Conecte-se agora

Inércia da construção civil reflete em fraco movimento no evento de cidadania

Publicado

em

Eram esperados pelos menos 2 mil pessoas no Complexo do SESI. No entanto, o Dia Nacional da Construção Social (DNCS) no Acre contou com pouco mais de 700 visitantes, entre trabalhadores e seus familiares, número este muito inferior às edições dos anos anteriores. O fato se deve, de acordo com análise do presidente da FIEAC, José Adriano, deve-se ao atual cenário de paralização do setor.

Ao todo, foram realizados pouco mais de 2 mil atendimentos, com maior ênfase à área de saúde, especialmente odontologia. “Fizemos o nosso melhor para receber e atender a todos que viessem, como sempre fizemos. Temos convicção de que nossa parte foi bem feita”, observou João César Dotto, superintendente do SESI.

Para o presidente do Sinduscon, Carlos Afonso Cipriano, a realização do Dia Nacional da Construção Social reafirma o compromisso do setor da construção não só com o desenvolvimento econômico do País, mas, principalmente, com o desenvolvimento social e a consequente melhoria das condições de vida da população brasileira, promovendo a cidadania. “É um dia solidário com o objetivo de incentivar o voluntariado a se envolver em ações de responsabilidade social, funcionários, parceiros e os próprios empresários”, diz.

Ao todo, foram 12 parceiros voluntários (nenhuma indústria do ramo), distribuídos para atender e oferecer ao público serviços de consultas médicas (clínico geral e pediatria), odontologia, esporte e lazer (brinquedos infláveis, pula-pula, jogos de mesa), cortes de cabelo, penteado e maquiagem, vacinas, testes rápidos para doenças como hepatite, aids e sífilis, distribuição de lanches, campanha de doação de sangue, entre outros. Com o tema “O mundo está mudando, e você?”, o DNCS foi realizado durante toda a manhã deste sábado, 17 de agosto, até às 13h.

A expectativa agora é pela retomada das obras e que o setor possa voltar a empregar possibilitando que a próxima edição, em 2020, possam ser beneficiados mais trabalhadores e seus familiares.

Propaganda

Cotidiano

Nora de deputado desmaia ao saber que foi exonerada e deixa repartição aos prantos

Publicado

em

IMAGEM ILUSTRATIVA

A nora de um deputado da base do governo de Gladson Cameli que estava nomeada no cargo de diretora numa dessas empresas em processo de liquidação no Estado, passou mal após se informada que seu nome constava na lista dos 340 cargos comissionados que foram exonerados na edição extra do Diário Oficial do Estado na tarde desta quinta-feira, 19.

A mulher, que ganha pouco mais de R$ 16 mil mensais, teve que ser amparada por colegas de trabalho que cogitaram inclusive chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) dado o estado “crítico” da mesma.

Algumas horas se passaram, e ela foi retirada do órgão público por familiares.

Continuar lendo

Acre

Onze sucatões são notificados por suspeita de comercialização de cabos elétricos furtados

Publicado

em

FOTO: SECOM AC

Uma operação integrada entre as polícias Civil e Militar, deflagrada na manhã desta quinta-feira, 19, notificou 11 sucatões suspeitos de comercializar fios de cobre e alumínio roubados de instalações públicas do Acre. Por meio do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), foi levantado que locais públicos como praças e quadras de esportes têm sido os principais alvos desses furtos.

Segundo a polícia, a fiscalização será permanente agora. “Esses indivíduos só cometem esse tipo de crime porque sabem que tem quem compre esse material subtraído e o nosso objetivo nesse momento é ter o maior controle sobre os locais que fazem a compra desse material, porque combatendo a compra é possível coibir a prática do delito”, destacou o delegado de Polícia Civil da 3ª Regional, Francisco Canindé.

Todos os 11 sucatões foram notificados e terão até 72 horas para comparecer ao Fundo Estadual de Segurança Pública para regularizar o estabelecimento, realizar um cadastro dos vendedores dos fios, além de comprovar que os produtos são de origem lícita. Dos 11 estabelecimentos notificados, seis já compareceram ao Fundeseg para regularizar a situação. Os proprietários que não forem até o órgão serão punidos criminal e administrativamente.

Com informações da Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.