Conecte-se agora

Revoltada, estudante denuncia descaso da Unama com primeira turma de Direito no Acre

Publicado

em

A acadêmica do curso de Direito da Unama, Caroline da Silva Brilhante, 22 anos, entrou em contato com a equipe do ac24horas denunciando o que ela chama de negligência da faculdade com os estudantes da primeira turma do curso de Direito, da Unama no Acre. A faculdade fica localizada no Via Verde Shopping.

Caroline Brilhante relata que, desde junho deste ano, os acadêmicos do curso de Direito estão enfrentando problemas para pagar as parcelas da faculdade. Caroline alega que toda vez que tentou obter os boletos para o pagamento, a faculdade afirma que vai abrir um chamado e promete encaminhar os boletos referentes as parcelas, mas não é o que acontece realmente, segundo ela.

Para Caroline, falta compromisso por parte da universidade em gerar os boletos. Ela explica que os acadêmicos deveriam pagar um valor promocional de R$ 529,00, por aluno, se pago até o dia 5 de cada mês. Devido o problema, os alunos estão sendo obrigados a pagar o valor integral de R$ 1.100,00 devido a impossibilidade do pagamento até o 5º dia do mês.

A estudante relata ainda outra negligência por parte da instituição: professores não teriam lançado as notas (N1 e N2) no portal, o que implicou na obrigatoriedade de fazerem as provas finais.

“Estamos até agora sem saber nossas notas, isso é um absurdo! Já estamos cansados de promessas, acreditamos nessa instituição quando efetuamos nossa matrícula e, agora, enfrentamos essas dificuldades absurdas, e o pior sem nenhuma solução por parte da Unama”.

A reportagem do ac24horas entrou em contato com a Unama para ouvir a versão da instituição de ensino. Em contato com atendente, que pediu para não ser identificada, relatou o seguinte: “Vocês podem fazer a matéria, no momento não haverá nenhum tipo de posicionamento. Conversei com o responsável e ele disse que futuramente vai entrar em contato e estará levando o posicionamento à imprensa”.

Propaganda

Cotidiano

Nora de deputado desmaia ao saber que foi exonerada e deixa repartição aos prantos

Publicado

em

IMAGEM ILUSTRATIVA

A nora de um deputado da base do governo de Gladson Cameli que estava nomeada no cargo de diretora numa dessas empresas em processo de liquidação no Estado, passou mal após se informada que seu nome constava na lista dos 340 cargos comissionados que foram exonerados na edição extra do Diário Oficial do Estado na tarde desta quinta-feira, 19.

A mulher, que ganha pouco mais de R$ 16 mil mensais, teve que ser amparada por colegas de trabalho que cogitaram inclusive chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) dado o estado “crítico” da mesma.

Algumas horas se passaram, e ela foi retirada do órgão público por familiares.

Continuar lendo

Acre

Onze sucatões são notificados por suspeita de comercialização de cabos elétricos furtados

Publicado

em

FOTO: SECOM AC

Uma operação integrada entre as polícias Civil e Militar, deflagrada na manhã desta quinta-feira, 19, notificou 11 sucatões suspeitos de comercializar fios de cobre e alumínio roubados de instalações públicas do Acre. Por meio do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), foi levantado que locais públicos como praças e quadras de esportes têm sido os principais alvos desses furtos.

Segundo a polícia, a fiscalização será permanente agora. “Esses indivíduos só cometem esse tipo de crime porque sabem que tem quem compre esse material subtraído e o nosso objetivo nesse momento é ter o maior controle sobre os locais que fazem a compra desse material, porque combatendo a compra é possível coibir a prática do delito”, destacou o delegado de Polícia Civil da 3ª Regional, Francisco Canindé.

Todos os 11 sucatões foram notificados e terão até 72 horas para comparecer ao Fundo Estadual de Segurança Pública para regularizar o estabelecimento, realizar um cadastro dos vendedores dos fios, além de comprovar que os produtos são de origem lícita. Dos 11 estabelecimentos notificados, seis já compareceram ao Fundeseg para regularizar a situação. Os proprietários que não forem até o órgão serão punidos criminal e administrativamente.

Com informações da Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.