASTOS

É um equívoco debitar á pecuária as queimadas no Acre. Aqui se sabe quem são os grandes e médios fazendeiros. Estes não queimam, porque tocar fogo no pasto é matar os bois de fome.

VIRA UMA FORNALHA

Só não pode se aceitar é em cima da tese besta de que abastecem o mercado de carne (não dão de graça, é comprada) defender a diminuição da reserva legal das áreas florestais, porque a fornalha que estamos dentro vai piorar com o aumento das queimadas. 

MUITO INTERESSANTE!

Quando as queimadas atingiram o auge nos governos locais do PT ficaram todos calados, não se viu um ambientalista (sic) esbravejar. Hoje, onde se anda se topa com ecologistas orais.

SACANAGEM IMPUNE

A prefeita Socorro Neri trata a Praça o Tropical com carinho, limpa, iluminada, mas não tem poder de polícia para evitar os vândalos. Bandidos roubaram a fiação da rede de energia para vender o cobre. São poucos os lugares que compram o material. A polícia poderia dar uma batida nestes estabelecimentos. Faltam rondas policiais perenes no Jardim Tropical.

DEVER CUMPRIDO

Não sei os motivos que levaram a jornalista Socorro Camelo a deixar SECOM da PMRB. Só sei que vinha cumprindo com êxito o seu papel de informar sobre os atos da prefeitura. Grande profissional.

FRASE DO DIA

“Não adianta os cordeiros se declararem vegetarianos enquanto o lobo tem uma opinião diferente”. Wlliam Ralph Inge, escritor inglês.

  

 

 

 

    

Propaganda

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas