Conecte-se agora

Demissão de provisórios do EJA é para contratar 500 professores efetivos e fazer mais concurso público, diz Gladson

Publicado

em

O governador Gladson Cameli informou na manhã desta quarta-feira, 21, ao ac24horas que o objetivo de seu governo não é fechar nenhuma sala de aula do Ensino de Jovens e Adultos (EJA) coordenado pela Secretaria de Educação com a demissão de professores provisórios.

Segundo o chefe do Palácio Rio Branco, o governo trabalha para retirar os provisórios para contratar professores aprovados em concurso definitivo. “O que eu tô querendo é acabar com o contrato provisório para contratar professor em definitivo. Eu tô chamando só até o mês de setembro 200 professores e em fevereiro de 2020 mais 300. Só de uma lapada vai ser 500 e vou abrir mais concurso público”, disse Cameli.

A manifestação do governador vem após o ac24horas divulgar que a Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte (SEE) está fechando diversas salas de aulas do Ensino de Jovens e Adultos (EJA), que proporciona a quem não teve condições de estudar no tempo correto, recuperar o tempo perdido.

Além do fechamento das salas de aula e o prejuízo de centenas de alunos, há também o prejuízo para professores que estão sendo demitidos. São profissionais contratados no processo seletivo realizado no início do ano.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas