Conecte-se agora

Gladson coloca avião a disposição para transportar estudantes; governo confirma uma morte

Publicado

em

Uma fatalidade fez com que pais e responsáveis de alunos do Colégio Acreano, um dos mais antigos e tradicionais de Rio Branco, se reunissem na noite dessa segunda-feira, 12, junto a equipe de governo para receberam as informações oficiais do acidente que vitimou a adolescente Kelly Pereira, de 15 anos, na BR-364, próximo ao Rio Liberdade, a 100 km de Cruzeiro do Sul.

De acordo com Gladson Cameli, todo o suporte está sendo dado às famílias, principalmente a de Kelly Pereira, de 15 anos, que acabou falecendo. “O estado já disponibiliza ao pai da criança que veio a óbito a ida até Cruzeiro do Sul numa aeronave e, se conseguirem autorização, que a mesma aeronave possa trazer todas as crianças ainda hoje para Rio Branco”, disse o governador.

Cameli garantiu que já determinou que uma investigação aponte a causa do acidente. “Esse tipo de fatalidade não pode ocorrer, mas não vamos ficar apontando culpados. Vamos fazer nosso papel de estado que é dar o suporte para que os pais fiquem mais tranquilos e amenizar a dor”, concluiu.

A aeronave que o governo disponibilizou a ida do pai da vítima fatal e a possível vinda dos demais estudantes tem capacidade para 15 lugares. A equipe aguarda autorização necessária para trazer os alunos.

Em comunicado oficial, o governo diz que o ônibus escolar da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) tombou a 80 km de Cruzeiro do Sul, após o rio Liberdade, e transportava 31 estudantes que se deslocavam para o município, onde participariam nesta terça-feira, 13, da etapa estadual dos Jogos Escolares, na modalidade basquete.

Vinte e cinco passageiros foram atendidos no hospital com escoriações leves e, destas, sete receberam alta hospitalar e foram encaminhadas para um hotel da cidade.

Propaganda

Cotidiano

Caixa Econômica oferece crédito a caminhoneiros e juros podem ser de 2,29%

Publicado

em

A Caixa está oferecendo a caminhoneiros linha de crédito pessoal, com taxas de juros que variam entre 3,29% e 3,99% ao mês, podendo chegar a 2,29% para clientes com conta salário no banco, além de prazo de até 72 meses e carência de até 90 dias.

As novas condições fazem parte da campanha Você no Azul na Estrada, que, além de oferecer descontos na regularização de dívidas, passa a conceder crédito para a categoria.

A campanha oferece até 90% de desconto em dívidas com atraso. Na renegociação do crédito comercial, por exemplo, os caminhoneiros podem unificar os contratos em atraso e parcelar em até 96 meses; realizar uma pausa no pagamento de até uma prestação vencida ou a vencer; e efetuar a repactuação de dívida, com possibilidade de aumento do prazo.

A proposta também engloba contratos habitacionais, em que os clientes podem pagar uma entrada e incorporar as demais parcelas em atraso; incorporar as prestações em atraso ao saldo do contrato; e utilizar o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para reduzir em até 80% o valor de 12 prestações, inclusive até três prestações atrasadas.

Para atender aos caminhoneiros, a Caixa estará em 10 postos de combustíveis distribuídos pelo país nos dias 17 e 18 de outubro. A lista com as localidades pode ser consultada no site ou pelo telefone 0800 726 8068 (opção 8).

A renegociação dos contratos em atraso pode ser feita por meio do site, via telefone e WhatsApp 0800 726 8068, nos perfis do banco no Facebook e no Twitter, nos caminhões Você no Azul e nas agências da Caixa.

Na habitação, os clientes contam ainda com a possibilidade de renegociar pelo serviço Habitação na Mão do Cliente nos telefones 3004-1105 (Capitais), opção 7, ou 0800 726 0505 (demais cidades).

Agência Brasil

Continuar lendo

Cotidiano

Letalidade policial cai 33% no Acre e é a 2ª maior queda do país no semestre

Publicado

em

A letalidade policial caiu 33,3% no Acre no primeiro semestre deste ano comparado a igual período de 2018.

Nos seis primeiros meses do ano passado ocorreram 18 mortes por policiais no Acre, enquanto em 2019, de janeiro a julho, ocorreram 12 mortes em confrontos com a polícia.

Os dados foram atualizados nesta segunda-feira (14) pelo Monitor da Violência, do G1, e fazem do Acre o 2º com maior redução da letalidade policial do País. Pernambuco reduziu as mortes por confrontos com a polícia em 44,8%, a maior queda no período.

No lado oposto, o Rio de Janeiro foi onde essa modalidade de violência mais cresceu. Veja o gráfico:

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.